Blog do Linhares

Colômbia

Youtuber é proibida pela justiça de defender casamento entre homem e mulher

Influencer digital que possui mais de sete milhões de inscritos em seu canal no YouTube recebe ordem judicial e está solicitando a anulação na justiça

Depois de receber a denúncia de uma ativista, o Tribunal Nacional exigiu que a youtuber colombiana Kika Nieto retirasse do ar um vídeo de pergunta e resposta em que ela apoia o casamento tradicional entre homem e mulher, publicado há três anos.

“Deus criou o homem e a mulher para que pudessem estar um com o outro. Não considero que homens ou mulheres estarem com o mesmo sexo seja bom, mas tolero isso”, disse a influencer digital. Na segunda-feira (19), após ordem judicial, Kika Nieto se manifestou novamente, dessa vez em comunicado compartilhado pela ADF: “Todos devem ser livres para compartilhar suas crenças em público. Quero ser autêntica com meus seguidores sem ser censurada ou temer sanções criminais apenas por postar um vídeo. Não quero que os outros tenham medo de expressar suas crenças. Ao falar abertamente, espero inspirar mais tolerância em relação a diferentes opiniões”

A Aliança Internacional em Defesa pela Liberdade (ADF) apoia o caso da youtuber, visto que ela emitiu seu ponto de vista respeitando outras perspectivas. A colombiana é representada legalmente pela Nueva Democraciana na América Latina e Caribe (organização colombiana que protege a liberdade de expressão e demais direitos fundamentais). A colombiana entrou com uma solicitação ao Tribunal Constitucional da Colômbia exigindo a anulação da ordem. Caso o Tribunal Constitucional admita o caso para uma análise mais minuciosa, a decisão judicial ocorrerá em maio.

“Todos devem ser livres para expressar suas crenças e convicções de fé sem medo de censura. O direito de Nieto de expressar livremente suas opiniões e compartilhá-las publicamente é protegido pela Constituição colombiana”, afirmou o diretor da Nueva Democracia.

5G

China usa rede 5G para “espionagem comercial”

Governo estadunidense faz o alerta para não deixar o Brasil vulnerável aos caprichos do Partido Comunista da China (PCCh)

Durante entrevista ao programa Roda Viva na última segunda-feira (26), Samantha Power – ex-embaixadora dos EUA na Organização das Nações Unidas – alertou que o governo chinês utiliza a rede 5G para “espionagem comercial”.

Fabio Faria, ministro das Comunicações, não se pronunciou sobre as declarações de Samantha Power, atualmente indicada pelo presidente dos Estados Unidos para liderar a USAid (Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional), visto que a ex-embaixadora acrescentou que o governo estadunidense faz o alerta para não deixar o Brasil vulnerável aos caprichos dos chineses. O site Poder360 tentou entrar em contato com o ministro das Comunicações e o chanceler Carlos França, mas ambos não emitiram comentários sobre as declarações da ex-embaixadora.

“A China foi muito pragmática com os países aos quais forneceu EPIs, e quase sempre pediu algo em troca. [Por exemplo]: ‘Preciso que vocês apoiem nossa atitude com os Uigures no Conselho de Direitos Humanos da ONU’ ou ‘preciso que façam uma canção elogiando a China pelos EPIs que forneceu’”, alertou Samatha Power.

Pinheiro

Luciano Genésio pode ser alvo da CPI do Covidão

CPI da Covid investigará não apenas ações do Governo Federal, mas uso de recursos públicos oriundos da União enviados a estados e municípios

A gestão do prefeito de Pinheiro, Luciano Genésio (PP), através da Secretaria de Saúde, pode ser alvo da CPI da Covid acusada de forjar licitação que desviou recursos oriundos do Governo Federal para aquisição de testes do novo coronavírus.

Com reunião marcada desde às 10h desta terça-feira (27), hoje será instalada a Comissão Parlamentar de Inquérito para investigar ações do Governo Federal e o uso de verbas do combate à pandemia do novo coronavírus. Com a abertura oficial da CPI, serão escolhidos presidente, vice-presidente e relator da comissão.

No mês anterior, o prefeito de Pinheiro entrou na lista da Operação Estoque Zero desencadeada pela Polícia Federal cujo objetivo seria desarticular fraudes licitatórias e irregularidades envolvendo recursos públicos federais que deveriam ser usados no combate à pandemia. Segundo a PF, a gestão de Luciano Genésio contratou uma empresa de fachada que não forneceu os testes rápidos para o diagnóstico da Covid-19.

Demais governadores, prefeitos e gestores das secretarias de saúde devem entrar na lista de investigação da CPI do Covidão para apurar possíveis fraudes e superfaturamentos em contratos e serviços feitos com recursos da União.

