Executiva nacional desconfia da lealdade da deputada após receber dossiê que narra as relações com Flávio Dino. Lahesio Bonfim deve ser conduzido ao cargo de presidente da legenda no estado.

A passagem da deputada estadual Mical Damasceno pela direção do PTB deve acabar em breve. Em reunião em Brasília, a Executiva Nacional decidiu que a parlamentar não é o nome mais indicado para controlar a legenda no estado. Em seu lugar assume o prefeito de São Pedro dos Crentes, Lahesio Bonfim.

A saída de Mical Damasceno da presidência do PTB no Maranhão é vista como inevitável por suas relações com o governador Flávio Dino. A parlamentar e o pai, o pastor Pedro Aldir Damasceno, encabeçam o grupo que costuma alugar e lotear as bases evangélicas do estado no período eleitoral.

Hoje em dia o maior financiador do grupo de Mical é o governador comunista Flávio Dino. As relações da parlamentar com o governador, que é visto como adversário pela Executiva Nacional, foram colocadas em um dossiê produzido por aliados de Lahesio Bonfim que chegaram até o comando nacional do partido em Brasília. Foi a partir do documento que foram iniciadas as discussões que devem culminar com a perda da chefia do PTB no Maranhão.