Mesmo diante da chegada da variante Ômicron, estado segue entre os três piores do Brasil com pouco mais de 50% da população com a vacina completa.

O Estado do Maranhão foi alvo de críticas devido ao baixo índice de imunização contra o novo coronavírus, com pouco mais de 50% da população com a vacina completa.

E quem foi responsável por chamar atenção dos dados que colocam o estado maranhense entre os três piores do Brasil foi a ex-governadora Roseana Sarney.

“Após mais de um ano do início da vacinação contra a Covid, quase metade da população do MA não recebeu a vacinação completa. É um dos três estados com a pior cobertura do BR”, pontuou.

Na semana passada, o governador determinou pela obrigatoriedade do uso de máscaras em ambientes fechados e decretou calamidade pública em todo o Maranhão, sendo este último mais um facilitador de transferência de recursos para as prefeituras, em pleno ano eleitoral, do que uma medida eficaz para tentar diminuir a crescente de casos do novo coronavírus, devido a variante Ômicron.

No ano passado, o Governo do Estado chegou a realizar arraiais de vacinação em algumas cidades e prometeu repetir os eventos este ano, mesmo que com outros nomes. Mas, até agora, ainda não anunciou nenhuma ação nesse sentido, o que demonstra falta de ação em conjunto entre os gestores.