Eleições 2022

Flávio Dino inicia ofensiva para isolar Weverton Rocha politicamente

Planos do senador em disputar governo do Maranhão, seja em 2022 ou 2026, viram alvo do governador que pretende deixar estado como “plano B”.

Dias atrás ficou evidenciado em reunião entre o vice-governador Carlos Brandão, o senador Weverton Rocha e o governador Flávio Dino que a candidatura do senador ao governo do estado não é prioridade em 2022, não será em 2026, 2030, 2034… Apesar de mirar na candidatura a presidente, Dino quer deixar a cadeira de governador “guardada” para um possível retorno.   

Após a reunião, Flávio Dino iniciou, pessoalmente, uma série de movimentações políticas que visam não só fortalecer Carlos Brandão politicamente em 2022, como também implodir qualquer tentativa de Weverton em 2026.

Mesmo desprezando aquele que o criou politicamente por anos Inicialmente, Flávio Dino reatou com Zé Reinaldo Tavares. O gesto acena para a possiblidade de reconciliação com outros desafetos e aliados afastados e pode ser entendido como a primeira jogada, de uma série, para prevenir movimentações de Weverton em direção a descontentes.

Em outra frente o governador tenta implodir o plano do senador de indicar o vice-governador na chapa de Brandão. A estratégia consistiria em abrir mão da eleições de 2022, indicar o sucessor de Brandão 2026 (apostando na possibilidade de que Brandão deixe o cargo em 2022 para disputar as eleições) e assim assegurar um aliado no comando do governo e garantir o apoio da máquina aos seus projetos.

Para sepultar a estratégia, Flávio Dino indicou a deputada Cleide Coutinho (PDT) para ocupar a vaga de vice na chapa de Brandão. Dino tenta aparelhar o prestígio de Cleide Coutinho, viúva do ex-deputado e grande liderança Humberto Coutinho, como forma de barrar outra indicação. O governador sabe que poucos irão opor-se à indicação.

Nos próximos meses são aguardados movimentos para desgastar ainda mais as forças políticas de Weverton. O próximo alvo, considerado fácil, é a também senadora Eliziane Gama (Cidadania). Ela lançou a candidatura de Weverton semanas atrás e seu desembarque do projeto do pedetista seria um grande baque.

As ações de Flávio Dino deixam claro que a ascensão de Rocha não está em seus planos políticos. Resta saber se ele irá reagir ao governador ou aceitar ser descartado.

Espionagem

Forças Armadas também são alvo de maletas de espionagem

Veja ouviu uma fonte militar que falou sobre sinal dos aparelhos nas proximidades de área militar e, segundo a revista, STF sabia da existência das maletas

Neste domingo (25), a Veja divulgou que o serviço de inteligência do Governo Federal já emitiu alerta ao Palácio do Planalto sobre reconhecimento de sinais de maletas de grampo na Esplanada dos Ministérios, em Brasília.

Conforme uma fonte militar ouvida pela revista, além da Esplanada, os sinais de maletas de grampo através de simulação de torres de celular que permitem interceptar o aparelho foram identificados nas proximidades dos comandos das Forças Armadas. Além do mais, a segurança do Supremo Tribunal Federal (STF) chegou a orientar os integrantes da Corte a evitar ligações convencionais, de acordo com a Veja.

“Se eles sabiam [das maletas], eles comunicaram o governo? Se eles não comunicaram, não é prevaricação? Se depois disso as Forças Armadas não agirem, acabou. Não tem mais país. O Brasil é uma Venezuela. Não tem o que falar”, afirmou o jornalista Allan dos Santos, que já havia alertado sobre o caso há cerca de oito meses

Execução

Suspeito de executar jovem dentro de galeteria continua solto

Kaique havia impedido um assalto contra uma mulher próximo ao estabelecimento. Bandido retornou ao local e executou vítima que estava trabalhando

A Polícia Civil segue fazendo diligências para prender Carlos Inácio, suspeito de executar jovem dentro de galeteria no bairro Jardim São Cristóvão, que continua foragido. O acusado seria morador do bairro Coroadinho, mas não foi encontrado no endereço.

Na quarta-feira (21), após reagir contra o bandido que havia tentado assaltar uma mulher nas proximidades da galeteria enquanto aguardava um ônibus, minutos depois o suspeito retornou com arma de fogo e efetuou vários disparos contra Kaique, que morreu no estabelecimento.

Kaique da Silva Sales, de 28 anos, trabalhava na galeteria O Cravo e a Rosa, localizada na Rua Cônego Ribamar Carvalho, no bairro São Cristóvão 1, em São Luís.

Fora-da-lei

Após atropelar decisão judicial, Equatorial divulga nota de esclarecimento

Empresa desprezou decisão do juiz Douglas Amorim e divulgou nota em que age como se o magistrado não existisse.

