Ex-governadora usou dados do IBGE para mostrar que o estado lidera percentual de desalentados. Roseana já havia reagido sobre o MA estar em último no ranking de competitividade.

A ex-governadora Roseana Sarney divulgou em suas redes sociais um levantamento divulgado nesta sexta (25) que aponta o Maranhão como líder no quadro de desalentos (pessoas que desistem de procurar trabalho por acreditar que não vão conseguir encontrar). Os dados são referentes ao governo de Flávio Dino (PSB).

O estudo revela que o país tem 4,8 milhões de pessoas que não procuram emprego mesmo estando disponíveis para trabalhar caso recebam uma oferta, segundo os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A ex-governadora Roseana reagiu.

Na análise por estados, a Bahia tem o maior número de pessoas desalentadas (682 mil, ou 14,2% do contingente nacional). Em seguida Maranhão, com 557 mil; São Paulo (451 mil), Minas Gerais (382 mil) e Ceará (380 mil).

Nesta semana, Roseana Sarney divulgou que o Maranhão perdeu posições no Ranking de Competitividade do Centro de Liderança Pública (CLP) em sete anos de governo Flávio Dino (PSB), cujo levantamento aponta que o estado caiu de 6ª no Nordeste e 20º no país em 2015, para último na região e 23º no Brasil em 2021.