Ano passado, a empresa entrou na mira da cúpula da polêmica CPI da Covid-19, mas logo em seguida foi misteriosamente poupada das investigações capitaneadas.

De acordo com a prestação de contas do Partido dos Trabalhadores (PT), publicada no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), os donos do plano de saúde Hapvida doaram R$ 750.000,00 para o partido, em 2022. Ano passado, a empresa entrou na mira da cúpula da polêmica CPI da Covid-19, mas logo em seguida foi misteriosamente poupada das investigações capitaneadas.

De acordo com informações do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o grupo é responsável por uma das maiores quantias em doação direcionadas ao partido que estão registradas na Justiça Eleitoral neste ano.

Mediante as informações apresentadas, que foram cedidas pelo partido (PT), todas as doações foram feitas por 4 integrantes da família apenas nos meses de abril e maio. Tendo em vista que a legislação eleitoral veda as doações de recursos por parte de empresas para partidos ou candidatos, os valores foram direcionados como doações de pessoas físicas.

Os doadores foram: Jorge Pinheiro Koren de Lima, presidente da Hapvida; seu pai e fundador da empresa, integrante do Conselho de Administração, senhor Candido Pinheiro Koren de Lima, que doaram no mês de abril o valor de R$ 62.500; Ana Christina Fontoura Koren de Lima e Candido Koren de Lima Junior, cada um, com doações no valor de R$ 312,5 mil.