A imagem divulgada pelo Kremlin mostra que os dois lideres ficaram separados por uma distância de quatro metros durante o encontro.

Os presidentes Vladimir Putin, da Rússia, e Emanuel Macron, da França, se reuniram nesta semana para discutir a crise na Ucrânia.

Segundo informações, o presidente francês teria uma escolha: aceitar um teste de PCR feito pelas autoridades russas e ter permissão para se aproximar de Putin, ou recusar e ter que cumprir um distanciamento social rigoroso. Por conta disso, Macron teria feito um teste na França e outro, através de um médico próprio, quando desembarcou na Rússia

Entretanto, os resultados negativos de covid do líder francês não serviram para o Kremlin, que insistiu na realização de um novo teste. No entanto, o presidente francês quis evitar que a Rússia se apossasse do seu material genético.

“Os russos nos disseram que Putin precisava ser mantido em uma bolha de saúde estrita”, disse um membro da comitiva francesa.

Após o encontro, o líder russo recebeu o presidente cazaque Kassym-Jomart Tokayev. Os dois homens apertaram as mãos e sentaram-se próximos um do outro.