Manobra fiscal pode endividar cidade em R$ 47 milhões. Justificativa para dívida milionária, entre outras coisas, é a “elaboração de estudos”.

A gestão das contas públicas em São José de Ribamar corre risco. O atual prefeito, Dr. Julinho, tem tomado decisões que devem arruinar as contas da cidade dentro em breve. Recentemente o prefeito tentou contrair um empréstimo de R$ 29.950.000,00 junto à Caixa Econômica Federal.

Para que tanto dinheiro? “Elaboração de estudos, planos, projetos, gerenciamento e fiscalização de obras, execução de obras de infraestrutura urbana e rural, equipamentos e mobiliários urbanos no município”

A primeira proposta foi recusada. Nela, o município de São José de Ribamar receberia R$ 29.950.000,00 e pagaria R$ 33.459.388,90. Na nova proposta, o valor da dívida será de R$ 47.559.203,68. Ou seja: uma taxa de juros escandalosa que começa em mais de 50%.

As manobras intermináveis em relação à contração de empréstimos e investimentos duvidosos dão a impressão de que um processo de saque dos cofres públicos pode estar em curso. Já no início da gestão, a Prefeitura Municipal.