ESCÂNDALO

Governo de Flávio Dino recebeu R$ 33 milhões do orçamento secreto

Documentos provam que comunista recebeu e gastou recursos que do Orçamento Secreto. Revelação acontece após comunista afirmar em diversas ocasiões que recursos são “maior desvio de dinheiro público da história brasileira”.

Planilha orçamentária revela que a gestão do ex-governador Flávio Dino (PSB) recebeu R$ 33.444.878,22 do chamado Orçamento Secreto. Ironicamente, nas últimas semanas o ex-governador tem chamado o Orçamento Secreto de “roubalheira”.

Segundo o jornalista Neto Ferreira, que trouxe a história à público, entre 2020 a 2022 o governo de Dino recebeu mais de R$ 30 milhões em recursos públicos via emenda do relator (código técnico RP-9), mais conhecida como “orçamento secreto”.

O documento vazado por Ferreira mostra que a verba foi transferida para o governo de Flávio Dino por meio da Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Fundo Nacional De Aviação Civil – Fnac; Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação; Fundo Nacional de Saúde; Ministério da Cidadania; Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos; Companhia de Desenvolvimento dos Vales Do São Francisco e do Parnaíba – Codevasf e Ministério do Desenvolvimento Regional para patrocinar ações da gestão de Flávio Dino.

Especificamente, o dinheiro foi alocado nas pastas da Saúde, Educação, Mulher, Esporte, Direitos Humanos, Indústria e Comércio, além da Universidade Estadual do Maranhão (UEMA).

A nota técnica diz ainda que chegaram a ser empenhados R$ 45.926.203,05 milhões pelos deputados e senadores para serem enviados ao governo dinista, porém desse montante foram pagos R$ 33.442.878,32 milhões.

“Estamos vendo, aos olhos de todos, o maior desvio de dinheiro público da História brasileira. Este tal ‘orçamento secreto’ é o maior desvio de recursos federais da História brasileira. Nada chega perto disso”, disse Dino em uma entrevista.

Nas redes sociais, também chegou a dizer que se fosse eleito para o Senado não iria usar o dinheiro da emenda do relator, já que considera o “orçamento secreto” como ilegal, inconstitucional e imoral.

GRANDE MOMENTO

Debate no Imirante foi o grande momento do início das eleições no Maranhão em 2022

Iniciativa do Grupo Mirante foi o grande momento das eleições no Maranhão até agora. Confira o desempenho dos candidatos.

O debate realizado pelo portal Imirante na noite desta quinta (1º de setembro) entrou para a história não só das eleições de 2022, mas da transmissão de debates em todo o Maranhão. Com mais de 11 mil telespectadores simultâneos na hora do debate e próximo de bater 100 mil visualizações antes das primeiras 24 horas, a transmissão é a maior dessa natureza em todos os tempos.

O debate foi mediado pelo jornalista Clóvis Cabalau, diretor do Núcleo de Política do Grupo Mirante. Com regras que garantiram fluidez no debate e qualidade técnica impecável, os candidatos tiveram cerca de 3 horas para debater ideias e apresentar propostas.

Ficaram de fora do debate Edivaldo Holanda Jr (PSD), Frankle Lima (PCB) e Hertz Dias (PSTU). Edivaldo cumpria agenda no interior e os outros dois não participaram por regras do debate.

O DEBATE

Participaram do debate o governador Carlos Brandão (PSB), Lahesio Bonfim (PSC), Weverton Rocha (PDT), Simplício Araújo (Solidariedade), Joas Moraes (DC) e Enilton Rodrigues.

No primeiro bloco, os candidatos respondiam a perguntas dos jornalistas do Grupo Mirante. Nos blocos posteriores, eles perguntavam a si mesmos com temas definidos e tema livre sobre plano de governo. No último bloco vieram as considerações finais.

Durante todo o evento não foram registrados quaisquer problemas técnicos. Além disso, a condução do debate pelo mediador garantiu o profissionalismo necessário para que o eleitor pudesse ter mais facilidade para o eleitor pudesse ver as propostas.

