Deputado fez um retrospecto dos últimos 7 anos do Estado comandado por Flávio Dino, que deixará cargo seis meses antes do primeiro turno das eleições.

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PSB), informou que os próximos dois meses à frente do Executivo serão para comandar uma transição ao governo do seu vice.

As declarações ocorreram nesta semana, em sessão de reabertura dos trabalhos na Assembleia Legislativa do Estado do Maranhão. Dino deve deixar oficialmente a gestão estadual no dia 31 de março, de acordo com a exigência legal da Legislação Eleitoral, para iniciar a disputa pelo Senado, em outubro.

“Os próximos dois meses serão de transição. Com inaugurações e fazer a transição na medida do possível”, afirmou o governador.

Nesta semana, o deputado Federal Edilázio Jr (PSD) fez um retrospecto dos últimos 7 anos do Estado comandado por Flávio Dino, que está prestes a se desincompatibilizar do cargo seis meses antes do primeiro turno das eleições programadas para acontecerem no dia 2 de outubro deste ano.

Na ocasião, Edilázio destacou que o Maranhão foi palco de um governo que não conseguiu atender às principais necessidades da população.