Proposta prevê a autorização do uso e armas de fogo para proteção em caso de ameaça

Foi realizada nesta semana audiência pública para debater a possibilidade da mulher portar arma de fogo sob medida protetiva. A Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher da Câmara dos Deputados foi responsável pelo evento. Representantes de associações e sindicatos de delegados, de instituições que lutam pela paz e pelo fim da violência contra as mulheres foram convidados para falar.

O deputado Delegado Antônio Furtado (PSL-RJ) explica que o Projeto de Lei 6278/19, altera o Estatuto do Desarmamento para autorizar o porte de arma de fogo para as mulheres sob medida protetiva devidamente decretada por ordem judicial.

O deputado defende que mulheres armadas e preparadas estarão mais seguras, de ameaças contra a sua vida. Antônio também cita sobre a diminuição da violência contra mulheres na cidade de Orlando (EUA), e menciona sobre um curso de uso de armas de fogo para legítima defesa direcionado à mulheres na década de 60.