O DESEMPENHO DOS CANDIDATOS

Carlos Brandão – Teve o pior desempenho no debate. Foi criticado e confrontado por todos os demais debatedores em menor ou maior medida. Não conseguiu defender a gestão de Flávio Dino e nem mostrar identidade própria. Saiu-se muito mal nos embates contra o ex-secretário Simplício Araújo. Carlos Brandão trocou palavras, confundiu-se em perguntas e demonstrou confusão em vários momentos. NOTA: 3

Lahesio Bonfim – Foi o primeiro dos três colocados nas pesquisas a participar ativamente do debate junto com Joas Moraes. Questionado sobre a previdência do estado, desperdiçou a chance de falar sobre os mais de R$ 1 bilhão sacados do Fundo Especial Pensão e Aposentadoria dos Servidores do Estado (FEPA) pelo ex-governador Flávio Dino, seu adversário. Exagerou nas ironias e galhofas. Não soube defender-se do senador Weverton Rocha. NOTA: 4

Weverton Rocha – Desde o começo deixou claro que iria optar pela iniciativa de buscar os embates com os demais candidatos. Escolheu o candidato Lahesio Bonfim, com quem disputa o segundo lugar nas pesquisas, para iniciar sua estratégia. A estratégia prejudicou a apresentação de propostas. Conseguiu constranger o ex-prefeito várias vezes. Quando instado sobre escândalos de corrupção, foi pouco convincente. Na última parte do debate escolher Carlos Brandão como alvo e conseguiu desestabilizar ainda mais o governador. NOTA: 7

Simplício Araújo – Surpreendeu pela assertividade contra Carlos Brandão, ex-colega de governo. Foi o único que conseguiu mesclar investidas contra adversários e apresentação de propostas. Foi pouco acionado em relação a ataques, o que facilitou seu desempenho em relação aos demais. NOTA: 9

Joas Moraes – O melhor com as palavras e na apresentação de propostas. Contudo, a falta de confrontos diretos com os demais e sua baixa popularidade o prejudicaram. NOTA: 8

Enilton Rodrigues – Refém de chavões da extrema esquerda, completamente desligado das questões locais e incapaz de incomodar os outros cinco candidatos, o representante do PSOL fez apenas figuração. NOTA: 0.

APELAÇÃO TOTAL

Petistas culpam Jair Bolsonaro por atentado contra Cristina Kirchner

Onda de fake news tentando ligar presidente a atentado contra política argentina é o último ato de desespero da esquerda brasileira para tentar enganar população no período eleitoral.

Apoiadores e simpatizantes do ex-presidente Lula (PT) tentam imputar a Jair Bolsonaro (PL) a responsabilidade pelo atentado contra Cristina Kirchner. Ela foi alvo de um ataque por Fernando Andrés Sabag Montiel, de 35 anos. O fato de ter nascido no Brasil está sendo utilizado como justificativa de participação no grupo político do presidente.

Contudo, o criminoso nasceu no Brasil, mas é filho de pai chileno e mãe argentina. Além disso, ele vive no país vizinho desde 1993 e não tem qualquer ligação política com o país.

Após o episódio, perfis de apoiadores do ex-presidente Lula começaram a espalhar notícias falsas, ao tentar ligar o suspeito ao presidente Jair Bolsonaro (PL).

A deputada Talíria Petrone (PSOL-RJ), chegou a dizer que o brasileiro havia atirado na cabeça da vice-presidente Cristina Kirchner, o que não é verdade. A parlamentar apagou a publicação.

O jornalista petista Lucas Rohan, também publicou a fake news em seu perfil do Twitter, mas diferente da deputada Talíria Petrone, ele não removeu o conteúdo.

Sabag Montiel é registrado como motorista de aplicativo na Argentina e, em 2021, foi preso com uma faca enquanto dirigia um carro sem placa no ano passado. Segundo o jornal argentino, Clarín, o brasileiro tem várias tatuagens com símbolos nazistas e acessava perfis de grupos extremistas nas redes sociais.

Ainda conforme o Clarín, Sabag Montiel usava o codinome “Salim” nas redes sociais e era seguidor de grupos como “Comunismo Satânico”, “Ciências Ocultas Herméticas” e “Coach Antipsicopata”.

Contudo, não informação nenhuma que comprove que Sabag Montiel, é apoiador do presidente Jair Bolsonaro.

Não há registros e nem notícias de encontros ou ligações do criminoso com Jair Bolsonaro ou apoiadores. Desta forma, toda notícia que o liga ao presidente é falsa.

VIRADA OU CORREÇÃO?

