O presidente dos EUA, Joe Biden, durante discurso na Casa Branca nesta quinta (24) – Brendan Smialowski/AFP

Em pronunciamento nesta quinta (24), o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, anunciou novas sanções contra a Rússia – em resposta à invasão da Ucrânia. Haverá restrições envolvendo transações do governo russo em moedas estrangeiras, barreiras para o acesso russo a novas tecnologias e medidas contra os maiores bancos do país.

O presidente americano afirmou que o ataque contra a Ucrânia “não foi provocado” e que foi “premeditado por Putin. “[Vladimir] Putin é o agressor. Putin escolheu essa guerra e agora ele e seu país suportarão as consequências”, completou.

Biden afirmou que governo americano vai limitar a capacidade da Rússia de fazer negócios em dólares e outras moedas. Os bancos russos não poderão mais fazer negócios com empresas americanas e terão seu patrimônio nos EUA congelado. “Também estamos bloqueando mais quatro grandes bancos. Isso significa que todos os ativos que eles têm nos Estados Unidos serão congelados”, afirmou. Porém, ele informou que as sanções ainda não incluem banir o país do sistema bancário SWIFT. Mas a expectativa é que isso faça com que os russos percam a capacidade de aprimorar seu poder militar.

Porém, o presidente dos EUA admitiu que as sanções não devem ter efeito imediato.

“Ninguém espera que sanções vão prevenir alguma coisa de acontecer. Elas levam tempo. […] Impor sanções e ver o efeito das sanções são duas coisas diferentes. Agora vamos ver ele [Putin] começar a ver o efeito das sanções”, concluiu.