O PSDB deve escolher em breve o candidato do partido para disputar à presidência da República em 2022. O primeiro turno da disputa interna deve acontecer no domingo (21). Porém, integrantes da campanha de Eduardo Leite, governador do Rio Grande do Sul, pediram o adiamento das prévias do PSDB.

A equipe do governador de São Paulo, João Doria, e a do presidente nacional da legenda, Bruno Araújo (PE), receberam nesta segunda (15) a sugestão dos coordenadores da campanha do Eduardo, Magalhães Junior (PSDB-BA) e João Almeida (PSDB-MG).

A proposta foi rapidamente rejeitada pelos demais participantes das prévias tucanas. As campanhas de Doria e do ex-prefeito de Manaus Arthur Virgílio lançaram uma nota em conjunto classificando a possiblidade do adiamento como “imoral”, “inaceitável” e “casuísmo eleitoral”.

Leite disse em seu perfil oficial no Twitter que não autorizou os aliados e afirmou que não tem a intenção de adiar as prévias.

 “Não procede a informação de que nossa campanha tenha proposto adiar as prévias do PSDB. Não faz sentido postergarmos a decisão em um processo no qual trabalhamos com absoluta confiança na vitória”, escreveu o governador.

Wilson Pedroso,  coordenador da campanha de Doria,  ressaltou que representantes da candidatura de Leite sugeriram o adiamento. “A reunião da comissão foi gravada. Se ele tiver dúvida, é só pedir a gravação. Seus representantes pediram o adiamento”, afirmou.