economia melhora

Índice de desemprego tem queda em 22 estados do Brasil

A PNAD Contínua é o principal instrumento para monitoramento da força de trabalho no país. A amostra da pesquisa por trimestre no Brasil corresponde a 211 mil domicílios pesquisados. 

A taxa de desocupação apresentou queda em 22 unidades da federação no 2º trimestre de 2022, frente ao tri anterior, refletindo a redução, disseminada nos estados, do índice nacional de 11,1% para 9,3% no período. Outros cinco estados registraram estabilidade. Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua) Trimestral, divulgada hoje (12) pelo IBGE. Já no confronto anual, contra o 2º trimestre de 2021, todas as 27 UFs tiveram queda significativa da taxa de desocupação.

O estado do Tocantins registrou o maior recuo do 1º para o 2º tri: menos 3,8 pontos percentual (p.p.), seguido por Pernambuco (3,5 p.p.) Alagoas, Pará, Piauí e Acre também se destacaram, com quedas de cerca de 3 p.p. nos quatro estados.

Taxa de desocupação (%)

Nas grandes regiões, houve redução da taxa do 1º para o 2º tri, com o Nordeste registrando a maior taxa de desocupação: 12,7%. A região também abriga os três estados com maior índice de desemprego: Bahia (15,5%), Pernambuco (13,6%) e Sergipe (12,7%). Já as menores taxas foram em Santa Catarina (3,9%), no Mato Grosso (4,4%) e no Mato Grosso do Sul (5,2%). Registraram estabilidade o Distrito Federal, o Amapá, o Ceará, o Mato Grosso e Rondônia.

A PNAD Contínua Trimestral mostra que, no 2º trimestre de 2022, 73,3% dos empregados do setor privado tiveram a carteira assinada, destaque para Santa Catarina (87,4%), São Paulo (81,0%) e Paraná (80,9%). Na parte debaixo do ranking ficaram Piauí (46,6%), Maranhão (47,8%) e Pará (51,0%).

Desocupação entre mulheres e entre pessoas pretas e pardas permanece acima da média nacional  

A PNAD Contínua Trimestral mostra, também, que enquanto as taxas de desocupação das pessoas brancas (7,3%) e de homens (7,5%) ficaram abaixo da média nacional (9,3%), as das mulheres (11,6%) e de pessoas pretas (11,3%) e pardas (10,8%) continuaram mais altas no 2º trimestre deste ano.

A coordenadora de Trabalho e Rendimento do IBGE, Adriana Beringuy, pondera que, apesar da queda generalizada na taxa de desocupação em diversos recortes, a distância entre homens e mulheres ainda é grande. “A queda foi maior entre as mulheres (2,2 p.p. contra 1,6 p.p. dos homens), porém, não foi o suficiente para diminuir a distância entre eles. A taxa das mulheres é 54,7% maior que a dos homens”, afirma.

O recuo disseminado da taxa de desocupação também atingiu o recorte cor ou raça. “Mas a taxa em relação aos pretos e pardos em relação aos brancos aumentou”, explica Beringuy.

No recorte por idade, a taxa de desocupação de jovens de 18 a 24 anos recuou. Era 22,8% no 1º tri e foi para 19,3% no 2º trimestre. “Foi, entre as faixas etárias, onde mais caiu. Mas ainda sim, é uma taxa bastante elevada, bem acima da média”, diz.

Rendimento cai no Sul, Sudeste e Nordeste na comparação anual

No 2º trimestre deste ano, o rendimento médio mensal recebido pelos trabalhadores foi estimado em R$ 2.652, demonstrando estabilidade na comparação com ao 1º tri de 2022 (R$ 2.625). Entretanto, esse valor é 5,1% menor do que o percebido no 2º trimestre de 2021 (R$ 2.794).

Comparando com o tri anterior, todas as regiões apresentaram estabilidade. Já no confronto anual, Nordeste, Sul e Sudeste tiveram queda.

Mais sobre a pesquisa

A PNAD Contínua é o principal instrumento para monitoramento da força de trabalho no país. A amostra da pesquisa por trimestre no Brasil corresponde a 211 mil domicílios pesquisados. Cerca de dois mil entrevistadores trabalham na pesquisa, em 26 estados e Distrito Federal, integrados à rede de coleta de mais de 500 agências do IBGE.

