Notícias
AFASTADO

Brandão estipula data de retorno e fala sobre apoio de Braide

O governador licenciado disse que espera ter alta nesta terça (28/06) e falou sobre escolha do prefeito de São Luís ao senador Weverton Rocha (PDT).

Em entrevista nesta quinta (23) ao programa Abrindo o Verbo, da Rádio Mirante Am, o governador licenciado do Maranhão Carlos Brandão (PSB) falou sobre a sua saúde e as eleições 2022.

Afastado do Palácio dos Leões enquanto se recupera de cirurgia em São Paulo, após retirada de um cisto no rins, Brandão alegou que vive expectativa de ter alta até a próxima terça (28/06), pois neste final de semana deve estar finalizando o tratamento para retirada do dreno.

“Eu acredito que até o final da semana a gente finaliza essa etapa para que eles possam me dar alta. eu costumo não cravar data até porque não depende de mim, mas até terça-feira eu devo sair”, disse.

Na oportunidade, o governador licenciado falou sobre o apoio do prefeito de São Luís, Eduardo Braide (sem partido), ao senador Weverton Rocha (PDT), cuja confirmação ocorreu na manhã desta quinta (23/06) por parte do chefe do Executivo Municipal.

“Eu estou acompanhando tudo. Inclusive hoje o prefeito Braide declarou apoio ao Weverton. Eu já esperava. Ele [Braide] me ligou na semana passada para saber como eu estava. Eu disse a ele que havia me dito no dia 4 de abril que iria me fazer uma visita no Palácio, mas não apareceu, mas eu estou à sua disposição. Não precisa estar me apoiando ou não. Hoje mesmo ele anunciou o apoio ao Weverton, mas mesmo assim eu continuo à disposição. É muito importante o governador e o prefeito de São Luís terem relação institucional. Nós temos que trabalhar assim com todos os prefeitos, mas se ele não quiser, paciência”, concluiu.

PASTORES NO MEC

Milton Ribeiro é solto após decisão de desembargador maranhense

Ney Bello disse que “ninguém é preso sem acesso à decisão que lhe conduz ao cárcere, pois é impossível se defender do que não se sabe o que é”.

O desembargador Ney Bello, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, decidiu hoje (23) acatar o pedido de habeas corpus e revogar a prisão do ex-ministro da Educação Milton Ribeiro.

O ex-titular do MEC foi preso nesta quarta (22) em uma operação da Polícia Federal (PF) que investiga a prática de tráfico de influência e corrupção para a liberação de recursos públicos do MEC. Além dele, foram presos os pastores Gilmar Santos e Arilton Moura, o advogado e ex-assessor do MEC Luciano de Freitas Musse e o ex-assessor da Prefeitura de Goiânia Helder Bartolomeu.

“Verifico que além de ora paciente não integrar mais os quadros da Administração Pública Federal, há ausência de contemporaneidade entre os fatos investigados (liberação de verbas oficiais do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação e do Ministério da Educação direcionadas ao atendimento de interesses privados) supostamente cometidos no começo deste ano, razão pela qual entendo ser despicienda a prisão cautelar combatida”, diz o desembargador Ney Bello em sua decisão.

REAÇÃO

Em nova onda de sanções, Reino Unido proíbe venda de bens para Rússia

As medidas valem também para o território ucraniano sob controle da Rússia.

O Reino Unido anunciou nesta quinta (23 junho) uma nova roda de sanções contra a Rússia por conta da invasão à Ucrânia. O governo do primeiro-ministro Boris Johnson proibiu a exportação de itens de tecnologia, combustível de aviação e exportação de libras esterlinas ou euros para o governo e empresas russas. 

Eis a lista de bens proibidos para exportação:

bens e tecnologia de repressão interna;

bens e tecnologia relacionados com armas químicas e biológicas;

mercadorias e tecnologia marítima;

bens e tecnologia adicionais de refino de petróleobens e tecnologia críticos adicionais da indústria.

As medidas valem também para o território ucraniano sob controle da Rússia.

ACÚMULO DE CARGOS

Justiça afasta servidores públicos da Prefeitura de Rosário

Decisões envolvem gestoras das pastas de Administração, Educação e Assistência Social e afeta irmão do prefeito Calvet Filho.

