Linhares Jr.

Artigo

Um plano de contingência ao COVID-19 em São Luís

Procurei no site da Prefeitura de São Luís alguma notícia sobre o Plano de Contingência do Coronavírus na cidade: NADA!

Pesquisei nas redes sociais da Prefeitura de São Luís: encontrei apenas um retweet do prefeito Edvaldo Holanda Júnior anunciando, após decreto do Governo do Estado, a suspensão das aulas nas escolas municipais… Difícil!
Mas o momento exige grandeza. Com a colaboração do professor de Medicina da UFMA Antonio Gonçalves, apresentamos um conjunto de propostas para um plano contra a COVID-19 em São Luís. É tempo de colaboração.

Continuar lendo
Escolha difícil

O dilema humanista de Flávio Dino

Suspensão da merenda escolas com paralisação das aulas na rede pública assombrou decisão do governo
Continuar lendo
Charlatão

Pastor Coutinho: a submissão da fé à politicagem

Pastor Coutinho, o homem que se diz de fé, é mais ativo no meio político no que no meio evangélico.
Continuar lendo

Três candidatos concorrem à eleição para procurador-geral de justiça do MPMA

A Comissão Eleitoral informa que, por ordem de inscrição, concorrem à eleição da lista tríplice destinada à escolha do procurador-geral de justiça do Ministério Público do Maranhão, para o biênio 2020-2022, o procurador de justiça Eduardo Jorge Hiluy Nicolau e os promotores de justiça Márcio Thadeu Silva Marques e Tarcísio José Sousa Bonfim.

As inscrições foram encerradas no dia 13 de março, sexta-feira. A eleição será realizada no dia 18 de maio.

Formam a Comissão Eleitoral os procuradores de justiça Selene Coelho de Lacerda (presidente), Teodoro Peres Neto (membro), Rita de Cássia Maia Baptista (membro) e Domingas de Jesus Fróz Gomes (membro suplente).

Inquestionável

Governo maranhense acerta em medidas para conter coronavírus

Medidas demonstram interesse e método na condução da crise. Apesar disso, outras medidas podem ser feitas.
Continuar lendo
Prevenção

Assembleia Legislativa suspende sessão desta segunda-feira

Medida foi tomada após reunião da mesa diretora e aprovada por todos os parlamentares
Continuar lendo
Artigo

O caminho é a união

Em janeiro deste ano enviei um ofício para o ministro da saúde, Luiz Henrique Mandetta, solicitando a instalação de uma comissão especial para impedir a chegada do coronavírus no Maranhão, principalmente em São Luís, nossa cidade portuária. Sugeri que a comissão fosse composta por membros da Organização Mundial da Saúde, do Ministério da Saúde, Anvisa, da Organização Pan-Americana da Saúde, do Instituto Evandro Chagas e FIOCRUZ, e que adotasse medidas de preparação, orientação e controle para um possível atendimento de casos suspeitos do Convid-19.

Continuar lendo

Deputado Marcelo Calero divulga fake news contra governo Bolsonaro

Deputado mentiu nas redes sociais ao acusar uso político de campanha anti-coronavírus
Continuar lendo
Artigo

Os “porcos capitalistas” vencerão a pandemia

Um século atrás (quando no mundo havia apenas 1 bilhão de habitantes), 50 milhões de pessoas morreram devido à conhecida gripe espanhola.

Tal calamidade ocorreu porque não havia tecnologia para sequer saber o que estava acontecendo, muito menos para combatê-la. Não se sabia disso porque a medicina ainda era arcaica, baseada em instrumentos rudes e crendices. Não havia vacinas, porque não havia laboratórios de pesquisa financiados pelo lucro de grandes empresas.

O capitalismo estava apenas engatinhando. Era normal as pessoas morrerem por doenças que hoje nem constam mais nas estatísticas.

Ao longo da história, populações inteiras foram devastadas por moléstias que foram erradicadas no último século. A cidade de Nápoles chegou a perder metade de seus cidadão para o cólera. A peste matou incontáveis milhões de pessoas na Europa. A malária só pode ser controlada na América Latina graças aos esforços dos Estados Unidos em construir o Canal do Panamá.

Todos os medicamentos e vacinas que tornam nossa vida tão mais longa e tão menos sofrida que a de nossos antepassados devem-se a incontáveis grandes capitalistas que, visando ao lucro, criaram grandes empresas, investiram em pesquisas, laboratórios e fábricas. O mesmo método de produção em série de automóveis e televisores é utilizado para produzir medicamentos e instrumentos médicos.

Não há boa-vontade que funcione sem um imenso suporte tecnológico sustentado pelo lucro dos capitalistas.

Governos tentam impor a narrativa de que estão lutando contra o corona vírus, etc. Não! Eles, na melhor das hipóteses, apenas possibilitam que as descobertas dos grandes laboratórios cheguem às massas.

Cada instrumento utilizado na pesquisa e no combate a qualquer doença começa numa jazida mineral explorada por uma grande multinacional visando ao lucro.

Portanto, para proteger suas grandes fortunas, os grandes capitalistas do mundo darão um jeito de conter a atual pandemia, que certamente não levará à morte nem uma fração do que a gripe espanhola levou. Aos “porcos capitalistas”, muito obrigado!

Desespero

Duarte Jr chama deputados da Assembleia de cães

Covarde como sempre, deputado usa redes sociais para jogar indiretas contra parlamentares que o criticaram por atacar gratuitamente secretário do governo
Continuar lendo
Vingancinha

Insanidade: Congresso Nacional cria despesas de R$ 20 bilhões em plena crise mundial

Em uma espécie de “vingancinha” o Congresso Nacional decidiu derrubar o veto do presidente Jair Bolsonaro a um projeto de lei que terá um impacto de R$ 20 bilhões nas contas públicas.

A decisão do Congresso Nacional vem em momento de crise econômica mundial e foi vista com pavor pela equipe econômica do governo federal. A decisão aumenta o limite máximo de renda para que idosos e deficientes tenham acesso ao BPC (Benefício de Prestação Continuada).

Para justificar o veto ao projeto, o governo disse que ele criaria despesas obrigatórias ao Executivo sem indicação da respectiva fonte de custeio, desobedecendo à Lei de Responsabilidade Fiscal e ao Regime Fiscal

Cínico, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou que a derrubada de veto é uma decisão equivocada em um dia de nervosismo econômico, após a Organização Mundial da Saúde (OMS) classificar o surto do novo coronavírus como uma pandemia.

“De fato, o impacto é grande, num momento difícil. Num momento em que economia brasileira começa a dar sinais de que não vai crescer aquilo que estava projetado no início do ano, num dia da decisão da OMS de decretar pandemia, com as bolsas caindo muito, com nervosismo muito grande dos atores econômicos”, disse a jornalistas, antes se reunir com a Mesa Diretora para definir regras de restrição de acesso e circulação de pessoas na Câmara.