Em função da pandemia de Covid-19, o IBGE implementou a coleta de informações da pesquisa por telefone desde 17 de março de 2020. É possível confirmar a identidade do entrevistador no site Respondendo ao IBGE ou via Central de atendimento (0800 721 8181), conferindo a matrícula, RG ou CPF do entrevistador, dados que podem ser solicitados pelo informante. Consulte os dados da PNAD no Sidra.

ESTRATÉGIA

PT quer exigir vacinação contra covid-19 para conceder Auxílio Brasil

De acordo com entrevista concedida ao portal Poder360, a vinculação seria o “resgate das contrapartidas” que o Bolsa Família exigia dos beneficiários.

O senador Humberto Costa (PT-PE), que já foi ministro da Saúde de 2003 a 2008, disse que o partido estuda vincular o pagamento do Auxílio Brasil à vacinação contra a covid-19 e outras doenças em um eventual governo de Lula.

De acordo com entrevista concedida ao portal Poder360, a vinculação seria o “resgate das contrapartidas” que o Bolsa Família exigia dos beneficiários.

Conforme Humberto, um dos formuladores das políticas na área de saúde do PT, “o Brasil vai ter uma grande campanha de comunicação e uma ação articulada com a área de das políticas de transferência de renda para garantir que só recebe o recurso quem estiver em dia com a vacina”. “As mães que estiverem sob acompanhamento no pré-natal e os filhos que tenham presença nas escolas”, observou. Tudo isso vai ser resgatado.”

Interpelado sobre quais vacinas, ele informou que a exigência incluiria todos os imunizantes do Programa Nacional de Imunização (PNI) e a vacina experimental contra a covid-19. “Isso vai incluir a covid-19 em uma perspectiva mais ampla, que ainda há uma grande quantidade de pessoas que não teve a terceira nem a quarta dose, que são doses de reforço”, disse Costa.

O parlamentar fez o comentário considerando as informações divulgadas pelo Ministério da Saúde de que a cobertura vacinal de crianças em relação a imunizantes tradicionais vem caindo desde 2015. “É inaceitável que o Brasil tenha deixado cair os porcentuais de cobertura vacinal das crianças. Nós queremos recuperar rapidamente esses percentuais”, afirmou ao Poder360.

Entre as exigências para o recebimento do Bolsa Família, quando estava vigente, estavam a frequência escolar das crianças e carteira de vacinação em dia.

ELEIÇÕES 2022

Candidato a governador do MA tem contas reprovadas pelo TCU

Teoricamente, Joas Moraes não poderá disputar as eleições deste ano por causa da lei Ficha Lima, mas o julgamento do caso deve ser avaliado pela Justiça Eleitoral.

Joas Moraes (DC), candidato a governador do Maranhão, teve as contas reprovadas pelo Tribunal de Contas da União (TCU). Moraes é um dos 617 nomes que aparecem na lista do TCU de gestores e ex-gestores com contas julgadas irregulares nos últimos oito anos.

Segundo o TCU, Joas Moraes foi condenado após instauração no Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) constatar falha no envio de relatório técnico no o período de outubro de 2008 a março de 2009 e na prestação de contas dos recursos federais no valor total de R$ 118.000,00 repassados para o desenvolvimento de projeto na Universidade Estadual do Maranhão (Uema).

Teoricamente, o candidato ao governo do Maranhão não poderá disputar as eleições deste ano por causa da lei Ficha Lima, mas o julgamento do caso deve ser avaliado pela Justiça Eleitoral.

Os ministros da Segunda Câmara da Corte de Contas decidiram que Moraes deveria devolver os R$ 118 mil e pagar multa de R$ 30 mil. O trânsito em julgado ocorreu em novembro de 2019 – essa é a data a partir da qual se deve contar a inelegibilidade de oito anos, caso determinada pela Justiça Eleitoral.

