Blog do Linhares

Aliança antiga

PCdoB quer entregar governo do Maranhão ao PSDB em 2022

Aliança entre tucanos e comunistas no Maranhão vem desde 2014, quando Flávio Dino apoiou Aécio Neves no 1º turno

A aliança histórica entre PCdoB e PSDB no Maranhão deve ser reeditada no estado em 2022. Em entrevista ao Poder 360, o governador Flávio Dino assumiu que pretende apoiar o vice-governador Carlos Brandão nas eleições do ano que vem.

“Tem uma alta chance, uma vez que ele é uma pessoa com a qual tenho relação política e pessoal muito antiga. Está conosco há 6 anos. Provavelmente me desincompatilizo em abril do ano que vem e ele assume o governo”.

O PSDB foi peça fundamental na eleição de Flávio Dino em 2014. Na ocasião o comunista chegou, inclusive, a manifestar apoio a Aécio Neves naquelas eleições ainda no primeiro turno.

Flávio Dino, inclusive, elogiou a legenda quando tratou de Carlos Brandão.  “Sem dúvida o Brandão é um ótimo nome e o fato de ele estar no PSDB fortalece o pleito dele. Eles me apoiaram em 2014, tenho um reconhecimento”. PSDB e PCdoB só estiveram distantes após o rompimento do senador Roberto Rocha, na época presidente da legenda, com Flávio Dino. Situação que foi resolvida com o isolamento de Rocha na legenda pela Executiva Nacional e posterior condução de Brandão ao comando do PSDB no estado.

Coronavac

China admite baixa eficácia de sua vacina contra a Covid-19

As vacinas chinesas foram exportadas para 22 países, entre eles o Brasil. Milhões de pessoas já receberam as duas doses necessárias.

O diretor do Centro Chinês de Controle de Doenças, Gao Fu, declarou, neste sábado (10), que as fórmulas chinesas não têm taxas de proteção muito altas. No dia seguinte (11), a autoridade máxima da Agência Chinesa de Controle de Doenças disse que o governo do Partido Comunista da China analisa possibilidade de misturar vários imunizantes devido a baixa eficâcia das vacinas chinesas contra o coronavírus.

É a primeira vez que um cientista chinês discute de forma pública a baixa eficácia das vacinas, considerando a possibilidade de usar vacinas diferentes de linhas técnicas diferentes para o processo de imunização. Além de modificar a tecnologia utilizada e de combinar as fórmulas, a modificação do intervalo entre as inoculações e o acréscimo de uma terceira dose ao programa de vacinação são outras opções analisadas. Até o momento, a China ainda não aprovou o uso de nenhuma vacina estrangeira no país.

Pesquisadores brasileiros concluíram que a eficácia da vacina Sinovac (empresa farmacêutica estatal da China) na prevenção de infecções sintomáticas foi de 50,4%, sendo considerada útil. Autoridades que deram entrevista coletiva neste domingo (11) não responderam às perguntas sobre prováveis mudanças nos planos oficiais sobre a vacina e comentários de Gao Fu.

Desvalorização

Banda Mesa de Bar faz duras críticas ao Governo do Maranhão

Músicos criticaram desvalorização aos artistas locais e burocracia que impediu recebimento de auxílio para artistas maranhenses

A banda Mesa de Bar criticou o Governo do Estado através de desabafo publicado nas redes sociais, neste fim de semana. A dupla maranhense criticou o governo ao fazer média na televisão quando alega que valoriza o artista local, sendo que, na verdade, desvaloriza o artista do Maranhão ao implementar um auxílio emergencial extremamente burocrático, o que faz com que ninguém receba, e contrata músicos de fora para fazer propaganda institucional contra a Covid-19, se referindo à convocação da cantora gospel Aline Barros que estrelou em publicidade promovida pelo Governo Flávio Dino.

“Valorizar artistas maranhense não ir para televisão ou rede social dizer que gosta da cultura do Maranhão, valorizar é quando você tem um propaganda e colocar o artista maranhense, isso é valorizar. Valorizar é pagar, afinal vivemos de receber. Inventaram um auxilio que ninguém recebeu nada, era tanta burocracia que ninguém recebeu. Valorizar é chamar os artistas maranhenses e não dá dinheiro para quem é de fora. O Governo do Estado errou feio, deveria ter chamados os artistas daqui, muitos estão passando necessidade”, disse a banda maranhense.

