Apesar de castelos e luxos, realeza britânica custa menos a ingleses do que ministros consomem em impostos de brasileiros

O Supremo Tribunal Federal (STF) deve custar R$ 851,7 milhões em 2023. Em 2021, o custo total da Família Real Britânica aos ingleses foi £ 102,4 milhões (Cento e dois milhões e quatrocentos mil euros). Em moeda nacional, isso representa R$ 592 milhões na cotação atual.

Para piorar a comparação, quase a metade das despesas da realeza britânica do ano passado foi utilizada para a reforma do Palácio de Buckingham. Foram R$ 200 milhões “extras” na obra.

Segundo o Conselho Nacional de Justiça, cerca de 91,5% dos custos do STF são com pagamento de funcionários. O Supremo possui cerca de 1500 funcionários para manter o tribunal. Já a Família Real Britânica possui apenas 491 pessoas, quase 70% menos.

“Nossos ‘reis’ custam mais do que toda a realiza britânica”, escreveu a advogada Karoline Rocha em uma publicação nas redes sociais ao confrontar os dados britânicos e brasileiros.

O número de integrantes do “núcleo duro” da família real são 11, incluindo o rei Charles III. Por coincidência, é a mesma quantidade de ministros que possui hoje o STF.