Em sua defesa, o professor-candidato chegou a comprovar gastos de R$ 110 mil, mas o TCU não considerou pois “o responsável não apresentou o relatório das atividades desenvolvidas, essencial à comprovação da execução do projeto sob o aspecto técnico”.

No entanto, Joas Moraes explicou que a condenação não o torna inelegível porque trata-se de um caso em que dois bolsistas deixaram de enviar relatórios de prestação de contas de um projeto em que ele figurava como pesquisador.

“Neste caso específico, foi feita a prestação de contas do Custeio e Capital e dois bolsistas não enviaram todos os relatórios. E isto gerou a pendência, que já está sendo tratada pelo Jurídico. Mas isto não me torna inelegível, o máximo que pode acontecer seria a devolução, pelo bolsista, do valor correspondente ao período que não tem o relatório”, destacou

ESCOLA INDIGNA

Carlos Brandão libera política partidária em escolas do Maranhão

Novo vídeo e relatos comprovam que doutrinação ideológica nas escolas públicas do Governo do Maranhão foi liberada. Principal alvo dos ataques são adversários do atual governo e o presidente Jair Bolsonaro

Professores e alunos denunciaram a atuação de militantes partidários em escolas da rede estadual no Maranhão. Desde a semana passada foram vários relatos enviados ao blog de que um grupo de jovens ligados ao PCdoB, ex-partido do ex-governador Flávio Dino, estaria fazendo campanha eleitoral dentro de escolas. Em maio deste ano um vídeo na Escola Erasmo Dias, em que é feito movimento contra o presidente Jair Bolsonaro, viralizou. Menos de três meses depois, a cena se repete.

No vídeo encaminhado ao blog um militante da juventude do PCdoB aparece em sala de aula divulgando fake news para mobilizar por um ato contra Bolsonaro. O militante afirma que Jair Bolsonaro pretende “interferir nas eleições” e diz que o presidente não pretende aceitar o resultado das eleições. O ato foi gravado em uma escola do interior do estado.

“Eu queria muito saber se as escolas iriam aceitar se eu e alguns colegas saíssemos divulgando os atos do 7 de setembro. Claro que não iriam. Porque hoje a escola do Maranhão serve apenas para nos doutrinar”, disse um estudante que encaminhou os vídeos ao blog.

As informações passadas em salas de aula são comprovadamente mentirosas. O militante petista, ex-secretário de educação do governo e vice na chapa de Carlos Brandão (PSB), Felipe Camarão, tem usado suas redes sociais constantemente para atacar Jair Bolsonaro e fazer campanha para Lula.

Em maio deste ano um outro vídeo em que militantes do mesmo grupo distribuíam adesivos e material partidário contra o presidente viralizou por todo o país. O fato aconteceu na escola Erasmo Dias, em Paço do Lumiar.

“Eles entram com autorização prévia da Secretaria de Educação e fazem o que querem. Muitos alunos e professores não concordam, mas têm medo de reclamar por retaliações”, disse uma professora do Liceu Maranhense que presenciou a ação política nas salas de aula.

A recorrência das ações em salas de aula indica que as ações são orquestradas entre PT/PCdoB e a própria Secretaria de Educação do estado. A permissividade é evidente.

Por medo de retaliação profissional e até agressão física por parte dos militantes, todos os que procuraram o blog pediram sigilo de suas identidades.

MÁQUINA PÚBLICA

Ministros do STF aumentam o próprio salário para R$ 46 mil

O reajuste será encaminhado ao Congresso, que deve votar a proposta, tendo a palavra final sobre o orçamento do Judiciário.

Por unanimidade, os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) aprovaram o orçamento de R$ 850 milhões da Corte para 2023 e a proposta de reajuste de 18% no salário de todos os servidores e magistrados da Justiça. Na prática, o reajuste valerá também para os próprios salários dos integrantes do Supremo. O valor hoje é de R$ 39.293,32, podendo superar os R$ 46 mil.

Para 2023, com as duas primeiras parcelas previstas, o impacto no STF será de R$ 981,2 mil já considerando verbas previdenciárias para os ministros. Em relação aos servidores do STF, para 2023, o impacto previsto é de R$ 26,3 milhões também considerando verbas previdenciárias.

