Ex-secretário de Esportes e Lazer disse que foram investidos mais de R$ 8,4 milhões em apoio direto ao campeonato maranhense na gestão de Flávio Dino.

O ex-secretário de Estado do Esporte e Lazer (SEDEL) rebateu as críticas do presidente do Moto Club e deputado estadual Yglésio Moyses feitas na última semana sobre o repasse de verbas oriundas da Lei de Incetivo ao Esporte para os clubes de futebol do Maranhão.

Em discurso na sessão plenária da Assembleia Legislativa na última quarta (20), Yglésio mencionou que o futebol cearense evoluiu devido ao apoio do Governo, reclamou das condições para fazer o espetáculo no estado e afirmou que o Campeonato Maranhense de Futebol já encerrou e as agremiações esportivas ainda não receberam nada.

“Lamentavelmente, esses anos do Governo do estado, o futebol foi visto como um esporte marginal. O fato é, recurso não chega e precisa do investimento no futebol. Na hora, todo mundo utiliza do futebol do ponto de vista político quando quer fazer sua eleição. Aí na hora de fazer o investimento no futebol, não quer pagar o futebol. Como é que faz?”, declarou o deputado presidente do Moto Club na última semana.

Na oportunidade, o ex-titular da SEDEL se pronunciou por meio de suas redes sociais, alegando que Durante a gestão do ex-governador Flávio Dino foram investidos mais de R$ 8,4 milhões em apoio direto ao campeonato maranhense, por meio da Lei de Incentivo ao Esporte.