Mais uma pesquisa mostra virada de Bolsonaro contra Lula

Após Brasmarket, Modalmais também aponta superioridade do presidente contra petista nas intenções de voto

Uma pesquisa eleitoral divulgada nesta quinta (1º de setembro) mostra Jair Bolsonaro com 40,1% e Lula com 36,9%. Esta é a segunda pesquisa de âmbito nacional que aponta liderança do presidente. Os dados fazem parte de pesquisa estimulada, na qual os entrevistadores apresentam uma lista de candidatos ao eleitor.

Em janeiro deste ano, Lula aparecia com 36% das intenções de voto e Bolsonaro com 31%. Na última sondagem, feita em julho, os dois apareciam empatados tecnicamente. Jair Bolsonaro tinha 37,5% e Lula 36,9%.

No cenário em que 12 candidatos disputam o pleito, Ciro Gomes (PDT) aparece em terceiro lugar com 10,1% das intenções de voto. Em seguida, Simone Tebet (MDB) pontua 2,2%. Outros nomes da terceira via também pontuaram, como Vera Lúcia (PSTU) e Pablo Marçal (PROS), cada um com o,4%, Roberto Jefferson (PTB) com 0,2%, Sofia Manzano (PCB) e Léo Péricles (UP) com 0,1% cada.

A pesquisa também registra que 4,6% pretendem votar branco ou nulo e que 4,6% não sabem ou estão indecisos sobre em quem votariam.

Em eventual segundo turno entre os dois candidatos na liderança, Lula tem 45,3% das intenções de voto, ante 43,8% de Jair Bolsonaro. A parcela dos que votariam branco ou nulo é de 9,0%, enquanto 1,9% não sabem/não responderam.

Já na espontânea, na qual os eleitores não recebem a lista de candidatos, Bolsonaro lidera com 38,8% ante a parcela de 37,7% do eleitorado que pretende votar em Lula.

Apesar de liderar as intenções de voto, Bolsonaro registra a maior rejeição do eleitorado com 40,7%, ante Lula, com 38,9%

A pesquisa da Futura, encomendada pelo banco digital Modalmais, está registrada na Justiça Eleitoral sob número BR-07639/2022. Foram consultadas 2 mil pessoas em todo o território nacional. A margem de erro máximo estimada é de 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos, e a confiabilidade é de 95%.

CHAMOU

Lahesio Bonfim desafia Brandão para debate no Imirante

Único dos candidatos que não participou da tragédia do governo Flávio Dino, ex-prefeito desafia sucessor do comunista para debate em portal maranhense

O candidato a governador do Maranhão, Lahesio Bonfim (PSC), confirmou que vai participar do debate do portal Imirante, da Mirante, nesta quinta (1), e desafiou Carlos Brandão (PSB) a comparecer ao evento.

Nas redes sociais, Lahesio Bonfim publicou um vídeo convocando o candidato do Partido Socialista Brasileiro para ir ao debate mostrar “as propostas e ações” do atual governo. O ex-prefeito de São Pedro dos Crentes também lembrou que Carlos Brandão não compareceu ao último debate entre os candidatos a governador realizado pela TV Difusora.

“Quinta-feira, dia primeiro de setembro, tem o próximo debate com todos os candidatos (ao governo) no portal Imirante. Quer dizer todos não… eu não sei se o (Carlos) Brandão vai. Ei, governador, vamos lá. O povo precisa conhecer você, conhecer as propostas, ou o seu governo vai ser o mesmo do Flávio Dino, da miséria, da fome, da pobreza? O povo quer saber”.

“Dessa vez não tem desculpa, se tiver na Baixada só não pode pegar o Ferryboat se não vai chegar atrasado, mas tu podes vir voando nos jatinhos (…). Só espero que o governador apareça”, afirmou Lahesio Bonfim.

SEMANA DE SABATINAS

Na segunda-feira (29), o candidato a governador participou de sabatinas nos veículos de comunicação da Universidade Federal do Maranhão. Lahesio respondeu a diversas perguntas pela manhã na Rádio Universidade e ressaltou que é necessário focar na geração de emprego e renda no Maranhão. Pelo período da tarde, a sabatina na TV UFMA foi marcada pelas propostas de políticas públicas para os quilombolas e indígenas maranhenses.

Lahesio Bonfim também foi destaque na sabatina da TV Difusora na terça – feira (30). O ex-prefeito revelou que após pesquisas eleitorais mostrarem o crescimento do seu projeto político, inúmeras fake news foram divulgadas nas redes sociais e pela imprensa maranhense. Lahesio também demostrou coragem e afirmou que está preparado.

