A criança verificava imagens do telescópio da Universidade do Havaí quando identificou uma movimentação fora do comum.

Uma criança de apenas 8 anos conhecida por Nicolas Dumont que mora em Patos de Minas, no Alto Paranaíba, foi reconhecido pela Nasa por descobrir um possível asteroide no sistema solar. O mineiro é filho do astrônomo amador, Gilberto Dumont, diretor do observatório do município.

A criança observava imagens capturadas pelos telescópios do International Astronomical Search Collaboration (IASC/NASA Partner) quando identificou uma movimentação atípica de um astro que foi classificado preliminarmente como asteroide. A descoberta foi encaminhada à NASA em 14 de abril. Treze dias depois, o prodígio recebeu o certificado de reconhecimento da agência americana.

A partir de agora, os cientistas vão averiguar o corpo celeste para verificar se realmente é um asteroide e por fim traçar a rota dele e, apesar da história de Nicolas ser semelhante à do filme Armageddon, não há indícios de que o corpo celeste possa ameaçar a vida na Terra. A expectativa é que o estudo dure de três a cinco anos.

Caso seja realmente categorizado como asteroide, há chances de o “p21tmvg” ser batizado de “Nicolas” ou “Dumont” em homenagem à criança.