Os músicos, inclusive, iniciaram o desabafo afirmando estar com saudades do ex-prefeito Edivaldo Holanda, pois este valorizava os artistas locais. A banda maranhense mencionou que poderiam ter chamado o “Pão com Ovo” ou qualquer outro artista, desde que seja do Maranhão, mas que, na verdade, se o governo de Flávio Dino pudesse jogar um tijolo na cabeça dos músicos locais, ele o faria.

Eleições 2022

MBL vê com interesse candidatura de Danilo Gentili

As movimentações para possível candidatura em 2022 ganharam apoio do ex-ministro Sérgio Moro

Neste sábado (10), o humorista Danilo Gentili se reuniu junto ao Movimento Brasil Livre (MBL) para tratar de sua pré-candidatura à presidência da República.

De acordo com informações divulgadas pela Folha de S. Paulo, o Movimento Brasil Livre vê com interesse o fato do humorista ter empatado com Luciano Huck nas pesquisas de intenções de voto para presidente proporcionadas pelo Instituto de Pesquisa e Estratégia (IPEA).

Além do incentivo do comunicador André Marinho e do deputado federal Kim Kataguiri (DEM), Danilo Gentili conta com apoio de Sergio Moro, colaborando para reforçar o nome do humorista no jogo político, de acordo com Revista Crusoé.

Política doentia

Flávio Dino relaciona morte do menino Henry a Jair Bolsonaro

“A alusão a este fato está diretamente conectada com o momento que o Brasil atravessa” disse governador após relacionar indiretamente assassinato da criança ao presidente. VEJA O VÍDEO.

No início de sua entrevista coletiva na manhã de ontem, para tratar das medidas anti-Covid, o governador Flávio Dino (PCdoB) relacionou indiretamente os assassinos do menino Henry ao presidente Jair Bolsonaro.

A introdução citando a morte da criança foi sucedida por críticas a “políticos que fazem apologia da morte” e depois aos números da pandemia no país. Em suas redes sociais o governador já se referiu ao presidente Jair Bolsonaro nesses termos. Assumindo, inclusive, a versão de que há no Brasil um genocídio da população comandado pelo presidente Jair Bolsonaro.

A relação tem seu ponto alto no momento 20:40 do vídeo. Em que o comunista relaciona o assassinato de uma criança com a política e políticos. Todas as correlações foram feitas sem citar o presidente diretamente, o que poderia lhe causar problemas maiores.

Após as citações, o governador maranhense assumiu que a menção ao caso da morte de Henry tinha ligação com o resto do Brasil.  

“A alusão a este fato, além do apelo, está diretamente conectada com o momento que o Brasil atravessa em que nós não podemos banalizar o que está ocorrendo.”

Veja o trecho em que o governador assume que sua “introdução citando a morte do menino” tem relações políticas.

CHOQUITOX ATACA NOVAMENTE

Duarte Jr falsifica denúncia para atingir Eduardo Braide

Deputado forjou denúncia sobre gastos de R$ 7 milhões em adesivos pela Prefeitura que foi desmentida

Nesta semana o deputado estadual Duarte Jr (Republicanos) ocupou a tribuna da Assembleia Legislativa para denunciar um suposto esquema de compra de adesivos de R$ 7 milhões. A denúncia, absurda em si mesma, foi desmentida pela Prefeitura que desafiou deputado a provar o que falou.

Nas últimas semanas o tom obsessivo do deputado em atacar o prefeito de São Luís tem se tornado mais notório. Na semana passada o parlamentar tentou responsabilizar o prefeito pela morte de uma cadela no Centro Histórico. A mentira do parlamentar, que se portou nas redes sociais como uma espécie de comandante da operação de resgate da cadela e dos filhotes, foi desmentida por uma ONG.

Deputados que acompanharam o caso temem pela saúde mental de Duarte Jr. “É claro que ele tem o direito de fazer oposição. Eu, no lugar dele, também faria. O problema é que o Duarte está ultrapassando os limites, sendo irresponsável. Parece que ele está obcecado pelo Eduardo Braide. Não sei se aquela história de que a mulher dele iria dormir com o prefeito o afetou de alguma forma”, disse um deputado em tom de ironia que preferiu não se identificar.