“Podem vir para cima de mim porque eu tenho a verdade”, disse Lahesio.

Na Rádio Mirante AM, nesta quarta – feira (31), Lahesio defendeu parceira institucional com prefeitos e revelou plano inovador para a economia do Maranhão, ressaltando que pretende ampliar os postos de trabalho no estado.

A coragem e o desempenho de Lahesio Bonfim nas sabatinas despertaram nos eleitores maranhenses o interesse em acompanhar o ex-prefeito de São Pedro do Crentes no debate do Imirante, que será realizado nesta quinta – feira (1). A transmissão será ao vivo por meio do site e do canal do YouTube do Imirante, às 20h30.

R$ 30 MILHÕES POR ANO

Simplício quer fim da farra com lagostas e vinhos no Palácio dos Leões

Candidato afirmou que irá acabar com “moradia oficial do governador”, se for eleito. Símbolo máximo da submissão do povo em relação a políticos, luxos e regalias do lugar custam cerca de R$ 30 milhões por ano.

Um dos grandes símbolos da submissão do povo à classe política deve chegar ao fim, caso o candidato do Solidariedade, Simplício Araújo, seja eleito. Em suas redes sociais, o candidato afirmou que pretende acabar com a chamada “residência do governador”, se for eleito. “Eleito Governador, não usarei Palácio como morada, não empregarei parentes, reduzirei para 14 as secretarias estaduais, no máximo! Rediscutirei  a alocação de recursos, na primeira oportunidade, para potencialização da Educação, Saúde e Segurança, atividades fim do estado”, disse Simplício.

Hoje em dia o Palácio dos Leões tem um custo anual de quase R$ 30 milhões por ano aos cofres públicos. A chamada “residência oficial do governador” garante todos os luxos que o dinheiro pode comprar. Símbolo do poder da classe política sobre o povo, atualmente o Palácio dos Leões serve como um símbolo da superioridade de uma categoria em relação às demais.

No réveillon de 2021/2022, o ex-governador Flávio Dino promoveu uma festa de arromba nas dependências do lugar. A tradicional queima de fogos da avenida Litorânea foi roubada pelo governador e enviada para a Beira-Mar para que os convidados do governador na época pudessem desfrutar de forma privada de um bem que deveria ser de todo o povo.

Com as bandeiras da geração de emprego, renda, desenvolvimento e justiça social, o candidato a governador, Simplício Araújo vem pregando que caso seja eleito vai enxugar a máquina pública, renunciando inclusive as regalias e os privilégios.

Outra medida defendida por ele, é o programa Cartão Alimentação e Transporte Maranhão, que podem dinamizar a politica de restaurantes populares e do sistema de transporte público. “O Cartão Alimentação e Transporte do Maranhão vai substituir o programa restaurante popular, levando comida na mesa dos mais pobres, vendas para lanchonetes e restaurantes, usando produção local nas refeições que podem também ser adquiridas e levadas para consumo nas residências”, disse.

EXCELENTE PROJETO

Aluísio Mendes articula a aprovação do projeto anti-invasão

Membro da bancada maranhense é relator de projeto que deve garantir intervenção policial imediata após invasões de casas, terras e outras propriedades. O projeto dará fim à espera interminável por decisões judiciais.

O deputado Federal Aluísio Mendes (PSC) articulou, nesta terça-feira (30), na Câmara Federal a aprovação do projeto que permite que áreas públicas ou privadas invadidas possam ser retomadas por meio da certidão de posse apresentada a uma organização policial, independentemente de ordem judicial.

Aluísio Mendes foi relator do projeto de lei 8262 que reforça o direito à propriedade, que é assegurado pela Constituição Federal. Com o objetivo de diminuir as invasões de propriedades, o relatório foi lido na Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado e aprovado por unanimidade pelos parlamentares.

O processo de devolução das propriedades invadidas é lento e possível apenas pelo Poder Judiciário. Em muitos casos, os proprietários não conseguiam retomar as áreas.

A aprovação do projeto de lei garante que os donos das propriedades não sejam refém de invasões. Segundo Aluísio Mendes, o projeto é importante para reforçar o direito de habitação.

“O projeto permite que qualquer pessoa proprietária de uma casa, de uma fazenda etc., que tenha a área invadida possa ir direto a uma intuição policial para retomar de forma imediata a propriedade”.