Para 2023, com as duas primeiras parcelas previstas, o impacto no STF será de R$ 981,2 mil já considerando verbas previdenciárias para os ministros. Em relação aos servidores do STF, para 2023, o impacto previsto é de R$ 26,3 milhões também considerando verbas previdenciárias.

O reajuste será encaminhado ao Congresso, que deve votar a proposta, tendo a palavra final sobre o orçamento do Judiciário.

De acordo com o Supremo, os valores serão estabelecidos em quatro parcelas, sendo a primeira em abril de 2023, a segunda em agosto do mesmo ano, a terceira em janeiro de 2024 e a última em julho de 2024. Segundo o STF, o último aumento dos vencimentos para os magistrados ocorreu em 2018 e para os servidores, em 2016.

ENSINO PÚBLICO

Professor fica nu em ato pró-LGBT+ em universidade pública

Alguns estudantes aplaudiram a performance.

Circula nas redes sociais o vídeo de um professor andando nu em meio a alunos da Universidade Pública Regional do Cariri (CE). Nas imagens registradas por uma estudante, é possível ver o indivíduo entregando panfletos. Em um deles, está escrito: “Vocês duas são um casal, não? Sentem falta de ter um pênis?”.

Pouco depois, o homem caminha em direção a uma bicicleta, carregando uma bandeira do movimento LGBT+ retirada de uma bolsa de couro e se enrola no objeto. Alguns estudantes aplaudem a performance em prol das “minorias”.

A universidade confirmou o episódio à Revista Oeste. Em nota, a instituição ressaltou que o docente não integra o corpo de funcionários, mas, sim, estuda em um curso do Centro de Artes da faculdade. Um funcionário disse que o homem leciona na rede estadual, na Educação de Jovens e Adultos, o EJA.

Segundo a universidade pública, o episódio envolvendo o professor ocorreu há pelo menos três meses. “Trata-se de uma ação pontual, sem ligação essencial com as características determinantes da política de formação dos cursos de Teatro e Artes Visuais que funcionam neste campus“, informou a instituição.

ECONOMIA

Queda de preços no Brasil registra marca histórica, aponta IBGE

É a melhor taxa desde o início da série histórica no país.

O Brasil cravou deflação –queda no índice de preços– de 0,68% em julho. É, portento, a primeira queda do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) desde maio de 2020 (-0,38%).

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), esse foi o maior recuo registrado em 42 anos, desde o período iniciado pela série histórica, em janeiro de 1980. O recorde anterior era referente ao mês de agosto de 1998, quando houve deflação de 0,51%.

No ano, o IPCA acumula alta de 4,77%. O índice desacelerou em julho em relação a junho no acumulado de 12 meses. A taxa passou de 11,89% para 10,07%. Esse é o menor percentual desde agosto de 2021, quando teve alta 9,68% em 12 meses.

A deflação de julho teve maior impacto no setor de transportes, com queda de 4,51% nos preços. Os preços dos combustíveis, por sua vez, recuaram 14,15%. A gasolina caiu 15,48%, enquanto o etanol, por sua vez, 11,38%. O óleo diesel, porém, apresentou alta de 4,59%.

Outros grupos também catalogaram deflação. Os preços do grupo habitação retrocederam 1,05%. A energia elétrica recuou 5,78% no mês. A alta foi manifesta no grupo da alimentação e bebidas, com alta de 1,3% em julho.

PREJUÍZO

Após prejuízo, Nubank anuncia saída de Anitta da administração

Somente no 1º trimestre, o prejuízo líquido do Grupo ultrapassou R$ 225 milhões.

O Nubank anunciou a saída de Larissa de Macedo Machado, mais conhecida pelo seu nome artístico Anitta, do conselho de administração da empresa.

O impacto da cantora na empresa brasileira foi menor do que os empresários esperavam. Somente no 1º trimestre, o prejuízo líquido do Grupo ultrapassou R$ 225 milhões.

A decisão vem à tona pouco mais de um ano após a cantora ter se juntado ao colegiado. Segundo a companhia, ela assumirá outra função.

Nos bastidores, é dito que o Nubank se organizou previamente para comunicar oficialmente a retirada, mas buscando preservar a imagem da funkeira.