Articulação

Deputado maranhense assume liderança de bloco parlamentar na Câmara Federal

Prestígio alcançado por Aluísio Mendes na Câmara Federal é fruto de capacidade de articulação e liderança

O deputado federal Aluísio Mendes (PSC-MA) assumiu a liderança do recém-criado bloco parlamentar formado por PSC, PROS e PTB. Com menos de um ano na legenda, Aluísio já assumiu a liderança no próprio PSC e agora foi escolhido por outros dois partidos para conduzi-los no congresso.

De acordo com o próprio Aluísio, agora líder do bloco, a união entre eles se deu por similaridades programáticas e o desejo de assumir protagonismo nas reformas. “São três legendas que possuem muito bem claro para si mesmas a defesa do Brasil. Junto a isso, a vontade de ajudar nas reformas que o país precisa para voltar aos trilhos. Nosso compromisso é com o Brasil”, disse o deputado.

Com a união, o novo Bloco Parlamentar contará com 32 deputados representantes de quase todos os estados da federação.
O deputado falou sobre sua aceitação como articulador na Câmara Federal. “Trabalhamos em primeiro lugar pelo bem do Brasil e do Maranhão. É uma honra saber que nossos colegas reconhecem nossos métodos e aprovam nossa postura”, disse.

Golpe

Eliziane Gama usa religião em fake news contra Bolsonaro

Documentos desmontam farsa da senadora que cobrou “princípios cristãos” com base em mentira noticiada por ela sobre decretos presidenciais.

A senadora comunista Eliziane Gama (Cidadania) segue forme em seu projeto de oposição ao presidente Jair Bolsonaro. Após silenciar pela decisão do Supremo Tribunal Federal em relação à proibição de cultos e missas, a senadora divulgou notícia inverídica em suas redes sociais contra o Bolsonaro. Além disso, Eliziane ainda cobrou do presidente “princípios cristãos”

A senadora afirma, falsamente em suas redes sociais, que o presidente “não editou nenhum decreto sobre vacina, pesquisa ou medicina para salvar vidas”.

A intenção da senadora, obviamente, é falsificar a realidade e tentar manipular a opinião pública. Eliziane quer passar a ideia de que o Governo Federal não faz nada durante a pandemia propositadamente. Apenas um decreto evidenciaria a farsa da senadora. Contudo, em uma leitura rápida dos decretos editados pelo presidente (sem falar dos decretos legislativos que foram aprovados por Bolsonaro) é possível identificar vários decretos de autoria do presidente que têm relação direta com o combate ao Covid-19 e, indiretamente, com vacinação, pesquisa e medicina.

Vale ressaltar que a ação da Presidência da República não se resume a edição de decretos. No que diz respeito a vacina, por exemplo, a senadora omitiu o fato de que o governo já tem previsão para mais de 500 milhões de doses de imunizantes para os próximos meses e que o Brasil é hoje um dos 5 países que mais vacinam em todo o planeta.

A senadora também falta com a verdade sobre a pesquisa. Após o contrato de cooperação com a Universidade de Oxford assinado ainda em julho de 2020, hoje o Ministério da Ciência e Tecnologia financia outros três tipos de pesquisas em relação a vacinas.

Sobre “medicina para salvar vidas”, a senadora também mente. Para ficar em um único exemplo, semanas atrás o ex-ministro das Relações Exteriores (que foi exonerado do cargo após pressão que contou com o apoio da própria Eliziane) foi a Israel buscar acordo de cooperação entre os países para a aquisição de medicamentos que estão se mostrando bastante eficazes na cura da doença e na consequente salvação de vidas.  

Os fatos desmentem a farsa da senadora e sua tentativa de manipulação. Abaixo uma lista dos decretos editados pelo presidente que desmentem a informação de Eliziane (ressaltando-se que a ação contra a pandemia vai muito além deles).

DECRETO Nº 10.277, DE 16 DE MARÇO DE 2020 – Institui o Comitê de Crise para Supervisão e Monitoramento dos Impactos da Covid-19

DECRETO Nº 10.282, DE 20 DE MARÇO DE 2020 – Regulamenta a Lei nº 13.979, de 6 de fevereiro de 2020, para definir os serviços públicos e as atividades essenciais.

