A vacina aplicada na campanha deste ano é a Influenza trivalente, produzida pelo Instituto Butantan e eficaz contra as cepas H1N1, H3N2 e tipo B.

A prefeitura de São Luís deu início, nessa segunda (5), a primeira etapa da Camapanha de Vacinação contra a Influenza. As vacinas estão disponíveis em um dos 70 pontos de imunização disponibilizados pela Secretaria Municipal de Saúde (Semus), com funcionamento de 8h às 17h, somente para idosos com 80 anos ou mais e profissionais de saúde com idade a partir de 18 anos.

Segundo o Ministério da Saúde, na segunda etapa da campanha um público maior deverá ser beneficiado. A vacinação segue até o dia 3 de junho. A convocação dos publicos alvos para se vacinar vai ocorrer de forma gradual, considerando grupos prioritários, com o objetivo principal de evitar surtos de Influenza – doença que pode levar à morte e sobrecarregar os serviços de saúde.

A primeira etapa vai até o dia 2 de maio. Os idosos e trabalhadores de sáude convocados devem se dirigir a um dos postos de saúde levando documento oficial com foto e cartão de vacinação. A vacina aplicada na campanha deste ano é a Influenza trivalente, produzida pelo Instituto Butantan e eficaz contra as cepas H1N1, H3N2 e tipo B.

Os idosos na faixa-etária dos 80 anos que estiverem acolhidos em instituições de longa permanência, não precisarão se deslocar até um dos postos de vacinação, isto porque a Semus encaminhará equipes para realizar a aplicação da vacina nos abrigos da capital, já mapeados pela pasta.

A segunda etapa deve se iniciada no dia 3 de maio, podendo beneficiar mais pessoas. O público-alvo são crianças de 6 meses a menores de 5 anos (4 anos, 11 meses e 29 dias); gestantes e puérperas; povos indígenas; professores; pessoas com comorbidades; pessoas com deficiência permanente; membros de forças de segurança e salvamento e das Forças Armadas; caminhoneiros e trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso; trabalhadores portuários; funcionários do sistema prisional; adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medida socioeducativa e pessoas privadas de liberdade.