Em nota, a startup brasileira informou que Anitta completará seu mandato no conselho na Assembleia Geral Ordinária de 2022.

ZOMBANDO DA JUSTIÇA ELEITORAL

Edivaldo Holanda Jr se declara “pobre” para Justiça Eleitoral

Ex-prefeito entregou documento em que resume seus bens a R$ R$2.209,09 em uma conta bancária e um apartamento de R$ 190.000,05

Levando-se em consideração a declaração de bens do ex-prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Jr (PSD), pode-se inferir que o homem que governou por duas vezes uma das maiores cidades do país está em situação financeira delicada.

Candidato ao governo do Maranhão em 2022, Edivaldo, assim como todos os outros, é obrigado a entregar para a Justiça Eleitoral uma declaração de bens.

Na declaração constam apenas um depósito de R$ 2.209,09 e um apartamento de R$190.000,05 (detalhe nos centavos). Os bens, somados, chegam a R$192.380,30

Não é de hoje que a política impõe a Edivaldo Holanda usa sua declaração de bens para zombar da Justiça Eleitoral. Em 2016, durante sua reeleição de prefeito, Edivaldo declarou o mesmo apartamento pelo valor de R$190.000,00. Isso significa que o imóvel localizado no Calhau, uma das áreas mais nobres de São Luís, valorizou, após seis anos, míseros R$ 0,05 (cinco centavos de real).

Apesar de contar com a valorização do imóvel, Edivaldo teve perdas na conta bancária. Naquele ano ele declarou R$3.186,48 em depósito bancário. Totalizando R$193.186,48 em bens. Logo, o prefeito teve uma perda de R$ 977,39 em seus bens declarados ao longo de seis anos.

Voltando-se um pouco mais no tempo, mais especificamente em 2012, a zombaria do ex-prefeito se torna ainda mais latente. Naquele ano Edivaldo, que era deputado federal, declarou R$ 293.476,93 em bens. Entre eles uma caderneta de poupança no valor de R$ R$ 6,10; dois consórcios não contemplados no valor aproximado de R$ 34 mil; um apartamento no valor de R$65.116,45; aplicações em renda fixa de R$ 50 mil e quotas de capital no valor de R$ 25 mil.

Subtraindo-se R$ R$193.186,48 (2016) de R$ 293.476,93 (2012), chega-se a 100.290,45. Este é o valor que Edivaldo Holanda perdeu de seus bens após quatro anos como prefeito.

Graças a algum milagre financeiro, entre 2016 e 2022 o ex-prefeito conseguiu estancar a sangria e perdeu apenas R$ 977,39 em seus bens.

AVANÇO

Simplício apresenta projeto de criação de centros comerciais para gerar mais empregos

De acordo com Simplício, a proposta que consta em seu plano de governo, pretende contribuir para o crescimento do comercio local, geração de emprego e renda.

Com foco na geração de emprego e renda, Simplício Araújo, candidato ao governo pelo Solidariedade, quer transformar praças em polos de comércio em várias cidades do estado. De acordo com Simplício, a proposta que consta em seu plano de governo, pretende contribuir para o crescimento do comercio local, geração de emprego e renda.

Além disso, Araújo também destacou o papel de 10 cadeias produtivas estratégicas para o Maranhão, como avicultura e a bovinocultura.

“Maranhão produtivo que vai trabalhar 10 cadeias produtivas aqui do estado, instituindo essas cadeias produtivas, para que elas possam gerar emprego e renda aqui no estado.

Também tem o que eu chamo de “Praças de comércio”. Se fez muitas praças, principalmente aqui em São Luís e temos áreas de comércios como do Coroadinho, Vila Luizão, Cidade Operária, São Francisco, Liberdade e outros, além de cetros nas cidades do Maranhão, como a avenida Rio Branco em Pedreiras, BR em São Mateus, Bairros de Caxias, Imperatriz e Timon, que tem grande movimentação econômica mas, não há infraestrutura”, ressaltou Simplício Araújo.