“Hoje você precisa de uma autorização policial e às vezes leva anos para ser resolvido. A Constituição garante o direito à propriedade, mas infelizmente não é respeitado”, concluiu.

ASSASSINATO NA PONTA D'AREIA

Família de João Bosco emite direito de resposta sobre matéria do site

Família de João Bosco Sobrinho emitiu nota de esclarecimentos sobre matéria veiculada neste site

Após notícia veiculada, a família do Sr. JOÃO BOSCO SOBRINHO PEREIRA DE OLIVEIRA, vítima de brutal homicídio, ocorrido no dia 19 de agosto do corrente ano, vem se manifestar nos seguintes termos:

1 – Sr. JOÃO BOSCO, não era capanga do vereador BETO CASTRO, conforme apontado na reportagem, mas empresário bem sucedido do ramo alimentício.

2 – Sr. JOÃO BOSCO, era pai de 06 filhos, tendo o mais novo apenas 04 anos de idade, além de ser esposo e avô de uma criança de apenas 03 anos, com os quais mantinha estreitos vínculos afetivos.

3 – SR. JOÃO BOSCO, foi brutalmente assassinado em ambiente público, em plena luz do dia, sem qualquer pudor ou temor por parte do assassino confesso, que na reportagem é tratado como empresário, o qual deveria no máximo ser chamado de suspeito. Aliás, cumpre mencionar que no dia 01 de setembro de 2007, o mesmo desferiu 02 golpes de faca contra a vítima LUIS CARLOS MAGNO RIBEIRO, o levando a óbito, sendo reconhecida pelo Júri a autoria e materialidade, porém foi absolvido após clemência dos jurados.

4 – Cumpre salientar, que a indignação da família não está no fato do autor do crime, ser chamado de empresário na reportagem, mas a forma como os valores foram invertidos, vítima caracterizada como capanga, e autor do crime como um profissional do amo empresarial.

5 – Por fim, ressalta-se que as únicas provas da investigação que dão conta de ameaça aos filhos do autor, é o seu próprio depoimento, que se sabe ser estratégia de defesa, com intuito de amenizar futura reprimenda estatal.

6 – Por todo o exposto, por se tratar de matéria que envolve interesse público e em respeito à memória da vítima, requer a publicação da presente resposta.

JOSÉ CARLOS SOUSA DOS SANTOS
ADVOGADO/OAB-MA: 13.125
REPRESENTANDO A FAMÍLIA DE JOÃO BOSCO SOBRINHO PEREIRA DE
OLIVEIRA

CRIME ELUCIDADO

Corrupção no Governo Flávio Dino motivou assassinato na Ponta D’Areia

Empresário Gibson César afirmou em depoimento que cometeu o crime após João Bosco, capanga do vereador Beto Castro, ameaçar sequestrar e assassinar seu filho de 9 anos. Na ocasião, Castro e Bosco tentavam extorquir Gibson para pagamento de propina de esquema dentro da Secretaria de Educação do Estado

O assassinato de João Bosco Pereira Oliveira Sobrinho em plena luz do dia na porta do Edifício Tech Office foi causado por um possível esquema de corrupção no governo Flávio Dino. A informação foi dada em depoimento à polícia pelo próprio assassino, o empresário Gibson César Soares Cutrim. Além de confessar o crime, Gibson afirmou segundos antes de cometer o homicídio, vítima disse que iria sequestrar e matar seu filho de 9 anos.

No último dia 19 de agosto, Gibson foi filmado pelas câmeras de segurança do edifício Tech Office, no bairro da Ponta d’Areia, assassinando João Bosco. O crime chocou a cidade pela circunstância: em plena luz do dia e em via pública. As imagens mostram que, antes do crime, o empresário conversava com João Bosco e com o vereador de São Luís, Beto Castro.

Após fugir do flagrante, Gibson se apresentou na sede da Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP), confessou o crime e explicou a motivação.

O empresário se disse vítima de um esquema de cobrança de propinas dentro da Secretaria de Educação do Estado (Seduc) intermediado pelo vereador Beto Castro. Segundo ele, Castro exigia 50% para a liberação de um pagamento no valor de R$ 778 mil que a empresa de Gibson tinha e um pagamento de R$ 778 mil da Seduc originados durante a gestão de Flávio Dino (PSB).

