Blog do Linhares

Bem na foto

Verba da saúde usada para comprar câmera fotográfica de R$ 16 mil no MA

Cabo de rede de R$ 80 mil e serviços postais de R$ 40 mil também estão entre os gastos considerados supérfluos durante pandemia no governo de Flávio Dino

Em pleno avanço da pandemia e com a constante reclamação de governadores pela falta de verbas e recursos públicos, o Governo do Maranhão fez a aquisição no mês de abril de uma máquina fotográfica profissional de R$ 16.100 (dezesseis mil e cem reais) com recursos provenientes da saúde. Detalhe: o mesmo equipamento pode ser encontrado até por R$ 8.000 (oito mil reais) em vários sites na internet.

A compra aconteceu neste mês de abril, e o modelo da máquina é a Canon 6D Mark II. Fotógrafos ouvidos pela reportagem afirmaram que ela é top de linha e “sonho de consumo” de quem trabalha na área. “É até difícil você ver esse tipo de equipamento por aí. Compraram para assessoria de imprensa? Sério mesmo? Isso aí é a mesma coisa de comprar uma Ferrari e colocar para ser ambulância, Linhares”. Por medo das constantes perseguições do governo, o entrevistado preferiu não se identificar.     

O equipamento foi adquirido pela Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (Emserh) para o departamento de marketing da empresa. Em plena pandemia, a preocupação a qualidade das fotos e filmes realizados pela equipe de comunicação parece ser prioridade.

CABO DE REDE DE R$ 80 mil

Pesquisa rápida pelas contas da Emserh revelam outros gastos exorbitantes com recursos da saúde. O processo 46095/2021 revela  que a empresa gastou R$ 81.416,00 (oitenta e um mil quatrocentos e dezesseis reais) com cabo de rede no hospital de campanha em São Luís. Todo o processo foi realizado com dispensa de licitação.

Ordem-de-Fornecimento-01-2021-Proc.-12540-2021-Espaço-Digital

A ação judicial genocida de Flávio Dino

Medida judicial do governador Flávio Dino contra Jair Bolsonaro quer impedir adiamento do censo do IBGE e colocar 200 mil recenseadores nas ruas. Risco de agravamento da pandemia é iminente se medida genocida do comunista for concretizada.

Imunização

São Luís é a segunda capital que mais aplica doses de vacinas

Prefeito de São Luís, Eduardo Braide (Podemos), parabenizou todas as equipes e colaboradores em suas redes sociais

Dentre todas as capitais brasileiras, a cidade de São Luís é a segunda que mais aplica doses de vacinas que recebe do governo federal, através do Ministério da Saúde, contra a Covid-19.

A informação foi divulgada na noite desta quinta-feira (29) por meio de redes sociais da Prefeitura de São Luís e pelo prefeito Eduardo Braide (Podemos). Os números levam em consideração dados do Localiza SUS. Conforme a pesquisa atualizada até esta quinta-feira, a capital maranhense aplicou 92% das doses contra o novo coronavírus enviadas pelo governo federal.

De acordo com o ranking nacional, o município de Maceió, capital do estado de Alagoas, foi a cidade dentre as capitais brasileiras que ficou em primeiro lugar aplicando 97% das doses de vacinas recebidas. Confira:

1 – Maceió – 97%
2 – São Luís – 92%
3 – Campo Grande 90,3%
4 – Teresina – 89,8%
5 – Boa Vista – 89,4%
6 – Macapá – 87,2%
7 – Curitiba – 86,7%
8 – Aracaju – 85,2%
9 – Recife – 84,9%
10 – Vitória – 84,8%
11 – Fortaleza – 84,1%
12 – Salvador – 83,5%
13 – Belém – 83,5%
14 – Porto Velho – 83,2%
15 – Palmas – 82,6%
16 – Porto Alegre – 77,9%
17 – São Paulo – 76,3%
18 – Rio de Janeiro – 76%
19 – Belo Horizonte – 75,8%
20 – Cuiabá – 73,5%
21 – Manaus – 72,6%
22 – João Pessoa – 71,7%
23 – Natal – 68,6%
24 – Rio Branco – 67,6%
25 – Brasília – 62,8%
26 – Florianópolis – 61,4%
27 – Goiânia – 40%

Queimadas

A expectativa e a realidade de Flávio Dino sobre Meio Ambiente

Governador do Maranhão vive um terrível dilema sobre a expectativa e a realidade sobre o enfrentamento do Meio Ambiente

Na expectativa, até para passar uma imagem diferente para o restante do Brasil, Dino demonstra uma preocupação enorme com a causa e jura estar trabalhando para mudar a atual realidade.

