Aliado de Renan Calheiros em Alagoas, Paulo Dantas foi alvo de operação da Polícia Federal e foi afastado do cargo pela justiça 6 dias após reunião em que elogiou petista e confirmou aliança

Candidato à reeleição em Alagoas e disputando o segundo turno, o governador Paulo Dantas (MDB) foi alvo de uma operação da Polícia Federal na manhã desta terça (11 de outubro). O Superior Tribunal de Justiça (STJ) também determinou o afastamento do cargo de governador. A situação acontece apenas 6 dias após uma reunião com o ex-presidente Lula em São Paulo para declarar apoio.

A operação Edema cumpriu 31 mandados de busca e apreensão. Entre os endereços alvos da operação estão a Assembleia Legislativa e a sede do governo. Aliado de Renan Calheiros (MDB), Paulo Dantas foi encontrado pela Polícia Federal em um hotel de São Paulo. Os agentes vasculharam a bagagem do governador e recolheram seu telefone.

Além do afastamento do governador e das buscas, também foram apreendidos bens e valores que alcançam R$ 54 milhões.

Os alvos são suspeitos das práticas dos crimes de organização criminosa, peculato e lavagem de dinheiro. Eles estão proibidos de manter contatos entre si e frequentar os órgãos públicos.

Dantas tenta a reeleição e, no primeiro turno. ficou à frente da disputa contra Rodrigo Cunha (União).