Pesquisa mostra cenário preocupante no Estado. Já o município de São Luís ficou entre as 20 cidades do país com piores serviços de saneamento.

O Estado do Maranhão possui apenas 30% de água potável em suas bacias hidrográficas, segundo o trabalho ‘Gestão das águas no Maranhão’, do professor e engenheiro sanitário e ambiental, Lúcio Macedo.

“O percentual de água potabilizável nas bacias hidrográficas dos rios Itapecuru, Mearim, Munin, Tocantins, Pindaré é de 30%. A poluição por esgotos e a cunha salina existentes nas bacias do Periá, Açailândia, Paruá e os rios da Ilha como o rio Anil, Bacanga, Pimenta, Calhau estão totalmente contaminados”, disse o pesquisador Lúcio.

Hoje, 22 de março, é celebrado o Dia Mundial da Água, cuja pesquisa traz à tona a pauta da ausência de recursos hídricos e reflexões diante da boa utilização da água bebível, despoluição dos mananciais e proteção das fontes no planeta.

Mais informações em G1-MA.

Saneamento básico em São Luís

De acordo com o relatório do Instituto Trata Brasil, cuja edição aborda os indicadores de água e esgoto nos 100 maiores municípios do Brasil conforme dados do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS), a cidade de São Luís ficou entre os 20 municípios com piores serviços de saneamento básico.

Pouco mais da metade dos municípios estudados apresentaram números superiores a 80% da população com coleta de esgotos. No entanto, 35 grandes municípios mostraram indicadores inferiores a 60%, ao exemplo da capital maranhense, com 49,65% da população com cobertura do esgotamento sanitário. Inclusive, apenas 23 municípios do país tratam mais de 80% do esgoto gerado. São Luís atingiu apenas 22,23%.

Em 89 cidades consultadas – com ano base 2019, divulgado pelo Ministério das Cidades, mais de 80% da população possui atendimento de água bebível. Embora a capital do Maranhão apareça no levantamento com 83,25% da população com acesso à água, São Luís desperdiça 63,78% do recurso hídrico.

Confira o ranking do Saneamento Básico – 20 piores cidades:

1 Macapá (AP)
2 Porto Velho (RO)
3Santarém (PA)
4 Rio Branco (AC)
5 Belém (PA)
6 Ananindeua (PA)
7 São Gonçalo (RJ)
8 Várzea Grande (MT)
9 Gravataí (RS)
10 Maceió (AL)
11 Duque de Caxias (RJ)
12 Manaus (AM)
13 Jaboatão dos Guararapes (PE)
14 São João de Meriti (RJ)
15 Cariacica (RJ)
16 São Luís (MA)
17 Teresina (PI)
18 Recife (PE)
19 Belford Roxo (RJ)
20 Canoas (RS)

Mais informações em Imirante.com.