Le Pen ampliou seu eleitorado em quase oito pontos percentuais em relação a 2017, quando também enfrentou Macron no segundo turno.

Os franceses reelegeram Emmanuel Macron (A República em Marcha!) para um novo mandato neste domingo (24/04). O político de centro superou a candidata da direita, Marine Le Pen (Agrupamento Nacional) e deve governar a França até 2027.

Com 100% das urnas apuradas, Macron recebeu 58,55% dos votos, contra 41,45% de Le Pen, segundo o Ministério do Interior francês.

Emmanuel Macron foi reeleito para mais cinco anos como presidente da França. Mas a realidade é que a direita venceu. Marine Le Pen registrou uma votação recorde para seu partido, com 12 milhões de votos, contra 17 milhões para Macron.

Le Pen ampliou seu eleitorado em quase oito pontos percentuais em relação a 2017, quando também enfrentou Macron no segundo turno.

Cinco anos atrás, Le Pen havia ficado 32 pontos atrás de Macron no duelo. Desta vez, a diferença foi de 17,1 pontos. Em alguns momentos logo após o primeiro turno, os dois candidatos se viram separados por apenas quatro pontos em algumas pesquisas.

Ecologistas, que esperavam ter um apelo maior, não vingaram. E o tradicional Partido Socialista foi humilhado, transformando -se em uma força sem expressão. A candidatura da socialista Anne Hidalgo terminou com 1,8% dos votos.

Reconhecimento

Menos de 15 minutos depois da divulgação das projeções, a candidata Le Pen se pronunciou. Ela admitiu a derrota e afirmou que o resultado ainda é uma vitória para o seu movimento político.

A desafiante ainda disse que a vontade de defender o que é francês foi reforçada, e que seus partidários já foram declarados mortos milhares de vezes, mas sempre foi errado, e que o cenário político francês está se recompondo.