A Nigéria tem enfrentado uma insurgência islâmica no nordeste, gangues armadas que realizam ataques e sequestros por resgate.

Cerca de 50 pessoas que estavam reunidas em uma igreja católica na cidade de Owo, no sudoeste da Nigéria, foram mortas por homens armados neste domingo (05/06).

De acordo com o porta-voz da polícia Funmilayo Ibukun Odunlami, os assassinos atiraram contra pessoas dentro e fora do prédio da igreja, matando e ferindo os fiéis, incluindo mulheres e crianças. O presidente nigeriano, Muhammadu Buhari, condenou o ataque, chamando-o de “hediondo”.

Já o governador Arakunrin Oluwarotimi Akeredolu, que visitou o local do ataque e os feridos no hospital, descreveu o incidente de domingo como “um grande massacre”.

“É tão triste que, enquanto a Santa Missa estava acontecendo, homens armados desconhecidos atacaram a igreja católica de São Francisco, deixando muitos temidos mortos e muitos outros feridos e a Igreja violada”, disse o porta-voz da comunidade católica na Nigéria, reverendo Augustine Ikwu.

A Nigéria tem enfrentado uma insurgência islâmica no nordeste, gangues armadas que realizam ataques e sequestros por resgate.