Gilbson afirma que entrou no esquema após perder as esperanças em relação ao recebimento do pagamento. Ele foi apresentado ao vereador Beto Castro por um advogado chamado Jean. Na ocasião, ficou acertado que os dois ficariam com uma propina de 30% mediante atuação da Seduc para liberação dos recursos.

Dois dias antes do crime, Gibson declarou que começou a ser assediado por Beto Castro que exigia 50% do valor e que iria receber o dinheiro de qualquer maneira. No depoimento, o empresária afirmou que as tentativas de extorsão aconteciam a cada meia hora por telefone neste dia. Em uma das vezes, o vereador passou o telefone para João Bosco, um conhecido capanga de Beto Castro que tinha fama de sequestrador e assassino. Bosco era cobrador pessoal de Beto Castro tendo, inclusive, recebido uma comenda na Câmara Municipal de São Luís, por indicação do próprio Beto Castro.

No dia do crime, Gibson afirmou que voltou a ser importunado pelo próprio Beto Castro. Na conversa, o vereador voltou a ameaçá-lo e passou o telefone para Bosco. O capanga do vereador relatou que sabia tudo da vida do empresário, que ele tinha dois filhos, do seu endereço e onde as crianças estudavam. Na ligação, Bosco ameaçou sequestrar seu filho mais novo, de 9 anos de idade, caso o interrogado não pagasse.

Diante das ameaças, principalmente contra seus filhos, o empresário entrou em pânico e marcou um encontro com os dois no Edifício Tech Office, na Ponta da Areia.

Durante o encontro, Bosco voltou a ameaçar o empresário caso não pagasse a propina. Foi quando Gibson decidiu ir embora. No caminho, ele foi acompanhado por Beto Castro que reiterava as ameaças. “Resolve isso hoje, Esse cara (referindo-se a Bosco) vai fazer tudo que ele disse”, disse o vereador. O capanga do vereador então falou: “Beto, deixa de mão, deixa comigo; vou agarrar o filho dele hoje mesmo”.

Nessa hora o empresário falou ter ficado transtornado, sacado a arma a matando o homem que ameaçava sequestrar e assassinar seu filho de nove anos.

Toda esta parte do depoimento de Gibson (a conversa com Castro, a perseguição de Bosco e os disparos) é comprovada pelas imagens de vídeo. Após fugir do local, Gibson jogou a arma do crime de cima da ponte do Jaracati. Ao fim do depoimento, o autor confesso do crime foi recolhido ao xadrez da Superintendência de Homicídios.

As informações foram dadas em primeira mão pelo site O INFORMANTE

NÃO TEM O QUE MOSTRAR?

Carlos Brandão começa a rebolar em comícios para conquistar votos

Governador adere à espetacularização circense proposta pelo deputado Duarte Jr e, aos 64 anos, dança funk pela primeira vez em busca de eleitores.

Conhecido por ser um político discreto e afeito à liturgia dos cargos que ocupou, o governador Carlos Brandão (PSB) surpreendeu ao rebolar durante um comício. A cena contou com o incentivo do deputado estadual, e animador, Duarte Jr.

Nas cenas divulgadas por Duarte em suas redes sociais, Carlos Brandão aparece rebolando efusivamente enquanto tenta imitar o deputado estadual.

Brandão tem 64 anos e disputa sua quinta eleição. Nesse meio tempo, eram inexistentes em suas campanhas gestos que o atirassem no fundo do poço da espetacularização da campanha em busca de votos.

ELEIÇÕES 2022

Senado terá a eleição mais concorrida desde 1989

A renovação de mais de 50% das cadeiras já é garantida

De todos os candidatos que disputam uma das 27 vagas para o Senado nas eleições deste ano, apenas 12 parlamentares tentam a reeleição. Desta forma, pelo menos 15 das vagas serão ocupadas por novos senadores. A eleição para o Senado em outubro tem 237 candidatos registrados para 27 cadeiras em disputa, o que dá uma média de 8,7 postulantes por vaga. É a mais concorrida em pelo menos 30 anos, de acordo com dados do Tribunal Superior Eleitoral. 

Em alguns estados, a disputa é ainda mais acirrada do que a média. O Rio de Janeiro, por exemplo, tem 13 pretendentes ao Senado, seguido de Distrito Federal, Pará e Tocantins — com 12 candidatos cada. Os estados com menor concorrência são Alagoas e Maranhão, com 5 candidatos. Bahia, Ceará e Mato Grosso do Sul têm 6 pretendentes cada.

