Conservadores esperam aumento da perseguição nas redes sociais com a proximidade das eleições. Ação contra Hang foi a primeira de uma série de ataques contra a liberdade de expressão

O Twitter suspendeu nesta semana a conta do empresário conservador e dono das Lojas Havan, Luciano Hang. Segundo a plataforma, a suspensão da conta ocorreu mediante decisão judicial. Esta é a segunda vez que Hang é bloqueado pela plataforma.

A conta de Hang tinha mais de tinha mais de 256 mil seguidores. Ela fora criada para driblar outra decisão judicial do ministro Alexandre de Moraes que obrigava o Twitter, o Facebook e o Instagram a suspenderem os perfis do empresário.

A perseguição política e a censura contra Hang acontecem desde 2020, quando ele foi inserido no famigerado Inquérito das Fake News.

Com a proximidade das eleições, conservadores esperam que seja intensificada a censura por meio de perseguição jurídica. Nos últimos anos a disparidade entre decisões desfavoráveis entre conservadores e comunistas no Brasil é gritante. Enquanto grande parte dos influenciadores conservadores já sofreu algum tipo de sanção jurídica, ou das próprias plataformas, são raros os casos de comunistas e esquerdistas que tenham sofrido algum tipo de retaliação.

Bem-vindos a 2022, o ano da censura.