Situação aconteceu nesta semana durante sessão na Tribunal Regional do Trabalho. Tiago Jonas Aquino acusou o desembargador Milton Vasques Thibau por abuso de autoridade e decretou sua prisão em flagrante

O advogado Tiago Jonas Aquino deu voz de prisão ao desembargador Milton Vasques Thibau de Almeida em sessão do Tribunal Regional do Trabalho (TRT-3). A justificativa para o ato foi baseada em suposto crime de abuso de autoridade pelo referido desembargador.

O advogado tomou a decisão após ter um pedido de sustentação oral negado. Tiago Jonas Aquino insistiu e o desembargador determinou que ele saísse da sala de audiências, acompanhado da polícia.

Tiago Jonas Aquino afirmou que estava sendo alvo de abuso de autoridade e deu voz de prisão ao desembargador. Ele destacou que qualquer cidadão brasileiro pode anunciar a prisão de quem cometer crime passível de prisão em flagrante. Porém, durante a transmissão, a ordem não foi acatada pelo policial e o juiz deixou a sessão junto com os colegas. O advogado permaneceu na sessão discutindo com o policial, até que a transmissão foi cortada.

Os desentendimentos entre os dois existem desde 2020, quando o Milton caracterizou uma sustentação de Jonas de “confusa”, durante uma audiência por vídeoconferência. O advogado então xingou o desembargador e o magistrado respondeu dizendo que mudaria seu voto. Na sessão desta quarta, Milton Vasques de fato mudou de avaliação.

Após o incidente, uma sessão acompanhada pela OAB Minas Gerais e a Associação Mineira de Advogados foi definida para decidir a situação do advogado. Tiago Jonas Aquino foi liberado e as duas entidades continuam acompanhando os desdobramentos do incidente com vistas à tomada de providências que julgarem necessárias.