DECRETO Nº 10.292, DE 25 DE MARÇO DE 2020 – Altera o Decreto nº 10.282, de 20 de março de 2020, que regulamenta a Lei nº 13.979, de 6 de fevereiro de 2020, para definir os serviços públicos e as atividades essenciais.           

DECRETO Nº 10.308, DE 2 DE ABRIL DE 2020 – Dispõe sobre requisição de bens e serviços prestados por empresas públicas vinculadas ao Ministério da Infraestrutura durante o período do estado de calamidade pública decorrente da pandemia de coronavírus (covid-19).

DECRETO Nº 10.311, DE 3 DE ABRIL DE 2020 – Institui o Conselho de Solidariedade para Combate à Covid-19 e aos seus Efeitos Sociais e Econômicos.

DECRETO Nº 10.312, DE 4 DE ABRIL DE 2020 – Amplia, temporariamente, o escopo de multiprogramação com conteúdo específico destinado às atividades de educação, ciência, tecnologia, inovações, cidadania e saúde de entidades executoras de serviço de radiodifusão de sons e imagens em tecnologia digital, com fins exclusivamente educacionais ou de exploração comercial, em razão da pandemia da covid-19.

DECRETO Nº 10.316, DE 7 DE ABRIL DE 2020 – Regulamenta a Lei nº 13.982, de 2 de abril de 2020, que estabelece medidas excepcionais de proteção social a serem adotadas durante o período de enfrentamento da emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do coronavírus (covid-19).

DECRETO Nº 10.407 DE 29 DE JUNHO DE 2020 – Regulamenta a Lei nº 13.993, de 23 de abril de 2020, que dispõe sobre a proibição de exportações de produtos médicos, hospitalares e de higiene essenciais ao combate à epidemia da covid-19 no País.

DECRETO Nº 10.659, DE 25 DE MARÇO DE 2021 – Institui o Comitê de Coordenação Nacional para Enfrentamento da Pandemia da Covid-19.

CPI da Covid

Barroso determina instauração da CPI da Covid

Ministro do STF delibera que o Senado implemente comissão para apuração de ações e omissões do Governo Federal na pandemia

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso, determinou, nesta quinta-feira (8), que o Senado Federal, através do presidente Rodrigo Pacheco (DEM), instaure uma Comissão de Inquérito Parlamentar da Covid-19. O ministro atendeu pedidos formulados pelos senadores do Cidadania, Jorge Kajuru e Alessandro Vieira, afirmando que não pode haver empecilhos à instalação da CPI.

Parlamentares pedem uma ordem judicial para que Rodrigo Pacheco (DEM) adote providências necessárias para apurar ações e omissões do governo especialmente quanto ao agravamento da crise sanitária no Amazonas a respeito da ausência de oxigênio para pacientes internados. Barroso vê requisitos constitucionais preenchidos para a criação de CPIs já que a Constituição estabelece três condições: 1) o requerimento de um terço dos respectivos membros das casas legislativas; 2) a indicação de fato determinado a ser apurado; e 3) definição de prazo certo para sua duração.

Após conceder a liminar, o ministro do Supremo Tribunal Federal determinou a imediata inclusão do processo no plenário virtual para que todos os ministros possam se expressar diante do tema. Para a abertura da CPI, foram coletadas 32 assinaturas, no entanto, embora tenham quatro assinaturas a mais que o exigido pelo regimento interno do senado, o pedido foi feito em janeiro e até o momento o presidente da casa legislativa, Rodrigo Pacheco (DEM), não atendeu sob justificativa de ser “contraproducente” para o Brasil neste momento.

O presidente do Senado Federal alegou que a Secretaria Geral da Mesa não submetera o documento à verificação, que não havia sido juntado aos autos cópia do requerimento de criação da CPI, nem à certificação da autenticidade das assinaturas, e ressaltou não haver compatibilidade técnica para o funcionamento da comissão de forma remota já que a situação da crise sanitária impede a realização de sessões presenciais.

Otimismo

Bolsonaro demonstra confiança na imunização de toda a população

Presidente da República fez questão de afirmar que está fazendo o máximo para vencer a pandemia

Representantes da classe empresarial se reuniram com presidente Jair Bolsonaro nessa quarta-feira (7), em São Paulo. O objetivo foi reaproximar empresários de diversos segmentos, além de destacar a política de vacinação do governo contra a Covid-19.

