Áudio vazado de encarregada revela que profissionais que não participarem foram ameaçados de perder os cargos no hospital

Um áudio vazado de aplicativo de mensagens mostra que funcionários do Hospital Regional Alarico Nunes Pacheco foram chantageados para participar de evento político na cidade. Na peça, a encarregada Leila Brasil ameaça de demissão os profissionais que não participarem do evento.

Leila faz menção a Ana Patrícia Bringel, diretora do hospital. Ela afirma que a ordem partiu de Bringel e que os funcionários que não participarem do evento serão demitidos.

A diretora é esposa do presidente da Câmara de Vereadores de Timon, Uilma Resende, que é aliado do deputado estadual Rafael, ex-Leitoa.

O evento em questão é organizado por Rafael e faz parte da pré-campanha do ex-governador Flávio Dino.