Como resultado de solicitação do Ministério Público do Maranhão (MPMA), a Justiça determinou, nos dias 15 e 18 de junho, a desincompatibilização, em cinco dias, de um dos cargos ocupados ilegalmente pelas secretárias de Educação e Administração de Rosário, respectivamente, Lícia Calvet e Ivanilda Martins, além da secretária adjunta de Assistência Social do município, Sandra Soeiro.

As decisões proferidas pela juíza Karine Lopes de Castro acolhem as solicitações da titular da 1ª Promotoria de Justiça da comarca, Maria Cristina Lima Lobato Murillo, em Ações Civis Públicas ajuizadas no início de junho, em função de acúmulo ilícito de cargos pelas três servidoras.

Acúmulo

Irmã do prefeito José Nilton Calvet Filho, Lícia Calvet é professora concursada no Município de Rosário desde 2005, mas ocupa cargo de secretária municipal de Educação desde 2021. Em março, o Ministério Público solicitou comprovação da escolha dela por um dos cargos, sob pena de ressarcimento ao erário, mas ela encaminhou documento sem mencionar seu vínculo como professora com a Semed de Rosário.

A secretária municipal de Administração e Recursos Humanos, Ivanilda Martins, concedeu licença a Lícia, sem vencimentos, pelo período de três anos, a partir de janeiro de 2021. Um ano após, Ivanilda concedeu retorno de Lícia ao cargo de professora.

Após suspeitas de favorecimento à irmã do prefeito, o MPMA constatou que Ivanilda Martins também é professora com carga horária de 40 horas no Estado do Maranhão e figura na folha de pagamento de Rosário como professora com carga horária de 20 horas.

Por sua vez, Sandra Soeiro ocupa, simultaneamente, os cargos de secretária adjunta de Assistência Social de Rosário e técnica de Enfermagem, na Secretaria Municipal de Saúde de Morros (Semus), desde janeiro de 2010.

O Município de Rosário também está obrigado a apresentar, no prazo de 15 dias, tabela remuneratória de professores atualizada, fichas funcionais e financeiras de Ivanilda Martins e Lícia Calvet, além do processo administrativo que resultou no retorno de Lícia ao cargo de professora municipal com aumento da carga para 40 horas.

SAÚDE

Balsas descarta caso suspeito de varíola dos macacos

O Ministério da Saúde afirmou que o quadro do paciente de 38 anos, que procurou auxílio médico após apresentar sintomas da doença, não se enquadra nos critérios epidemiológicos

O município de Balsas, distante 810 km de São Luís, descartou a presença de um caso suspeito da varíola dos macacos (Monkeypox), após a Secretaria de Estado da Saúde (Ses) examinar os exames médicos.

O Maranhão segue sem nenhum caso da doença confirmado.

Segundo A Ses, o Ministério da Saúde afirmou que o quadro do paciente de 38 anos, que procurou auxílio médico, na última sexta (17 junho), após apresentar sintomas da doença não se enquadra nos critérios epidemiológicos.

Os sintomas iniciais da varíola dos macacos costumam ser febre, dor de cabeça, dores musculares, dor nas costas, gânglios (linfonodos) inchados, calafrios e exaustão.

Balsas

Nessa semana, a Secretaria de Saúde do Município de Balsas informou um caso suspeito de Varíola dos Macacos à Secretaria de Estado da Saúde (SES).

De acordo com o prefeito Erick Silva (PDT), exames realizados foram encaminhados para a capital. Todos os protocolos de segurança foram tomados. O paciente é um viajante recém chegado em Balsas.

SORTE GRANDE

Apostas do Maranhão faturam mais de R$ 135 mil na quina da Mega-Sena

O próximo sorteio será realizado no sábado (25 junho) e o prêmio acumulado é estimado em R$ 80 milhões.

Três apostas feitas no Maranhão acertaram cinco (quina) das seis dezenas sorteadas na Mega-Sena, no sorteio desse quarta (22 junho).

As apostas foram feitas nas cidades de São Luís, Pastos Bons e São Raimundo das Mangabeiras.Veja as dezenas sorteadas: 04 – 09 – 37 – 43 – 44 – 56.

Todas as apostas foram simples. As apostas feitas em São Luís e São Raimundo das Mangabeiras faturaram, cada uma, o valor de R$34.422,27. Já a aposta feita em uma lotérica do município de Pastos Bons vai receber o montante de R$68.844,54.