“Vamos dotar essas áreas de vigilância eletrônica, qualificar vias e calçadas, estacionamentos e montar centro de treinamentos para trabalhadores e empresários, o Maranhão precisa investir para aumentar a geração de empregos e negócios nos próximos anos” finalizou o pré candidato a governador.

POLÍTICA

Lahésio propõe alteração na atual estrutura da saúde do Maranhão

Candidato a governador também pretende atuar no governo do Maranhão de forma inovadora, focando no combate à corrupção, na geração de emprego e na ampliação de investimentos.

O pré-candidato a governador do Maranhão, Lahésio Bonfim (PSC), participou nesta terça – feira (09) da série Sabatina/Imirante, do Grupo Mirante. Durante uma hora, o candidato do Partido Social Cristão respondeu a perguntas sobre infraestrutura e saúde pública.


Lahésio Bonfim destacou que pretende atuar no governo do Maranhão de forma inovadora, focando no combate à corrupção, na geração de emprego e na ampliação de investimentos nas áreas de infraestrutura e turismo.


“Há mais de 40 anos, o Brasil conseguia fazer grandes obras… hoje em dia você não vê mais grandes obras no país e nem no estado no Maranhão, sabe por quê? Por conta da corrupção. A corrupção (…) tem matado sonhos, a corrupção tem matado as grandes obras no país. Quando você fala em grandes obras, todo mundo já fica assustado. Investir em aeroportos, investir em infraestrutura, você também está investindo no turismo. (…) O turismo é a maior indústria geradora de emprego do mundo. Se você investe infraestrutura, você está investindo em geração de emprego”, disse o candidato.


O médico e ex-prefeito de São Pedro dos Crentes explicou também a importância dos prefeitos do Maranhão no seu futuro governo. Ao falar da condição da saúde pública do estado, Lahésio Bonfim mencionou as dificuldades que as prefeituras enfrentam para cuidar dos próprios cidadãos, ressaltando que pretende modificar a atual estrutura dos serviços públicos de saúde a fim de evitar as filas nos hospitais nas grandes cidades.


“’O Lahésio governador tem um projeto: descentralizar a saúde do nosso estado’, porque esse governo (do Estado) centralizou. Ele tirou (verbas) das cidades pequenas, aquelas que tinham até hospitais que funcionavam, e colocou tudo nos (hospitais) regionais. (…) Os prefeitos não têm mais dinheiro para investir na saúde nos seus hospitais. Porque esse governo (do Estado) tirou das cidades e levou para os grandes centros. As pessoas se acumulam nas filas nas grandes cidades. Nós precisamos descentralizar os serviços públicos de saúde no estado no Maranhão. Nós vamos chamar os prefeitos, conveniar com seus hospitais. Nós vamos pedir para os prefeitos fazerem os procedimentos mínimos necessários para manter o bem-estar das suas populações nas suas cidades, explicou.

AUDIÊNCIA

Jair Bolsonaro bate recorde de audiência em live no Youtube

Entrevista já conta com mais de 6 milhões de visualizações em menos de 24 horas e chegou a ser assistida simultaneamente por meio de milhão de expectadores, uma das maiores da categoria na história da plataforma

Na noite desta segunda (8 de julho), o presidente da República, Jair Bolsonaro (PL), concedeu uma entrevista ao Flow Podcast que contou com a audiência simultânea de 558 mil pessoas. Até a manhã desta terça (9 de julho), a entrevista no Youtube já contava com mais de 6 milhões de visualizações no total.

A atuação de Bolsonaro superou a uma live do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em participação no PodPah, também no Youtube, que contou com 292 mil visualizações. 

Nas redes sociais, a participação ganhou destaque e teve mais de 60.000 relacionados no Twitter com a hashtag ‘#BolsonaronoFlow’. 

Entre os assuntos destacados pelo presidente, o político voltou a atacar o Supremo Tribunal Federal (STF), defendeu a implementação do voto impresso, falou contra as vacinas da Covid-19, reclamou de fama golpista e revelou não ter medo de perder a disputa para reeleição.

