Gestão de Carlos Brandão não pagou cozinheiras de escola em tempo integral em cidade do interior do estado.

As alunas do Instituto Estadual de Educação, Ciência E Tecnologia do Maranhão (IEMA), de São José de Ribamar, Janaina Araújo e Gabriele Passos, presidente e vice-presidente do Grêmio Estudantil, respectivamente denunciaram em uma rede social que as aulas foram paralisadas no Instituto estudal, pois os cozinheiros não recebem salário há dois meses.

A vice-presidente do Grêmio Estudantil, Gabriela Passos ressaltou que muitos alunos estão sendo prejudicados pelo descaso do poder público.

“(…) Almoçamos e jantamos nas unidades e sem os funcionários da cozinha não é possível que as aulas ocorram”, explicou a estudante.

As aulas foram completamente paralisadas nessa terça (15), pois os funcionários da cozinha estão com salários e benefícios alimentícios
e de transporte atrasados.

Janaína Araújo, presidente do Grêmio Estudantil, alerta que é necessário cumprir com os pagamentos dos servidores.

“Nós que fomos prejudicados por uma pandemia, foi preciso parar as aulas novamente por um motivo simples de resolver, que é cumprir com o pagamento dos funcionários”, disse.

Se os funcionários não receber o devido pagamento, os alunos ameaçam deflagrar uma manifestação.