Ninguém acertou as seis dezenas do concurso 2.493 da Mega-Sena. O próximo sorteio será realizado no sábado (25 junho) e o prêmio acumulado é estimado em R$ 80 milhões.

ELEIÇÕES 2022

Braide declara apoio a Weverton Rocha na disputa pelo Governo

O prefeito de São Luís destacou a capacidade de articulação do parlamentar e ressaltou que o pedetista tem ajudado o município recursos para a saúde.

Em entrevista ao quadro Bastidores da TV Mirante na manhã desta quinta (23/06), o prefeito de São Luís Eduardo Braide (sem partido) anunciou apoio ao senador Weverton Rocha na disputa pelo Governo do Estado.

Na oportunidade, o chefe do Executivo Municipal destacou a capacidade de articulação do parlamentar e ressaltou que o pedetista tem ajudado o município, especialmente com a destinação de recursos federais para a saúde de São Luís.

“Eu entendo que o Maranhão precisa de um governador que tenha a capacidade de dialogar com todas as forças políticas de Brasília para que possa ajudar o estado. O senador Weverton Rocha demonstrou essa capacidade. Mas, além disso, eu sempre disse que São Luís precisa de governantes que ajudem a cidade. Que ajudem a administração do município. O senador Weverton Rocha desde o ano passado tem nos ajudado destinando recursos para a área da saúde. Por conta disso, o meu candidato a governador neste ano, nestas eleições, será o senador Weverton Rocha”, enfatizou Eduardo Braide.

No fim do mês passado, o prefeito anunciou seu apoio à reeleição de Roberto Rocha na disputa pelo Senado Federal. Desde então, a confirmação de apoio ao Weverton vinha sendo bastante aguardada.

Agora, o líder do projeto Maranhão Mais Feliz conta com apoio dos prefeitos das três maiores cidades do Maranhão.

Funcionários de hospital em Timon são obrigados a participar de evento pró-Flávio Dino

Áudio vazado de encarregada revela que profissionais que não participarem foram ameaçados de perder os cargos no hospital

Um áudio vazado de aplicativo de mensagens mostra que funcionários do Hospital Regional Alarico Nunes Pacheco foram chantageados para participar de evento político na cidade. Na peça, a encarregada Leila Brasil ameaça de demissão os profissionais que não participarem do evento.

Leila faz menção a Ana Patrícia Bringel, diretora do hospital. Ela afirma que a ordem partiu de Bringel e que os funcionários que não participarem do evento serão demitidos.

A diretora é esposa do presidente da Câmara de Vereadores de Timon, Uilma Resende, que é aliado do deputado estadual Rafael, ex-Leitoa.

O evento em questão é organizado por Rafael e faz parte da pré-campanha do ex-governador Flávio Dino.

CAOS NA TRAVESSIA

Marinha reprova ferryboat disponibilizado pelo Governo

Uma nova vistoria terá que ser realizada, haja vista que nesta inspeção ficaram constatadas discrepâncias documentais e na estrutura da embarcação.

A Marinha Brasileira, por meio da Capitania dos Portos do Maranhão, emitiu nota nta quarta (22/06) e atestou discrepâncias na documentação e nas condições estruturais da embarcação José Humberto.

Anunciado como um ferryboat de alto padrão quando trazida do Pará pelo atual Governo para fazer a travessia entre São Luís e a Baixada Maranhense, o transporte marítimo segue ancorado na baía de São Marcos desde o mês passado e mais uma inspeção deverá ser realizada.

Confira a nota:

A Marinha do Brasil (MB) informa que foi realizada, na manhã de ontem (20), uma vistoria no Ferryboat “José Humberto” para verificar suas condições perante a Autoridade Marítima. Na ocasião, foram constatadas algumas discrepâncias na documentação e nas condições estruturais. Somente após serem sanadas estas discrepâncias, uma nova vistoria será realizada pela Capitania dos Portos do Maranhão.

Cabe destacar que o transporte de ferry boat é uma importante via de integração da ilha de São Luís com a Baixada Maranhense, portanto a ação visa garantir a segurança da navegação e a salvaguarda da vida humana no mar.

CAPITALISTA

Empresários e advogados pagam R$ 20 mil para jantar com Lula e Alckmin

A previsão é que todo dinheiro arrecadado com os convites seja doado para a campanha petista na disputa eleitoral deste ano. Para gastar nas eleições 2022, o partido comando por Lula tem ainda direito a R$ 503 milhões do Fundo Eleitoral.