Na quinta-feira (29), durante reunião com o embaixador do Reino Unido, os governadores da Amazônia apresentaram um Plano de recuperação Verde da Amazônia.

Só que a realidade que o Maranhão, estado administrado pelo comunista, vai enfrentando é bem diferente da expectativa criada por Dino. O Maranhão segue entre os piores estados do Brasil sobre a questão das queimadas.

De acordo com o Programa Queimadas, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), o Maranhão, até 15 de outubro de 2020, acumulou 11.772 focos de queimadas. Esse quantitativo colocou o estado em 4º lugar no país, nesse quesito, e supera o total registrado em 2019, quando foram contabilizados 11.759 focos. Veja abaixo a manchete do jornal O Imparcial de 19 de outubro do ano passado.

Vale lembrar que em 2018, o Maranhão chegou a registrar menos de 10 mil queimadas. Ou seja, no comando de Flávio Dino, o Maranhão tem piorado nesse quesito, já que o número de queimadas seguiu aumentando.

É o que podemos chamar de expectativa e realidade.

Deputado

Cesar Pires se reúne com líderes do PSD em Brasília

O presidente estadual do PSD no Maranhão, deputado federal Edilázio Júnior, também participou do encontro

Cumprindo agenda em Brasília, o deputado estadual César Pires, junto ao deputado federal Edilázio Junior, se encontraram com líderes do PSD para conversar sobre a conjuntura política nacional e assuntos de interesse da população maranhense, nesta quarta-feira (28).

Estiveram presentes Gilberto Kassab (dirigente nacional do PSD), Fábio Faria (ministro das Comunicações) e o deputado Arthur Lira (presidente da Câmara Federal) dialogando sobre os rumos do partido visando as eleições de 2022. Foi definido que o partido está livre para lançamento de candidaturas próprias, seja em nível federal ou nos estados, e também livre para definir alianças.

“Nesse período de pandemia, a internet tornou-se ainda mais necessária. Muitos profissionais, por exemplo, estão em trabalho remoto e as escolas estão com aulas online ou em sistema híbrido. Então, precisamos melhorar o acesso dos maranhenses à internet”, esclareceu César Pires sobre a necessidade de ampliar e melhorar o acesso à internet no Maranhão, e concluiu: “Foi uma agenda muito positiva, e retornaremos ao Maranhão com informações importantes para a nossa atuação parlamentar”.

O prefeito de São Raimundo das Mangabeiras, Accioly Cardoso, e Ítalo Cardoso, irmão do prefeito, que são integrantes do partido PSD no Maranhão também participaram da reunião.

Indústria

Vale é a empresa mais valiosa da América Latina

Brasil lidera com cinco empresas integrando o top 10 da América Latina, entre elas a Petrobras, Itaú Unibanco, a Ambev e o Bradesco

De acordo com levantamento feito pela consultoria Economática, nesta terça (27), a mineradora Vale fechou o pregão da B3 (Bolsa de valores oficial do Brasil sediada na cidade de São Paulo) ultrapassando a marca de US$ 100 bilhões em valor de mercado, avaliada em US$ 103,8 bilhões.

A empresa vale mais de US$ 20 bilhões comparada ao Mercado Livre, companhia argentina. Desde que superou a gigante do e-commerce, a mineradora não para de ampliar sua posição em relação a suas concorrentes na região, valendo quase o dobro da Petrobras, conforme a consultoria. Além disso, mostra clara recuperação sofrida há dois anos após tragédia de Brumadinho, em Minas Gerais.

O top 3 da América Latina é completado pela segunda colocada Mercado Livre, avaliada em US$ 80 bilhões, e a varejista americana Wal-Mart, que vale US$ 56 bilhões, segundo a Economática. O Brasil lidera com cinco empresas integrando o top 10 da América Latina, entre elas a Petrobras (US$ 56,9 bilhões), Itaú Unibanco (US$ 45,9 bilhões), a Ambev (US$ 44,2 bilhões) e o Bradesco (US$ 39,1 bilhões). O segundo país com mais empresas na lista das mais valiosas da América Latina é o México, com duas companhias. Em seguida das Bermudas e da Argentina, com uma cada.

A indústria catarinense Weg (13.º lugar, com US$ 28,7 bilhões) e a varejista Magazine Luiza (15.ª colocação, com US$ 25,7 bilhões) são companhias brasileiras emergentes que tiveram forte valorização na B3.

Censo 2021

A incoerência de Flávio Dino quanto ao Censo 2021

Governador cobra realização do recenseamento nacional e ignora falta de orçamento para tal

Em virtude da crise, o governo Federal manifestou que o Censo 2021 não será realizado devido à falta de orçamento. No entanto, nesta quarta-feira (28), o governador do Maranhão comemorou a decisão do Supremo Tribunal Federal que obriga a União a fazer o Censo.