Na semana passada o juiz Douglas Amorim da 3ª Vara Civel da Capital, determinou que a Equatorial Energia aceitasse o parcelamento de dívidas de um estabelecimento comercial na capital e não cortasse o fornecimento de energia. A alegação do proprietário, aceita pelo juiz, foi baseada na crise gerada pela pandemia e outros problemas. A equatorial passou por cima de Douglas Amorim e, mesmo assim, suspendeu o fornecimento do serviço.

Após o Blog do Linhares noticiar a ilegalidade, a empresa divulgou nota em que não se refere EM NENHUM momento ao caso específico e continua desprezando a figura de Douglas Amorim ao não o citar em nenhum momento.

Confira a nota.

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Como concessionária do serviço público federal, a Equatorial Maranhão esclarece que cumpre rigorosamente os critérios legais para suspensão no fornecimento da energia elétrica, conforme descrito nas Resoluções Normativas da ANEEL. Cabe informar que, em 26 de março de 2021, a ANEEL estabeleceu novas diretrizes válidas até dia 30 de junho de 2021, que foram implementadas pela Equatorial Maranhão. Dentre as medidas anunciadas pela agência reguladora, está a suspenção do corte no fornecimento exclusivamente para serviços essenciais, tais como hospitais, postos de saúde e locais de vacinação e para os clientes beneficiados pela Tarifa Social de Energia Elétrica – TSEE.

Assim, o cliente indicado na matéria não tem o seu fornecimento de energia elétrica assegurado pelos normativos da Agência Reguladora em caso de inadimplência durante o período da segunda onda da pandemia do novo coronavírus, de forma que a suspensão do fornecimento de energia elétrica ocorreu inteiramente em concordância com a legislação do setor elétrico.

É necessário destacar que, desde o início da pandemia, a Equatorial Maranhão adotou medidas para garantir a continuidade do fornecimento de energia e a saúde dos colaboradores e da população do Maranhão.

Vale informar também que a Equatorial Maranhão ampliou as facilidades para pagamento da fatura de energia elétrica e adotou diversas medidas para promover a negociação, sendo elas:

• Negociação/parcelamento das faturas através do site www.equatorialenergia.com.br;

• Pagamento com cartão de crédito em até 12 vezes pelo site www.equatorialenergia.com.br;

• A fatura de energia elétrica agora é boleto e, pode ser paga em qualquer banco ou correspondente bancário; 

Por fim, a Equatorial Maranhão reforça que, como Concessionária do serviço público federal, está submetida à legislação do setor elétrico brasileiro, em especial às normas definidas pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), que é responsável por regular e fiscalizar a geração, transmissão, distribuição e comercialização de energia elétrica, em conformidade com as políticas e diretrizes do Governo Federal.

Assessoria de Imprensa da Equatorial Maranhão

Abaixo a segunda decisão do juiz reestabelecendo a luz.

Decisão-3

Eleições 2022

Zé Reinaldo ganha cargo no Porto do Itaqui

Movimentação feita por Flávio Dino é fruto de articulação do vice-governador Carlos Brandão, tendo como foco as eleições de 2022

O ex-governador do Maranhão, José Reinaldo Tavares (sem partido), será nomeado diretor de relações institucionais do Porto do Itaqui, conduzido pela EMAP (Empresa Maranhense de Administração Portuária).

A decisão foi tomada após reunião com Flávio Dino (PCdoB) na tarde desta segunda-feira (26), fruto de articulação feita pelo sucessor natural e candidato de Dino ao Palácio dos Leões em 2022, o vice-governador Carlos Brandão (PSDB). Desde as eleições de 2018, o ex-governador e o comunista estavam de laços cortados.

“Com sua grande experiência em cargos públicos e diálogo com o setor privado, vai contribuir na formulação de projetos para novos investimentos”, anunciou Flávio Dino sobre a indicação do ex-governador a um cargo pomposo no Governo do Estado.

CPI da Covid

Calheiros é barrado de assumir relatoria da CPI da Covid

Decisão da Justiça Federal de Brasília havia sido uma solicitação feita pela deputada federal Carla Zambelli

A Justiça Federal de Brasília impediu o senador Renan Calheiros (MDB-AL) de assumir como relator da CPI da Covid que será instalada nesta terça-feira.

Renan Calheiros tem um filho governador (Renan Filho, em Alagoas), o senador já chegou a se declarar “parcial” ao garantir que não iria votar nem relatar temas envolvendo Alagoas na comissão, apoia o ex-presidente Lula (PT) e vinha fazendo duras críticas à gestão do presidente da República, Jair Bolsonaro, no enfrentamento da pandemia do novo coronavírus.

A decisão foi tomada na noite desta segunda-feira (26) através de solicitação feita pela deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP) que ingressou com ação na Justiça Federal.

