Após uma semana do último encontro, a audiência não obteve avanços. Os empresários não mostraram nenhuma outra contraproposta e a Prefeitura de São Luís não apresentou alternativas.

Nesta sexta (18), rodoviários e empresários voltaram a se reunir, desta vez em audiência de conciliação, no TRT-MA. O encontro contou ainda com representantes da Município (SMTT) e Estado (MOB).

A discussão sobre a greve terminou sem acordo diante da ausência de proposta dos empresários para os trabalhadores do sistema urbano (que atuam somente na capital), apenas uma proposta de aumento salarial de 3% para rodoviários do sistema urbano (região metropolitana), o que resultou em paralisação no sistema, com manutenção de somente 60% da frota de ônibus circulando na Grande Ilha.

Além disso, tanto o Município de São Luís e a Agência de Mobilidade Urbana, do Governo do Estado, também não apresentaram alternativas para as solicitações dos rodoviários. O presidente do TRT-MA, desembargador Francisco José de Carvalho Neto, deve estabelecer o prazo de 10 dias para que as partes contestem a ação. Caso ainda não haja solução, a Justiça pode determinar um percentual de reajuste que as empresas teriam que cumprir.

“Vamos seguir lutando pela garantia dos nossos direitos. É inadmissível o que a patronal e o município estão fazendo com nossa categoria. Os Rodoviários merecem ser respeitados. Nossas reivindicações são legítimas e não abriremos mão, em hipótese alguma, do nosso reajuste salarial”, afirma Marcelo Brito, Presidente do Sindicato dos Rodoviários do Maranhão.

O impasse em relação ao conflito entre rodoviários e empresários já dura mais de um mês.