Presidente francês informou que o presidente russo mais uma vez rejeitou sua responsabilidade pelo conflito.

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, e Emmanuel Macron, presidente francês, conversaram por telefone sobre o conflito na Ucrânia nesta sexta (18). De acordo com a agência estatal russa Tass, Putin voltou a acusar Kiev de cometer crimes de guerra.

Emmanuel Macron confirmou a informação divulgada pela imprensa russa – em que Putin alega que não tem atacado civis e diz que os próprios ucranianos estão por trás das ofensivas, mesmo com as imagens que circulam na internet sobre o holocauto provocada pelo presidente russo -, e disse, em nota, que o presidente da Rússia “rejeitou novamente sua responsabilidade na guerra da Ucrânia”.

O governo francês também afirmou que, durante a conversa, que teria durado 1 hora e 10 minutos, Macron demonstrou preocupação com a situação de Mariupol, cidade que está sitiada por tropas russas e por milícias de Donetsk há mais de duas semanas.