Relatório da Rede de Observatórios de Segurança trata sobre violência contra a mulher, violência policial, entre outros indicadores, nos dois estados.

O novo relatório divulgado nesta quinta (24) pela Rede de Observatórios de Segurança aponta que o Maranhão e o estado do Piauí registram juntos 11 casos de violência por dia ou um caso a cada três horas.

O levantamento contabiliza 2.060 eventos violentos monitorados nos dois estados, cujo monitoramento passou a ser realizado desde agosto de 2021. O relatório mostra ainda que o Maranhão teve 29 mortes por violência policial nos últimos seis meses.

“Os governos progressistas dos estados não garantem uma polícia não violenta”, diz o documento, haja vista que o Maranhão é liderado pelo socialista Flávio Dino e o Piauí pelo petista Wellington Dias.

A Rede de Observatórios de Segurança também chama atenção para o alto número de violência contra a mulher, por se tratar da análise de dados de apenas seis meses. O documento mostra que tanto no Maranhão como no estado vizinho, uma mulher foi vítima de violência a cada 72h.

O relatório destaca que poucos são os registros de violência contra a população LGBTQIA+ nos dois estados, concluindo pela falta de interesse na imprensa local e das instituições de segurança pública. Além disso, destaca que no Maranhão há duas peculiaridades: a maior parte dos crimes acontece no interior e todas as vítimas de LGBQTQIA+fobia são pessoas negras.

O boletim reúne as informações coletadas pelos pesquisadores em seis meses de análise diária das informações produzidas por jornais, sites de notícias, grupos de WhatsApp, contas do Twitter e a sistematização dessas informações em um banco de dados.