Sumiço de encomendas e falta de empenho da direção da empresa no estado em coibir roubos é preocupante.

Nos últimos anos a Polícia Federal intensificou ações contra quadrilhas que atuam nos Correios em todo o país. Os bandos formadas por elementos externos e por funcionários da empresa, causam milhões de reais de prejuízo a cada ano com o extravio/roubo de encomendas. Na manhã desta quarta (17 de agosto) foi desmantelada a Operação Road Trip, que desmantelou um grupo criminoso de que assaltava agências dos Correios. Há a possibilidade de que mais operações dessa natureza sejam desencadeadas no futuro.

A operação de hoje cumpriu três mandados de busca e apreensão e um mandado de prisão preventiva expedidos pela Subseção da Justiça Federal de Caxias/MA, em decorrência de representação da Polícia Federal.

O número de encomendas extraviadas tem chamado a atenção de policiais federais em todo o país. No início deste ano, a operação Bumerangue apurou a troca de objetos segurados por pedaços de madeira com ajuda de funcionários da estatal. Foram cumpridos mandados no DF, no Pará e em Goiás.

Em fevereiro, funcionários de uma terceirizada foram presos após a Polícia Federal descobrir que eles formavam uma quadrilha que desviava encomendas no Espírito Santo.

No fim do ano passado, um funcionário da empresa foi preso após ser responsável pelo roubo de mais de 200 encomendas em Santa Catarina.

O principal alvo das quadrilhas que atuam na estatal são aparelhos eletrônicos e celulares. Muitos deles nem chegam ao estado de origem. Em 2019 três funcionários que trabalhavam na central nacional de triagem em Curitiba foram presos são suspeitos de roubar o conteúdo de encomendas vindas do exterior. Eles foram presos durante o expediente na manhã de hoje.

A investigação da Polícia Federal descobriu que funcionários agiam “de forma dissimulada e promoviam a ruptura de certas encomendas internacionais, apropriando-se de seus conteúdos”. O crime acontecia durante o expediente.

O elevado número de extravios de encomendas no Maranhão pode acabar desencadeando operações semelhantes no Maranhão. A cada dia que passa, o número de reclamações pelo extravio de encomendas, principalmente de celulares, aumentou consideravelmente. O que pode reforçar a necessidade de averiguação da natureza do elevado número de extravios.