MPB Estratégia e Criação já esteve envolvida com escândalos do Mensalão, JBS, evasão de divisas e vários outros. Após ser banida da pré-campanha de Lula neste ano, agência tenta abocanhar contrato no Maranhão

O governador Carlos Brandão negocia a contratação de uma agência de publicidade envolvida em diversos escândalos de corrupção para tocar sua campanha. Trata-se da MPB Estratégia e Criação, envolvida em escândalos como o Mensalão. Cotada para assumir a campanha de Brandão, a agência já assumiu trabalhos no estado. Tendo sido, inclusive, a responsável pela ideia do VLT nas eleições municipais de 2012.

Segundo informações, o governador deve desembolsar uma quantia milionária pela contratação da agência, que tem como donos Eduardo Freiha, Manoel Canabarro e Augusto Fonseca. Há poucas semanas atrás a MPB integrava a pré-campanha do ex-presidente Lula. Informações dão conta de que o contrato beirava os R$ 45 milhões. Contudo, após divergências internas, a MPB foi retirada da campanha.

Em 2015, Eduardo de Matos Freiha foi condenado por evasão de divisas sob acusação de controlar contas que receberam US$ 2,5 milhões no exterior. A demora no julgamento acabou incidindo na prescrição da pena pelo Tribunal Regional Federal da 3.ª Região. 

O dono já trabalhou para a campanha de Aécio Neves (PSDB) em 2014, quando o então senador rivalizou com Dilma. Nas eleições de 2018, a MPB recebeu R$ 10 milhões pela campanha de Ciro Gomes (PDT). 

Eduardo Freiha foi também foi condenado no escândalo do Mensalão. Ele foi acusado de usar uma offshore, a Pirulito Company Limited (sediada nas Bahamas), para US$ 2,575 milhões em duas contas sob titularidade da empresa. O crime foi comprovado pelos registros referentes às movimentações de 2003 e 2005.

A ficha de Freiha não para por aí. Na delação de Joesley Batista contra Temer, o provável futuro marqueteiro da campanha de Brandão foi acusado de receber em 2013 R$ 1,160 milhão do frigorífico JBS. O cruzamento de notas fiscais na época comprovou que Freiha recebeu recursos da JBS que, de acordo com a delação, aconteceram a mando de Temer para ajudar na campanha de Gabriel Chalita na campanha pela prefeitura de São Paulo.

Ainda naquele ano, a MPB Estratégia e Criação participou da campanha de reeleição do ex-prefeito João Castelo. Sendo a principal idealizadora do Veículo Leve Sobre Trilhos, o VLT.