Espionagem

Esquema de espionagem contra Bolsonaro vem à tona

Consórcios de veículos de imprensa vinham ignorando alertas sobre escutas instaladas para interceptar os diálogos do presidente

Neste domingo (25), após 8 meses de atraso, caso de esquema de espionagem por meio de instalação de escutas para interceptar as conversas do presidente da República, Jair Bolsonaro, veio à tona na grande mídia.

Segundo a Veja, o serviço de inteligência do Governo Federal encaminhou alerta à ministros do presidente e ao Planácio do Planalto sobre o conhecimento de sinais de maletas de grampo, através de simulação de torres de celular que permitem interceptar o aparelho, na Esplanada. O caso já havia sido denunciado pelo portal de notícias Terça Livre, alegando que a empresa Rohde & Schwarz foi contratada por Igor Tobias, suposto funcionário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), para fazer uma varredura em Brasília.

Foram descobertas maletas de escuta telefônica em três locais, todos em Brasília, nas embaixadas da Coréia do Norte, da China e na casa do advogado Antônio Carlos de Almeida Castro que mora na região da QL-4. Pelo fato do TSE não ter comunicado o Governo Federal após descoberta das maletas, comprovou-se a existência de um conluio entre os ministros Luís Roberto Barroso e Alexandre de Moraes, o ex-presidente do Senado, Davi Alcolumbre e ex-presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, ambos do DEM, cujo plano seria cassar Jair Bolsonaro no Tribunal Superior Eleitoral utilizando provas das buscas e apreensões que ocorreram nos inquéritos dos atos antidemocráticos e das fake news.

Após as denúncias, um requerimento foi protocolado junto a Procuradoria-Geral da República (PGR) e ao Tribunal de Contas da União (TCU) solicitando investigações sobre o caso, por meio do deputado federal Filipe Barros (PSL-PR). No entanto, o processo continua parado na Procuradoria.

Imunização

Brasil cumpre meta de vacinação contra a Covid-19

Somente o Brasil, China, Estados Unidos e Índia aplicam 1 milhão de doses por dia

O Brasil atingiu e manteve a meta de aplicar um milhão de doses por dia contra o novo coronavírus entre segunda e sexta-feira, de acordo com o Programa Nacional de Imunizações.

O objetivo foi uma promessa do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. Embora o Reino Unido seja grande produtor de vacinas, o país europeu sequer chegou ao patamar de aplicação das doses contra a Covid-19 que o Brasil superou na semana anterior.

Além do Brasil, somente China, Estados Unidos e Índia conseguiram chegar a marca de 1 milhão de doses por dia.

Reciclagem

Brasil fecha 2020 entre os maiores recicladores de latas de alumínio

De 402,2 mil toneladas de latas vendidas, foram recicladas 391,5 mil

O Brasil fechou 2020 como um dos principais líderes mundiais em reciclagem de latas de alumínio. De acordo com levantamento da Associação Brasileira dos Fabricantes de Latas de Alumínio (Abralatas), o país obteve um índice de reciclagem de 97,4%.

De 402,2 mil toneladas de latas vendidas, foram recicladas 391,5 mil, ou, aproximadamente 31 bilhões de unidades. Em 2019, o número de latas vendidas e recicladas foi menor. Na ocasião, foram 375,7 mil toneladas vendidas e 366,8 mil toneladas recicladas.

“Os dados mostram como a estrutura de reciclagem de latas no Brasil é sólida. O setor manteve suas operações dentro de padrões seguros, contribuindo para a preservação do meio ambiente e a geração de emprego e renda para milhares de famílias”, afirmou Alfredo Veiga, diretor de Metais da Novelis e coordenador do Comitê de Reciclagem da Associação Brasileira do Alumínio (Abal).

O desempenho do setor em 2020 manteve-se satisfatório, mesmo em um cenário de pandemia, com a interrupção de atividades de coleta seletiva em diversos municípios e a suspensão do trabalho de cooperativas e catadores. A reciclagem de produtos é uma referência de economia circular no Brasil e no mundo, com a renovação infinita da embalagem.

De acordo com a Abralatas, o Brasil é o terceiro maior mercado mundial de latas de alumínio. Em 2020 foram quase 32 bilhões de latas consumidas no Brasil.

Em novembro do ano passado, a Abralatas e a Abal firmaram um Termo de Compromisso com o Ministério do Meio Ambiente para ampliar a gestão de coleta e reciclagem de latinhas de alumínio para bebidas.

No termo, as associações garantiram a manutenção do índice de reciclagem das latinhas no patamar de 95%, em cumprimento à Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS).

O fortalecimento da cadeia de reciclagem gera benefícios econômicos e ambientais para todo o Brasil. O aumento na produtividade gera renda para milhares de famílias de catadores envolvidos, além de promover a conservação do meio ambiente pela reutilização das latas em circulação.