Depois de pagarem R$ 20 mil cada um, ao menos 130 empresários e advogados poderão participar de um jantar com Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Geraldo Alckmin (PSB) no próximo domingo, 26, em um restaurante de São Paulo. O encontro, de acordo com o portal Metrópoles, foi organizado pelo grupo de advogados Prerrogativas.

Os convites comprados por advogados e empresários fazem parte de uma cota extra. No começo do mês, os bilhetes mais baratos custavam R$ 3 mil. A ideia do PT é apresentar aos presentes os planos para um eventual governo.

A previsão é que todo dinheiro arrecadado com os convites seja doado para a campanha petista na disputa eleitoral deste ano. Para gastar nas eleições 2022, o partido comando por Lula tem ainda direito a R$ 503 milhões do Fundo Eleitoral.

Até o momento, nessa pré-campanha, o PT realizou encontros com movimentos sociais. O jantar com Lula e Alckmin será a primeira grande tentativa de aproximação com empresários. Internamente, caberá ao pré-candidato a vice-presidente Alckmin a tentativa de se aproximar do empresariado durante a campanha eleitoral. O ex-tucano, inclusive, já estaria garantido também no Ministério da Agricultura em um eventual retorno do PT ao poder.

OPERAÇÃO POLICIAL

Prefeituras do MA entram na mira da Polícia Civil, MPMA e Gaeco

Os municípios de Porto Franco e Campestre são alvos da Operação Gauss que investiga fraudes a licitação, associação criminosa, lavagem de dinheiro, etc.

Na manhã desta quarta (22), o Ministério Público do Maranhão (MPMA), por meio da 1ª Promotoria de Justiça de Porto Franco, com apoio operacional do Grupo de Atuação Especializada no Combate às Organizações Criminosas (Gaeco), da Coordenadoria de Segurança Institucional do MPMA, e a Polícia Civil, por meio da 10º Regional de Imperatriz, deflagraram a Operação Gauss, nos municípios de Porto Franco e Campestre.

O objetivo da operação é investigar crimes de fraudes a licitação, peculato e associação criminosa, além de possível lavagem de dinheiro, crimes praticados por servidores públicos, pelo ex-prefeito do município de Campestre do Maranhão e empresários, durante os anos de 2018 e 2019. Os atos causaram suposto dano ao erário público no valor de R$ 4.773.617,10.

Ao longo da investigação, entre os indícios de fraude identificados encontra-se: ausência de publicação do edital, inabilitação infundada da concorrente, atestados fraudulentos de capacidade técnica, insuficiência operacional da empresa em prestar o objeto da contratação, modificação da data do certame, dentre outras ilegalidades.

Além desses fatos, identificou-se que ao longo da execução contratual o contrato foi aditivado por duas vezes, sempre alterando seu valor, uma vez que o montante global de R$ 406.628,04 passou a ser o valor mensal, nos aditivos posteriores. Destaca-se que o primeiro aditivo foi assinado quando já havia sido ultrapassado o prazo de validade do contrato original.

A decisão judicial, da 1ª Vara da Comarca de Porto Franco, autorizou a busca e apreensão de documentos, veículos, dinheiro e eletrônicos nos endereços ligados à empresa contratada, servidores públicos, além do ex-prefeito de Campestre. Foi decretada ainda a prisão preventiva de um dos investigados e também autorizada a extração de dados de todos os aparelhos eletrônicos apreendidos.

SOLICITAÇÃO

Ministério Público pede cancelamento de show de Joelma na Raposa

O MP pontua que o dinheiro público que deveria ser usado para saúde será transferido pelo município para suprir despesas com o São João da Raposa.

O Ministério Público do Maranhão recomendou que a prefeitura de Raposa cancele a apresentação da cantora Joelma no São João. Segundo o promotor de Justiça, Reinaldo Campos Castro Júnior, o show, que aconteceria no dia 29 junho, no Viva, localizado no bairro do Garrancho, elevaria os custos do evento para os cofres públicos, R$ 867 mil.

O MP pontua que o dinheiro público que deveria ser usado para saúde será transferido pelo município para suprir despesas com a festividade.