Estiveram presentes Alberto Saraiva, do Habib’s; André Esteves, do BTG Pactual; Claudio Lottenberg, da Conib (Confederação Israelita do Brasil), João Camargo, do grupo Alpha e Rubens Ometto, da Cosan.

Já a comitiva do presidente contou com a presença dos ministros Paulo Guedes (Economia), Marcelo Queiroga (Saúde), Tarcísio de Freitas (Infraestrutura), Fábio Faria (Comunicação), além do general Augusto Heleno (chefe do Gabinete de Segurança Institucional) e Roberto Campos Neto (presidente do Banco Central).

O clima de otimismo tomou conta do encontro. Em determinado momento, Jair Bolsonaro foi aplaudido ao demonstrar otimismo de que, apesar do cenário difícil que o Brasil atravessa, a crise deve ser superada, o que consolidará o reestabelecimento sanitário, social e econômico.

Infanticídio

Caso Henry Borel: Polícia diz já ter provas de que Dr. Jairinho matou garoto

Considerando ter provas suficientes, investigação concluirá inquérito nos próximos dias para encaminhá-lo ao Ministério Público do Rio de Janeiro

A Polícia Civil do Rio de Janeiro já concluiu que a morte do menino Henry Borel, de 4 anos, foi provocada por uma “sessão de tortura” ministrada pelo padrasto da criança, o vereador Dr. Jairinho. Em coletiva de imprensa, nesta quinta-feira (8/4), os investigadores relataram alguns dos fatos que levaram a esta conclusão. O inquérito ainda não foi encerrado, mas deve ser concluído nos próximos dias e encaminhado ao Ministério Público do Rio de Janeiro.

Segundo o delegado Henrique Damasceno, responsável pelo caso, a polícia já tem provas suficientes que o padrasto foi o responsável pela morte da criança. “Não resta a menor dúvida sobre a autoria do crime. A investigação segue, entretanto já reunimos provas muito fortes a respeito de toda essa dinâmica e participação de cada um deles”, afirmou.

Durante a investigação foram ouvidas diversas testemunhas e apreendidos vários celulares. No telefone da mãe foram encontrados prints de conversa do dia 12 de fevereiro, quase um mês antes da morte do menino, que denunciam agressões sofridas pela criança. “O que nos chamou a atenção era que era uma conversa entre ela e a babá sobre uma rotina de violência que o Henry sofria. A babá fala que o Henry relatou que o padrasto o pegou pelo braço, deu uma rasteira e chutou. A própria babá fala que ele estava mancando e com dor na cabeça”, contou. “Ela esteve em depoimento por mais de quatro horas com uma declaração mentirosa protegendo o assassino do filho”, completou.

O promotor Marcos Cak acrescentou que a hipótese inicial, apresentada pelo casal, de acidente doméstico, não se sustentou ao longo da investigação. “A versão de acidente é uma versão fantasiosa. Aos olhos do leigo, parece uma investigação simples, mas o Ministério Público e Polícia não trabalham com opinião. Trabalham com provas”, destacou.

Nesta quinta-feira (8/4), Monique Medeiros, mãe da criança, e Dr. Jairinho foram presos preventivamente, depois da polícia constatar que eles tentaram combinar depoimentos com testemunhas. Segundo a polícia, no ato da prisão, os dois não resistiram, porém tentaram jogar celulares pela janela. Os aparelhos foram recuperados. Além disso, os dois não foram encontrados no endereço que tinham informado para a polícia, mas na casa de uma tia de Dr. Jairinho.

Eleições 2022

PSB declara apoio ao PDT para Governo do Maranhão

Partido também apoiará pré-candidatura do governador Flávio Dino ao Senado nas eleições em 2022.

Luciano Leitoa, presidente do PSB no Maranhão, anunciou que o senador Weverton Rocha (PDT) tem apoio do partido PSB para o Governo do Estado em 2022 com o objetivo de manter o projeto implantado desde 2014 no Estado.

Logo, os socialistas se juntam ao bloco trabalhista que contam com presença dos partidos Cidadania, DEM e Republicanos. O PSL também deve ingressar na coligação, mas aguarda transição do deputado Pedro Lucas Fernandes que deve comandar o partido.