Longa-metragem foi acusado de apologia da pedofilia

Ministério da Justiça mudou nesta quarta, 16, a classificação indicativa do filme Como se Tornar o Pior Aluno da Escola de 14 anos para 18. Assinado pelo secretário José Vicente Santini, o despacho consta no Diário Oficial da União.

O documento cita “tendências de indicação como coação sexual, estupro, ato de pedofilia e situação sexual complexa” como justificativa. O texto também recomenda que o filme seja exibido depois das 23h em televisão aberta.

A decisão vem um dia depois de outro despacho do governo federal para impedir a exibição do longa-metragem em plataformas de streaming após o filme ter sido acusado de conter cenas impróprias envolvendo crianças.-Publicidade-

Segundo a pasta, trata-se de uma medida “necessária para proteção da criança e do adolescente”. Caso haja descumprimento da norma, será preciso pagar multa de R$ 50 mil por dia — a GloboPlay desafiou o Executivo.

A decisão cita a Netflix, a Globoplay, o YouTube, a Amazon Prime Video e a Apple TV. Em 2017, a pasta havia liberado Como se Tornar o Pior Aluno da Escola com a classificação indicativa de não recomendado para menores de 14 anos.