OPORTUNIDADE

 Concurso do TRT-MA oferta salário de até R$ 12 mil

O certame será em etapa única para todos os cargos, com provas objetivas, de caráter eliminatório e classificatório; perícia médica dos candidatos que se declararem portadores de deficiências, com caráter unicamente eliminatório

O Tribunal Regional do Trabalho da 16ª Região (TRT-MA) deu início, nesta segunda (8), às inscrições do concurso público com a disponibilização de sete vagas, e cadastro de reserva, para os cargos de Analista Judiciário, de nível superior, e de Técnico Judiciário, de nível médio.

O certame será em etapa única para todos os cargos, com provas objetivas, de caráter eliminatório e classificatório; perícia médica dos candidatos que se declararem portadores de deficiências, com caráter unicamente eliminatório; e heteroidentificação dos candidatos que se declararem negros, de caráter unicamente eliminatório. As fases de prova objetiva e de identificação dos candidatos à vaga por meio de cotas raciais serão realizadas pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).

O prazo de validade do concurso público é de dois anos, válidos a partir da data da publicação da homologação do resultado final do concurso, no Diário Oficial, podendo ser prorrogado uma única vez, por um período similar, conforme o artigo 37, inciso III, da Constituição Federal.

Salários

Conforme dispõe o edital, o salário, para os cargos de Analista Judiciário, é de R$ 12.455,30, e o salário de Técnico Judiciário é de R$ 7.591,37.

Inscrições

As inscrições para o concurso público estarão abertas do dia 8 de agosto até o dia 6 de setembro de 2022. A pessoa interessada poderá conferir, via internet, o endereço eletrônico https://conhecimento.fgv.br/concursos/trt16, a partir das 16h desta segunda-feira.

Provas

As provas objetivas serão realizadas no dia 6 de novembro deste ano, e os locais serão divulgados no endereço eletrônico https://conhecimento.fgv.br/concursos/trt16.

O candidato poderá obter informações referentes ao concurso público por meio do telefone 0800-2834628 ou do e-mail [email protected]

No cadastro de reserva há previsão de vagas para os seguintes cargos:

Nível Superior

  • Analista Judiciário – Área Judiciária
  • Analista Judiciário – Área Judiciária – Especialidade Oficial de Justiça Avaliador Federal
  • Analista Judiciário – Área Administrativa
  • Analista Judiciário – Área Administrativa –
  • Especialidade Contabilidade
  • Analista Judiciário – Área
  • Apoio Especializado – Especialidade Biblioteconomia
  • Analista Judiciário – Área
  • Apoio Especializado – Especialidade Engenharia
  • Analista Judiciário – Área Apoio Especializado – Especialidade Estatística
  • Analista Judiciário – Área Apoio Especializado – Especialidade Medicina
  • Analista Judiciário – Área Apoio Especializado – Especialidade Odontologia
  • Analista Judiciário – Área Apoio Especializado – Especialidade Tecnologia
  • da Informação

Nível Médio

  • Técnico Judiciário – Área Administrativa
  • Técnico Judiciário – Área Apoio – Especialidade Enfermagem
  • Técnico Judiciário – Área de Apoio Especializado – Especialidade Tecnologia da Informação.
ELEIÇÕES 2022

Veja como ficou a distribuição do horário eleitoral no Maranhão

O atual governador do Maranhão, Carlos Brandão, e o senador Weverton são os candidatos que devem ficar com mais tempos de exibição na TV e no rádio.

No dia 26 de agosto, o horário eleitoral gratuito será iniciado na TV e no rádio do Brasil. Os candidatos ao governo terão cerca de 10 minutos. No Maranhão, Carlos Brandão (PSB) e Weverton Rocha (PDT) são os candidatos que devem ficar com mais tempo de exibição.

Na televisão, a propaganda será exibida nas segundas, quartas e sextas nos horários das 13h às 13h25 e das 20h30 às 20h55. No rádio, das 7h às 7h25, e das 12h às 12h25.

Dos 10 minutos disponíveis do horário eleitoral, o candidato do Partido Socialista Brasileiro, Carlos Brandão – que busca à reeleição – vai ficar com mais de cinco minutos. Isso porque o atual governador do Maranhão possui a maior quantidade partidos na sua coligação. Além do PSB, PT, PCdoB, PV, MDB, PP, Podemos, Patriota, PSDB, Cidadania e Avante fazem parte da aliança governamental.

