O Tribunal de Contas da União não encontrou nenhuma inconsistência de dados nas 560 urnas auditadas. O TCU fez a conferência do processo de votos para os cargos de senador, governador e presidente da República. A auditoria começou no domingo, 2, ao fim da votação, e a fiscalização foi feita por 15 equipes, que conferiram os boletins de urnas coletados e enviados pelos 54 auditores do TCU que estavam nos Estados.

Todo o processo terminou na segunda-feira, 3, e apresentou resultado satisfatório. No relatório da conclusão da auditoria, o ministro do TCU Bruno Dantas parabenizou o trabalho desenvolvido pela equipe e afirmou que a fiscalização foi um sucesso, evidenciando, mais uma vez, a transparência do sistema eleitoral brasileiro. Inicialmente, o tribunal iria checar 540 boletins de urna, mas 20 boletins foram colhidos a mais pelos auditores nos Estados. O TCU ainda vai checar 4.161 boletins de urnas impressos. Esses serão enviados pelos Correios ao tribunal. O objetivo também é atestar a veracidade dos dados divulgados pelo TSE no primeiro turno das eleições. O resultado dessa checagem maior deve ficar pronta em novembro.