PERSEGUIÇÃO

Rádio que iria entrevistar Lahesio Bonfim sofre atentado em Caxias

Onda de perseguições políticas contra candidato supera divulgação de notícias falsas e adversários partem para violência concreta contra campanha de Bonfim.

É cada vez mais evidente o incômodo das forças politicas tradicionais do Maranhão contra o ex-prefeito de São Pedro dos Crentes, Lahesio Bonfim. Após a onda de notícias falsas que visam desacreditar o candidato nos últimos dias, Lahesio Bonfim (PSC) foi alvo de um atentado neste sábado. Marginais incendiaram a instalação elétrica da rádio Veneza, em Caxias. A intenção era impedir que Bonfim falasse aos moradores da cidade.

Bonfim mostrou nas redes sociais o momento em que o incêndio destruiu o sistema elétrico da rádio. Durante o vídeo, ele afirmou que vai continuar levando “a mensagem da esperança”.

“(…) Isso não vai me parar. Nós vamos continuar levando a mensagem da esperança contra esse Governo que acabou com o nosso estado, deixou na miséria, na fome e na pobreza”, disse.

A prática é comum em cidades do interior durante eleições municipais. No entanto, atos de violência e intimidação desta natureza não eram registrados em campanhas para governo há décadas.

O candidato do PSC disse que a ação criminosa visa censurar seu projeto político e afirmou que não vai desistir da disputa governamental.

“A esperança tem nome: é Lahesio Bonfim. Vocês podem fazer o que bem quiserem com a energia, mas não vão me calar de jeito de nenhum. Porque o Maranhão tem jeito sim. É Lahésio Bonfim”, concluiu.

ELEIÇÕES 2022

Flávio Dino chama 205 prefeitos e 15 deputados federais de corruptos

Certo de que classe política não irá reagir a ataques, ex-governador acusa aliados e adversários de integrarem o “maior escândalo de corrupção da história do Brasil” em entrevista ao Bom dia Mirante

O ex-governador Flávio Dino (PSB) acusou prefeitos e parlamentares maranhenses de participarem do que, segundo ele, é o maior escândalo de corrupção da história do país. A generalização do comunista, que concorre a uma vaga ao Senado neste ano, atingiu tanto aliados quanto adversários que receberam as chamadas emendas do relator (RP9). As declarações foram feitas em entrevista ao jornalista Clóvis Cabalau durante a exibição do Bom Dia Mirante, na TV Mirante.

Ao ser questionado sobre as razões que deveriam motivar o voto nele, Flávio Dino elencou três razões. Entre elas o combate ao que, segundo ele, é o maior escândalo de corrupção da história: as emendas do relator. Chamadas pela imprensa de oposição ao presidente Bolsonaro como “orçamento secreto”.

Flávio Dino afirmou que as emendas do relator configuram o maior esquema de compra de apoio político pelo presidente. Os fatos contradizem a versão de Flávio Dino.

Conhecida por sua lealdade canina ao ex-governador e pela oposição ferrenha ao presidente Jair Bolsonaro, a senadora Eliziane Gama (Cidadania) confirmou ao Imirante.com que indicou cerca de R$ 23 milhões dentro das emendas do relator. Fato que desmonta a versão de compra de apoio.

Além disso, as emendas do relator sofreram oposição do presidente Jair Bolsonaro em 2020 e 2021. No ano passado, inclusive, Bolsonaro vetou o mecanismo que voltou para o Congresso nacional e teve o veto derrubado. Outro fato que expõe a má-fé de Flávio Dino em colocar o presidente como artíficie do RP9.

FOGO AMIGO

Além de ser desmentido pelos fatos, o governador também incorreu em acusações contra sua própria base. Dos 217 municípios do Maranhão, 205 receberam recursos provenientes das emendas RP9. A maioria absoluta faz parte da base de partidos que integra a “Coligação: Para o Bem do Maranhão”, formada por PSB, PCdoB, PT, MDB, PP, Podemos, PSDB, Cidadania, PV e, Patriota, recebeu recursos provenientes do RP9.

Ironicamente, o partido em que mais prefeituras foram agraciadas com recursos do “maior escândalo de corrupção da história do país”, segundo o candidato, foi o PCdoB, com 20 prefeituras. Flávio Dino foi eleito governador pelo partido em 2014 e passou boa parte de sua vida política na legenda.

