O senador Davi Alcolumbre (DEM-AP) é acusado de embolsar mais de 90% dos salários de 6 assessoras do seu gabinete.

No dia 5 de novembro, o ministro Luís Roberto Barroso enviou a Procuradoria-Geral da República (PGR) a notícia-crime apresentada ao Supremo Tribunal Federal (STF) para denunciar o caso das rachadinhas do senador Davi Alcolumbre (DEM-AP). O senador é acusado de embolsar mais de 90% dos salários de 6 assessoras do seu gabinete.

O Regimento Interno do STF fixa prazo de 15 dias para a PGR se pronunciar sobre a abertura de inquérito contra o político.De acordo com a PGR, o prazo é “impróprio” e o procurador-geral Augusto Aras até já tratou do tema com o presidente do STF, por ofício. O caso está sob análise e “para atos de investigação criminal, não há prazo definido para o MP atuar”, explica a PGR.

Alcolumbre também é acusado de recrutar 6 mulheres pobres, na periferia de Brasília, que aceitassem receber apenas 10% do salário de R$14 mil.