O novo regimento alemão se aplica às categorias de base, no caso do futebol de campo, e ao futsal. Ela vale para as ligas regionais e estaduais e permite que atletas trans troquem de competição no momento que desejarem

A Federação de Futebol da Alemanha (DFB) aprovou nesta quinta (23 junho) uma regulamentação que abrange os direitos de jogadores de futebol transgênero, não binários e intersexuais. Aqueles com estado civil “diverso” ou “não especificado” poderão escolher se jogarão por equipes masculinas ou femininas.

“Com a regulamentação do direito de jogar, estamos criando outros pré-requisitos importantes para permitir que jogadores de diferentes identidades de gênero joguem”, disse Thomas Hitzlsperger, ex-jogador e oficial de diversidade da DFB.

O novo regimento alemão se aplica às categorias de base, no caso do futebol de campo, e ao futsal. Ela vale para as ligas regionais e estaduais e permite que atletas trans troquem de competição no momento que desejarem.

“Desde que a atividade esportiva não afete a saúde da pessoa (enquanto estiver tomando a medicação), o atleta pode participar do jogo”, diz um trecho do comunicado emitido pela DFB. “Razão pela qual o novo regulamento exclui a relevância do doping”. As novas regras estavam sendo testadas em Berlim desde 2019.

Segundo a Federação de Futebol da Alemanha, a experiência mostrou que a medida não compromete a integridade da competição, visto que “todas as pessoas têm diferentes forças e habilidades físicas que só funcionam em equipe, independentemente do gênero.