Embora todos saibam a importância da realização do recenseamento nacional, Flávio Dino (PCdoB) ignora toda a crise atravessada pelo país mediante a pandemia, o que compromete os cofres públicos, ou parece esquecer que o próprio já admitiu descumprir decisão judicial por conta de ausência de orçamento.

Em novembro de 2018, o comunista editou um decreto autorizando o Maranhão a não cumprir ordens judiciais em episódios envolvendo a implantação de vantagens a servidores públicos caso não houvesse orçamento para tal.

O ato governamental de 2018 acabou sendo revogado mediante pressão sofrida pelo governador do Estado causada pela comunidade jurídica.

Tecnologia

Base de Alcântara sela contrato com empresas

A seleção das companhias pela Aeronáutica foi definida através de edital desenvolvido pela Agência Espacial Brasileira

Os primeiros acordos firmados com a iniciativa privada de uso compartilhado do Centro Espacial de Alcântara, no Maranhão, foi definido por meio de edital desenvolvido pela Agência Espacial Brasileira.

As primeiras companhias a selar contrato para fazer uso compartilhado do local e elaborar produtos e tecnologias no centro são Hyperion, C6 Launch, Virgin Orbit e Orion AST. A previsão é de que até o início de 2022 ocorra o primeiro lançamento orbital a partir da Base de Alcântara.

O projeto visa tornar o Centro Espacial de Alcântara uma referência no setor, tendo como parâmetro o porto espacial que abriga a SpaceX de Elon Musk, o Centro Espacial John F. Kennedy.

Condenação

MPF solicita condenação de Weverton Rocha e Carlos Lupi

Procuradoria acusa os dois por improbidade administrativa no caso do aluguel de um avião privado que transportou a equipe do ex-ministro até o Maranhão

O parlamentar Weverton Rocha (PDT) e o ex-ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi, rceberam pedido de condenação em ação de improbidade administrativa através de memorial apresentado pelo MPF.

O episódio do aluguel de um avião privado chegou às alegações finais em fevereiro deste ano cujo processo foi movido desde 2012 pela Procuradoria do Ministério Público Federal quando o senador Weverton Rocha era assessor de gabinete de Carlos Lupi, em 2009.

Para a Procuradoria, o aluguel da aeronave custou R$ 30 mil e foi quitado por Adair Meira – empresário que gerenciava duas entidades que mantinham ao menos nove convênios com o Ministério do Trabalho -, portanto, o pagamento realizado por meio de contratos com o ministério configuraria improbidade administrativa. “Nesse apuratório, os réus perceberam vantagem indevida para influenciar nos convênios firmados entre a Administração Pública e as entidades sem fins lucrativos de gerenciadas pelo réu Adair Antonio De Freitas Meira”, sinalizou a Procuradoria do MPF.

Negando qualquer tipo de vantagem econômica ou violação aos princípios da administração pública, a defesa de Carlos Lupi alegou desconhecer o responsável pelo aluguel da aeronave. Já os advogados de Weverton Rocha ressaltaram que, na época, a função dele era apenas acompanhar o ministro em viagens quando solicitado.

STF

Ministro envia ao STF acusação de Dino contra Bolsonaro

Ministros analisarão se a acusação reúne elementos mínimos para prosseguir para a Câmara dos Deputados ou deve ser arquivada

Marco Aurélio Mello, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), encaminhou ao plenário virtual uma queixa-crime apresentada pelo governador do Estado, Flávio Dino (PCdoB), contra o presidente da República, Jair Bolsonaro.

Segundo o comunista, Bolsonaro havia dito, em uma entrevista, que cancelou viagem ao Maranhão em outubro do ano anterior porque o governador negou pedido para que a Polícia Militar fizesse sua segurança. Flávio Dino acionou o Supremo Tribunal Federal (STF) em janeiro afirmando que isso é mentira e acusou Bolsonaro de ter cometido crime de calúnia.

Os ministros deverão analisar se a acusação reúne elementos mínimos para prosseguir para a Câmara dos Deputados ou deve ser arquivada, conforme recurso apresentado pela Advocacia-Geral da União (AGU). Ao manifestar sobre o caso, Augusto Aras, procurador-geral da República, defendeu que o pedido seja arquivado pois, segundo Aras, o presidente não teve a intenção de ofender Dino e sim informar a população acerca dos motivos pelos quais estaria ausente na celebração do evento para o qual foi convidado.

Marco Aurélio argumentou que cabe à Câmara dos Deputados dar aval, por 2/3 de seus membros, a instauração de processo contra Bolsonaro. Se a Câmara autorizar os avanços do caso e a acusação for recebida pelo STF, o presidente pode ser afastado de suas atividades.