“Município vai remanejar dinheiro público da saúde para suprir eventuais despesas com a festividade. CONSIDERANDO, outrossim, que, também conforme amplamente noticiado no Município, esse ente NÃO TEM CUMPRIDO SATISFATORIAMENTE COM A OBRIGAÇÃO, tramitando nesta promotoria de Justiça diversos procedimentos que apuram a falta de medicamentos que deviam ser fornecidos pela municipalidade”, o promotor recomendou o cancelamento do evento.

PROJETO DE LEI

PL que garantia porte de arma a atiradores no MA é vetado

O governador em exercício Paulo Velten considerou a proposta inconstitucional e destacou que legislar sobre o assunto é de responsabilidade da União.

O Projeto de Lei 114/22, de autoria do deputado estadual Rildo Amaral (PP), que garantia o reconhecimento do risco da atividade do risco da atividade e a necessidade do porte de armas de fogo ao atirador desportivo integrante de entidade legalmente constituída pela Lei Federal 10.826/2003 foi vetado pelo Poder Executivo.

No início do mês, quando o projeto tramitava na Assembleia Legislativa, o deputado Rildo Amaral (PP) disse que a proposição busca solucionar um problema considerado grave, que é o de atiradores desportivos não terem meios de defesa, no caso de serem atacados, nos deslocamentos que se fazem necessários em sua atividade.

Entenda: PL que prevê porte de armas a atiradores desportivos no MA é aprovado

Além disso, ressaltou que o Maranhão possui atiradores devidamente registrados, dentre estes os esportivos e profissionais da área de segurança pública ou privada, que precisam do reconhecimento do risco da atividade por correrem perigo de ataques, principalmente pelo fato de armazenarem e transportarem armas e munições, que são materiais de interesse de criminosos

No entanto, o governador em exercício do Maranhão, desembargador Paulo Velten, destacou que legislar sobre materiais bélicos é de responsabilidade do Governo Federal.

PASTORES NO MEC

Operação da PF prende ex-ministro da Educação Milton Ribeiro

Mandado de prisão preventiva foi expedido na operação por suposta atuação informal de pastores na liberação de verbas de recursos públicos do FNDE.

A Polícia Federal deflagrou uma operação nesta quarta (22/06) e prendeu preventivamente o ex-ministro da Educação Milton Ribeiro, em Santos.

Segundo a PF, a operação “Acesso Pago” visa apurar a prática de tráfico de influência, prevaricação, advocacia administrativa e corrupção passiva sobre a liberação de recursos públicos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), vinculado ao Ministério da Educação (MEC).

O juiz federal Renato Borelli exigiu que o ex-ministro seja levado para a Superintendência da Polícia Federal em Brasília, e que a audiência de custódia ocorra ainda hoje, pela tarde.

Além do mandado contra o ministro, estão sendo cumpridos 13 de busca e apreensão e outros quatro de prisão, distribuídos pelos estados de Goiás, São Paulo, Pará e Distrito Federal. Inclusive, há medidas cautelares, como a proibição de contatos entre investigados e envolvidos.

A PF também cumpriu mandados de busca e apreensão em endereços dos pastores Arilton Moura e Gilmar Santos.

ECONOMIA

Elon Musk alerta para recessão nos EUA e deixa dúvidas sobre Twitter

CEO da Tesla e da Space X disse que uma contração da economia é questão de tempo.

Foi nesta terça (21), durante o Fórum Econômico do Catar, em Doha, que Elon Musk disse que os Estados Unidos estão, sim, a caminho de uma contração de sua economia. “Uma recessão é inevitável em algum momento”, disse o homem mais rico do planeta, por meio de vídeo.“Quanto se há uma recessão no curto prazo, é mais provável que sim do que não”.

O CEO da fabricante de carros elétricos Tesla disse que a força de trabalho de sua montadora precisa ser reduzida, pois a cadeia de suprimentos prejudica o crescimento.

Quanto ao Twitter, ele novamente falou sobre o acordo mais controverso de 2022. Disse que há questões não resolvidas e ainda está no aguardo de uma resposta sobre a quantidade de bots — contas automatizadas — na plataforma. A compra de US$ 44 bilhões não pode, diz ele, ser concluída antes que esse dilema seja esclarecido.

A enrolação de Musk levanta suspeitas de que o empresário usa a questão dos bots para tentar desfazer a transação.