Reunião com a presença de 25 clubes mudou as divisões de receitas. Conversas seguem nos próximos dias com criação de comissão para negociar a Liga.

A criação da Libra (Liga Brasileira de Clubes), que na semana passada acabou sofrendo um revés, hoje parece cada vez mais perto de acontecer. Em reunião nesta segunda com 25 clubes das Séries A e B, dentre eles o Sampaio Corrêa, os times chegaram a um consenso sobre a divisão de receitas e como será feita a negociação para a adesão de uma Liga.

Leia mais em: Sampaio e mais 22 times cobram mudança no estatuto da Libra

No encontro de cerca de três horas realizado em um hotel na Zona Sul do Rio de Janeiro, ficou estabelecido que o próximo passo será conversar com os 10 que já integram a Libra (Liga do Futebol Brasileiro) e buscar um acordo.

Em contato com o blog, o diretor Jurídico do Sampaio Corrêa, Perez Paz, anunciou que foi criada uma comissão composta por cinco clubes das Séries A (América-MG, Atlético-MG, Fortaleza, Fluminense e Inter), além de um representante da Associação Nacional de Clubes de Futebol (que representa um bloco de equipes da Série B).

“Vamos fazer reunião dessa comissão com o bloco deles para tentar chegar nesse consenso que é necessário e importante pra todos. Eu acredito que, cada parte, abrindo mão de algumas coisas e, claro, pensando no bem do futebol nacional, a gente vai conseguir concluir essa Liga”, afirmou Perez.

Os dirigentes presentes preferiram não entrar em detalhes, mas informações dão conta de que a divisão acordada foi de 45% igualitários, 30% de performance e outros 25% por engajamento (média de público no estádio, base de assinantes de pay-per-view, número de seguidores e engajamento em redes sociais, audiência na televisão aberta e tamanho da torcida). Ainda não há uma data para nova reunião, mas a expectativa é que aconteça ainda nesta semana ou na outra.

Em relação as reinvidincações da Série B, para Perez Paz, o mais importante é que os clubes da segunda divisão fiquem com pelo menos 20% dos direitos de transmissão totais negociados em conjunto das Séries A e B.

“Hoje, a proporção é cerca de 90-10. Então, se a gente conseguir chegar nesse número (80-20) vai ser muito importante pro fortalecimento da Série B, além de alguns outros pontos do estatuto que também são muito importantes para fins de particição mais igualitária, peso de votos da Série B em questões que importam especificamente pra ela… Enfim, são vários pontos que pretendem tornar o nosso futebol um pouco mais igualitário e melhorar um produto como um todo, fortalecendo os clubes e melhorando o espetáculo para torcedores”, declarou.

Veja também: Sampaio Corrêa deve virar clube-empresa

Estiveram nesta reunião os seguintes clubes: América-MG, Atlético-GO, Avaí, Ceará, Athletico-PR, Atlético-MG, Coritiba, Cuiabá, Juventude, Fluminense, Fortaleza, Goiás, Internacional, Chapecoense, Brusque, CSA, CRB, Náutico, Criciúma, Guarani, Londrina, Operário, Sport, Vila Nova e Sampaio Corrêa.