Vacina

Decisão da Anvisa de vetar importação da Sputnik é elogiada por cientistas

A análise feita pela agência era referente ao pedido de importação de 29,6 milhões de doses por dez estados, entre eles, Bahia, Pernambuco, Mato Grosso, Acre e Rondônia

A decisão da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) de negar o pedido de importação da vacina Sputnik V, imunizante russo contra a covid-19, recebeu apoio de membros da comunidade científica. Cientistas e especialistas de diferentes áreas usaram as redes sociais para elogiar a agência.

Nesta segunda-feira, 26, os cinco diretores seguiram as recomendações das três áreas técnicas que analisaram o pedido e encontraram falhas nos estudos e processos produtivos da vacina, além da falta do relatório técnico da vacina. A análise feita pela agência era referente ao pedido de importação de 29,6 milhões de doses por dez Estados, entre eles, Bahia, Pernambuco, Mato Grosso, Acre e Rondônia.

“Verificamos a presença de adenovírus replicante em todos os lotes. Isso é uma não-conformidade grave e está em desacordo com o desenvolvimento de qualquer vacina de vetor viral. A presença de um adenovírus pode ter impacto na nossa segurança quando utilizamos a vacina”, destacou Gustavo Mendes, gerente-geral de medicamentos e produtos biológicos da agência durante a audiência extraordinária.

No Twitter, a médica epidemiologista e vice-presidente do Instituto Sabin, dos Estados Unidos, Denise Garrett classificou o trabalho do corpo técnico da Anvisa como “exemplar”. “Fizeram um trabalho meticuloso e bem respaldado. Não significa que a vacina não venha a ser boa. Significa que faltam dados. A pressão não deve ser na Anvisa – deve ser no Instituto Gamaleya para enviar os dados.”

O médico e advogado sanitarista Daniel Dourado também usou a rede social e afirmou que a avaliação da agência foi “criteriosa e correta, semelhante à que foi feita com todas as outras vacinas, inclusive as aprovadas” e que, com os dados disponíveis, não seria possível aprovar a importação da vacina. “É totalmente compreensível a pressa de governadores, mas a Anvisa tem obrigação de garantir a qualidade vacina e não há como fazer isso hoje.

O médico epidemiologista Paulo Lotufo, professor da Universidade de São Paulo (USP), alertou que a aprovação em outros países não significa garantia de que uma substância é segura. “A talidomida indicada para enjoo na gravidez nos anos 50 foi proibida em um único país, os Estados Unidos. Europa e Brasil a aprovaram e o resultado é conhecido até agora com pessoas que nasceram mutiladas. O que importa é a qualidade da avaliação, não o número de aprovações”, escreveu no Twitter.

Colômbia

Youtuber é proibida pela justiça de defender casamento entre homem e mulher

Influencer digital que possui mais de sete milhões de inscritos em seu canal no YouTube recebe ordem judicial e está solicitando a anulação na justiça

Depois de receber a denúncia de uma ativista, o Tribunal Nacional exigiu que a youtuber colombiana Kika Nieto retirasse do ar um vídeo de pergunta e resposta em que ela apoia o casamento tradicional entre homem e mulher, publicado há três anos.

“Deus criou o homem e a mulher para que pudessem estar um com o outro. Não considero que homens ou mulheres estarem com o mesmo sexo seja bom, mas tolero isso”, disse a influencer digital. Na segunda-feira (19), após ordem judicial, Kika Nieto se manifestou novamente, dessa vez em comunicado compartilhado pela ADF: “Todos devem ser livres para compartilhar suas crenças em público. Quero ser autêntica com meus seguidores sem ser censurada ou temer sanções criminais apenas por postar um vídeo. Não quero que os outros tenham medo de expressar suas crenças. Ao falar abertamente, espero inspirar mais tolerância em relação a diferentes opiniões”

A Aliança Internacional em Defesa pela Liberdade (ADF) apoia o caso da youtuber, visto que ela emitiu seu ponto de vista respeitando outras perspectivas. A colombiana é representada legalmente pela Nueva Democraciana na América Latina e Caribe (organização colombiana que protege a liberdade de expressão e demais direitos fundamentais). A colombiana entrou com uma solicitação ao Tribunal Constitucional da Colômbia exigindo a anulação da ordem. Caso o Tribunal Constitucional admita o caso para uma análise mais minuciosa, a decisão judicial ocorrerá em maio.

“Todos devem ser livres para expressar suas crenças e convicções de fé sem medo de censura. O direito de Nieto de expressar livremente suas opiniões e compartilhá-las publicamente é protegido pela Constituição colombiana”, afirmou o diretor da Nueva Democracia.