Segundo Dmitry Kiselyov, apresentador de um dos programas de maior audiência da emissora estatal, basta o uso de um torpedo nuclear de 100 megatons.

O propagandista Dmitry Kiselyov, apresentador de um dos programas de maior audiência da emissora estatal russa BECTИ, explicou no domingo 1° como o presidente Vladimir Putin poderia “varrer do mapa as ilhas britânicas”.

Segundo Kiselyov, basta o chefe do Executivo permitir o uso de um torpedo nuclear de 100 megatons. O projétil teria de ser lançado na costa britânica por meio do Poseidon, submarino russo não tripulado. O veículo mergulha a mais de mil metros de profundidade e viaja a 200 quilômetros por hora.

“Não há maneira de parar esse drone subaquático”, disse Kiselyov. “A explosão causaria um gigantesco tsunami de mais de 500 metros de altura na costa, carregando doses extremas de radiação”, observou o apresentador. “O que restasse das ilhas britânicas seria um deserto impróprio para ser habitado.”

As declarações de Kiselyov seguem um padrão que tomou conta da mídia russa nos últimos dias: ameaçar a Grã-Bretanha com um ataque nuclear. Isso porque o primeiro-ministro Boris Johnson estaria planejando um ataque nuclear contra a Rússia, sem aval da Organização do Tratado do Atlântico Norte.

Acredita-se que as ameaças sejam resultado do firme apoio do Reino Unido à Ucrânia, que a fez avançar mais e mais rápido do que outras nações europeias na entrega de armas a Kiev para ajudar na luta contra a Rússia.