Já o senador Weverton Rocha (PDT) deve ter em torno de três minutos. O candidato do Partido Democrático Trabalhista conta com o apoio do Republicanos, PL e PTB.

O ex-prefeito de São Luís, Edivaldo Júnior (PSD) deve ter cerca de um minuto.

Veja a lista dos candidatos que devem ficar com menos de trinta segundos.
Lahesio Bonfim (PSC)
Joás Moraes (DC)
Enilton Rodrigues (PSL)
Simplício Araújo (SD)
Hertz Dias (PSTU)
Franklie Lim

Porém é necessário lembrar que o Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão ainda não confirmou o calendário de propaganda eleitoral.

12 ANOS DE ATRASO

Carlos Brandão envolvido no “Escândalo das creches” de Colinas

Creches que tiveram recursos liberados em 2010, quando Brandão era deputado federal, começam a ser concluídas em 2022 com chegada das eleições

A prefeita de Colinas, Valmira Miranda, é pivô de um escândalo envolvendo três creches nos povoados de Piquete, Chapadinha e Liberdade. Apesar dos recursos terem sido liberados em 2010, apenas agora as obras começaram a ser concluídas. Em vídeo a prefeita, aliada de Carlos Brandão na cidade, assume que os recursos foram conseguidos por ele quando deputado federal. Com a chegada das eleições, as obras foram retomadas em ritmo acelerado. A população suspeita que as construções tentem camuflar o escândalo envolvendo a prefeita Valmira Miranda, principal aliada do governador Carlos Brandão na cidade.

12 ANOS DE ATRASO

Os recursos foram disponibilizados ainda no primeiro mandato de Valmira Miranda, que governou Colinas entre 2009 e 2012. Na época, Carlos Brandão era deputado federal pelo PSDB. Valmira foi derrotada nas eleições de 2012.

Em 2014 o Fundo Nacional do Desenvolvimento da educação acionou o prefeito que derrotou a aliada de Brandão, Antonio Carlos, pela demora na entrega das obras. Em resposta, o prefeito afirmou que nenhum registro, dado ou documento sobre as três creches foram encontrados na Prefeitura. Para esclarecer a situação, o prefeito baixou o decreto nº 5/2013 criando uma comissão para análise de todos os contratos administrativos e suspendendo todos os pagamentos e contratos, em especial os relativos aos convênios celebrados com o FNDE/MEC.

Em 2015, anos após a liberação dos recursos e após o relato do prefeito, a Polícia Federal instaurou inquérito para apurar a responsabilidade criminal de Valmira Miranda por fraude na aplicação dos recursos destinados à construção de três creches.

A Polícia Federal investigava por que as obras estavam paradas e qual foi o destino de R$ 1.700.000 repassados para a Prefeitura.

CONFISSÃO

No inquérito da Polícia Federal, o engenheiro Felix Bispo da Silva confessou que os recursos foram usados em obras de terceiros durante a gestão de Valmira Miranda. Segundo Bispo, que representa a Construtora Sertão, as obras da unidades escolares foram abandonadas porque parte dos recursos foram desviados para outras construções públicas e de terceiros.

“Não tivemos condições de tocar as obras das creches em virtude de havermos aplicado, embora de maneira errada, parte do dinheiro oriundo das creches em outras obras públicas e de terceiros”, disse o engenheiro à Justiça Federal durante a tramitação do processo.

QUEIMA DE ARQUIVO

Com o apoio de Brandão, já como vice-governador, Valmira voltou a comandar a prefeitura de Colinas. Vídeos revelam a parceria dos dois e mostram que a prefeita assume que a consignação dos recursos se deu por intermédio de Brandão.

Em outro vídeo, Brandão assume que “colaborou” com ações na cidade com emendas “na época em que ele ainda era deputado federal”.

Com a posse de Brandão como governador, as creches que estavam abandonadas entraram em ritmo acelerado de obras.

A suspeita é que Valmira e Brandão estejam atuando para apagar os rastros do que ficou conhecido como o “Escândalo das Creches”.