Comunista usou suas redes sociais para festejar operação desencadeada pelo STF com base em mensagens de whatsapp. No último ano de governo de Flávio Dino, desemprego no Maranhão foi recorde. Situação só não foi pior por conta dos investimentos do dono da Havan no estado.

O ex-governador Flávio Dino (PSB) comemorou em suas redes sociais a operação orquestrada pelo Supremo Tribunal Federal contra Luciano Hang, proprietário da Havan. O empresário teve suas contas bloqueadas, telefone apreendido e algumas de suas redes sociais suspensas após conversas em um grupo de whatsapp serem vazadas. O ministro Alexandre de Moraes considerou as mensagens uma ameaça e ordenou a operação.

Em 2021 a Havan foi oficialmente instalada em São Luís. O número de empregos gerados, direta e indiretamente no estado mais pobre da federação, superou as mil vagas.

Ocorre que no ano passado o Maranhão bateu o recorde máximo de desemprego em toda a sua história. Se não fosse pelo investimento milionário do empresário, a situação seria ainda mais catastrófica.

Ao comemorar a perseguição de um empresário, Flávio Dino escancara sua preferência pela política e perseguição ao invés do bem-estar do povo de seu estado. Se pudesse fechar a Havan pela opinião do seu dono e colocar centenas de maranhenses na fila do desemprego, ele assim o faria sem pestanejar.