Bancado com dinheiro público, réveillon no Palácio dos Leões contou com a presença de centenas de pessoas e deixou rastro de contaminados

Nas últimas semanas vários auxiliares do governador Flávio Dino foram diagnosticados com a Covid-19. Em comum, todos participaram da aglomeração e da festa de virada do ano promovida no Palácio dos Leões. O evento contou com a participação de centenas de pessoas.

A situação ocorre em meio a várias críticas do governador Flávio Dino contra aglomerações em redes sociais. Desde o início da pandemia, o comunista também tem se notabilizado por críticas frequentes ao presidente Jair Bolsonaro em relação às suas aparições públicas em meio a apoiadores.

O réveillon, promovido nas dependências do Palácio dos Leões, e seus efeitos sanitários demonstram que o governador não segue em sua vida privada o que propaga e cobra publicamente.

Entre os infectados mais proeminentes, além do próprio Flávio Dino, também foram diagnosticados os secretários Francisco Gonçalves (Cidadania), e os adjuntos do Governo, Cricielle Muniz, e da Agricultura, Maxuel Guerra.

Por medo da repercussão negativa, muitos auxiliares e secretários estão sendo orientados a não divulgarem seus testes e mostrarem a verdade sobre a hipocrisia do governador.