Em segundo lugar vem o PP, com 16 prefeituras. Os partidos são seguidos por PSB (6), MDB (6), PSDB (4), Patriotas (4), Podemos (1), Cidadania (1), PT (1). A única legenda da coligação que não possui prefeitos que receberam recursos é o PV, presidido pelo deputado estadual Adriano Sarney no estado.

INGRATIDÃO

O Maranhão recebeu cerca de R$ 700 milhões em emendas RP9 entre 2020 e 2021. Mesmo governado por Flávio Dino, o estado foi o segundo que mais recebeu recursos. Perdendo apenas para Minas Gerais.

Os recursos foram empregados principalmente em projetos nos setores de saúde, desenvolvimento regional, cidadania e agricultura.

Indiscutivelmente os recursos ajudaram prefeitos do interior do estado a minimizar os efeitos da pandemia.

O fato é que, na ânsia de enganar o eleitor e jogá-lo contra o presidente Jair Bolsonaro, o ex-governador Flávio Dino não sentiu-se constrangido em mentir, ocultar e colocar aliados como membros da quadrilha que promoveu “o maior escândalo de corrupção do país”.

POR QUE?

Autoridades protegem identidade de professor que estuprava meninos em Bacabeiras

Identidade de estuprador que foi preso em flagrante com vários vídeos de meninos sendo obrigados a fazerem sexo com ele é mantida em sigilo e protegida por agentes de segurança

Um professor de dança foi preso nesta sexta (26 de agosto) na cidade de Bacabeira acusado de vários crimes contra crianças. Ele abordava garotos passando-se por mulher, assediava e depois, por meio de chantagem, as estuprava. Apesar do vasto material comprobatório, que inclui vídeos, a identidade do criminoso é guardada sob sigilo pelas autoridades.

Investigações revelam que o criminoso preso hoje fazia parte de uma grande quadrilha voltada para a exploração sexual de crianças. O professor se beneficiava do acesso às escolas onde as vítimas estudavam e as escolhia.

Desencadeada hoje, a operação “Arco Íris”, realizada pela Polícia Civil do Maranhão, visava desarticular o grupo criminoso. A operação foi coordenada pela delegacia da cidade.

Além de assediarem, chantagearem e estuprarem os meninos. O grupo ainda gravava, armazenava os estupros dos menores de idade e depois divulgado.

Após serem escolhidas, as vítimas eram abordadas por meio de aplicativo de mensagem. Os estupradores seduziam as crianças e as convenciam mandar fotos nuas. De posse do material, começava a chantagem. O professor exigia que as vítimas tivessem relação sexual com ele, caso contrário, as imagens seriam divulgadas na internet.

O professor foi preso nesta sexta, durante um cumprimento de mandado de prisão e de busca e apreensão. Com ele, a polícia apreendeu celulares em que havia várias imagens íntimas de crianças e adolescentes, que moram no interior do Maranhão, como também em outros Estados.

ELEIÇÕES 2022

Fracasso do governo faz Flávio Dino fugir dos debates para Senado

Ex-governador teme ser confrontado com escândalos de corrupção envolvendo respiradores, o suicídio suspeito do médico Mariano de Castro Silva e pelos índices de miséria e desemprego em sua gestão

A ausência do ex-governador Flávio Dino (PSB) em sabatinas e debates chamou a atenção nas primeiras semanas da campanha. Sempre tão assertivo nas redes sociais e, em muitas vezes, criticando adversários que fogem destas situações, o comunista simplesmente decidiu não ir ao primeiro debate e em uma sabatina de uma emissora da capital maranhense.

Observadores e analistas das eleições ouvidos pelo site acreditam que a quebra das promessas nas eleições de 2014 e 2018 são as principais justificativas para a fuga.

Segundo eles, o candidato teme que seus adversários o questionem sobre o roubo de R$ 9 milhões de reais de respiradores durante sua gestão, do suicídio de Mariano de Castro Silva (envolvido em um grande escândalo de corrupção no governo Dino), do caos no ferryboat, do saque de mais de R$ 1 bilhão do Fundo Especial de Pensão e Aposentadorias dos funcionários do estado ou dos escândalos de corrupção na Secretaria de Infraestrutura.

Anos atrás, inclusive, Flávio Dino criticou políticos que faltam a debates.