Petista já recebeu mais de R$ 89 milhões para gastar nas eleições. Recursos representam seis vezes o valor que o presidente Jair Bolsonaro deve usar, R$ 15 milhões

O ex-presidente Lula (PT) já declarou ter recebido mais de R$ 89 milhões de recursos públicos para a campanha. Originários de recursos partidários do PT e PSB, o montante gasto pelo petista é quase a soma de todos os outros recursos que serão gastos por todos os outros quatro principais candidatos. No outro lado da ponta está Jair Bolsonaro (PL), o candidato que menos recebeu recursos públicos entre os cinco principais que disputam a Presidência da República das eleições de 2022.

Até agora, os cinco candidatos receberam R$ 195.397.977,92 (cento e noventa e cinco milhões, trezentos e noventa e sete mil, novecentos e setenta e sete reais e noventa e dois centavos). Os dados estão disponíveis no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A maioria absoluta destes recursos é proveniente dos cofres públicos repassado aos candidatos pelos partidos. O limite de gastos autorizado pelo Tribunal no primeiro turno é R$88.944.030,80.

Veja o quanto cada candidato recebeu até agora:

Lula – R$ 89.143.207,18

Simone Tebet – R$ 36.500.000,00

Ciro Gomes – R$ 32.000.000,00

Soraya Thronicke – R$ 22.109.296,72

Jair Bolsonaro R$ 15.645.480,02

Os gastos dos candidatos se concentram na internet. O Facebook tem o maior faturamento com os candidatos até o momento: próximo de R$ 40 milhões. O segundo lugar é do Google: R$ 26 milhões, aproximadamente. Lula também libera nos gastos com o Google: por volta de R$ 2 milhões. Simone Tebet gastou praticamente o mesmo valor com o Facebook, ficando no topo de despesas com a empresa de Mark Zuckerberg.