Os jovens são os principais alvos dos artistas que defendem à volta de Lula ao poder.

Segundo a Justiça Eleitoral, cresceu o número de registro de alistamento eleitorais entre jovens de 16 a 18 anos para as eleições de 2022.

Nas redes sociais, diversos artistas fizeram uma campanha “contra o mal”, que seria o presidente Bolsonaro, para levar os jovens as urnas neste ano.

Entre janeiro e março, o Brasil registrou 1.144.481 novos eleitores na faixa etária de 16 a 18 anos.

Os jovens são os principais alvos dos artistas que defendem à volta de Lula ao poder. Celebridades como Anitta, Zeca Pagodinho, Whindersson Nunes, Juliette participaram da campanha promovida nas redes sociais.

Os jovens entre 16 e 18 anos, na maioria das vezes, não costumam acompanhar à política do país. Logo, é mais fácil mobilizar essas pessoas que são fãs desses artistas, que são nacionalmente conhecidos.