Saiba quem são os candidatos que figuram como principais opções do eleitor que pretende eleger deputados federais no Maranhão alinhados ao presidente

Disputam as eleições para deputado federal no Maranhão 367 candidatos. Destes, a população maranhense irá eleger 18 parlamentares para a bancada federal que irão representar o estado na Câmara Federal. Com maioria absoluta formada por comunistas, hoje a bancada maranhense não conta com nenhum deputado que se habilite como sendo “direita”. Todas as outras correntes (esquerda, centro-esquerda, centro e centro-direita) possuem representação.

Abaixo a lista dos principais candidatos maranhenses que postulam o posto de primeiro deputado federal de direita do estado desde a redemocratização em 1989.

CORONEL MONTEIRO – 2201 (PL)

BIOGRAFIA: Maranhense, casado e militar reformado. Monteiro é funcionário público e tem 74 anos. Integra o grupo de lideranças bolsonaristas da capital maranhense. Em 2018 pretendia concorrer ao cargo de governador. Após a vaga ser ocupada por Maura Jorge, afastou-se das eleições. Foi o líder da tentativa de fundar o partido Aliança Brasil no Maranhão. Monteiro disputa sua primeira eleição agora em 2022. Foi o candidato bolsonarista que menos recebeu recursos do Fundão Eleitoral para gastar: R$ 148.500,00

CHANCES: A disputa interna no PL é a mais acirrada e difícil em todos os outros partidos. A legenda abriga os deputados federais Josimar de Maranhãozinho, Junior Lourenço e Pastor Gil. Além deles, também disputam a deputada estadual Detinha (esposa de Josimar) e o suplente de deputado federal Paulo Marinho Junior. Além de conquistar muitos votos, precisa torcer contra mais de 5 concorrentes. Apenas uma votação acima de 140 mil votos garante a eleição. A CHANCE DE ELEIÇÃO PEQUENA.

ALLAN GARCES – 1122 (PP)

BIOGRAFIA: Paraense, casado e médico. Allan Gacês tem 53 anos e iniciou sua carreira política em 2012, quando tento ser vereador em São Luís. Já disputou eleições pelo PSDB, PMB, PSL e PP. Foi coordenador-geral de Gestão de Projetos de Saúde Digital do Ministério da Saúde na gestão de Jair Bolsonaro. Garcês ajudou a organizar e liderou as manifestações pelo impeachment de Dilma na Avenida Litorânea, em São Luís. Foi o candidato bolsonarista que mais recebeu recursos do Fundão Eleitoral para gastar: R$680.000,00

CHANCES: É considerado como a terceira força dentro do próprio partido, o PP. André Fufuca e a filha do prefeito de Caxias, Amanda Gentil, devem superar 100 mil votos. Para eleger-se, Garcês deve assegurar uma votação de, pelo menos, 120 mil votos. A CHANCE DE ELEIÇÃO É PEQUENA.

Mariana Carvalho – 2022 (PSC)

Maranhense, casada e empresária. Mariana Carvalho tem 28 anos e é a única entre os candidatos com ambiente eleitoral no interior do estado. Trabalhou no governo federal como coordenadora-geral de Gestão de Projetos de Saúde Digital do Ministério da Saúde. Iniciou sua carreira política em 2017 disputando uma vaga na Câmara Federal no mesmo partido de Jair Bolsonaro. Depois disso filiou-se ao PSC e representou conservadores na eleição para a Prefeitura de Imperatriz. Organizou o primeiro comitê de Bolsonaro nas eleições de 2022 no Maranhão.

CHANCES: Entre os três partidos que abrigam bolsonaristas, o PSC é o que tem a menor disputa interna. Apenas o deputado federal Aluísio Mendes é considerado puxador de votos. Ao contrário dos demais, Mariana foi a única candidata que optou por fazer campanha independente pelo interior do estado. Uma votação mínimo de 80 mil votos a coloca na disputa. A CHANCE DE ELEIÇÃO É MEDIANA.

Pastor Silvio Antônio – 2228 (PL)

Maranhense, casado e administrador de empresas, Silvio Antônio é uma reconhecida liderança religiosa no estado. Disputou sua 1ª eleição em 2010 para deputado estadual pelo PTdoB. Depois disso saiu candidato a deputado federal em 2018 pelo PSL, prefeito pelo PRTB em 2020 e agora deputado federal. Silvio Antonio é o candidato bolsonarista que teve o melhor desempenho nas últimas eleições. Em 2018 teve 23.884 votos. Na disputa pelo prefeitura de São Luís, em 2020, teve 16.070.

CHANCES: Assim como Monteiro, Garcês enfrenta as mesmas dificuldades impostas pela escolha de disputar pelo PL. A CHANCE DE ELEIÇÃO É PEQUENA.

Flavia Berthier – 2000 (PSC)

Maranhense, casada e digital influencer, Flavia Berthier disputa sua segunda eleição. Em 2020 tentou eleger-se vereadora, sem sucesso, pelo PSL. Nas redes sociais, Berhier tem a maior atuação entre todos os candidatos. Por isso fundamenta sua militância no ambiente virtual. Organizou a caravana maranhense para o 7 de setembro em 2021. É conhecida por polêmicas com outras lideranças bolsonaristas.

CHANCES: Assim como Mariana Carvalho, precisa da menor votação entre todos para entrar na disputa. A falta de experiência dificultou o início da campanha. A CHANCE DE ELEIÇÃO É MEDIANA.