Para governador, presidente agiu como um covarde ao reafirmar compromisso com o Brasil e com as instituições democráticas

O governador Flávio Dino (PSB) não recebeu bem a carta do presidente Jair Bolsonaro em defesa da democracia. Na chamada Declaração à Nação, o presidente reafirmou que não pretende promover instabilidade no Brasil e que pretende continuar seguindo a Constituição.

Para Flávio Dino, ao fazer a opção pela pacificação, Bolsonaro age como um covarde. Apesar de Jair Bolsonaro ocupar o cargo há dois anos e meio e nunca atentar contra a democracia, Dino ainda falou que o presidente não está sendo sincero em suas declarações. Ao contrário do próprio Flávio Dino, que é réu por crimes eleitorais no Tribunal Superior Eleitoral e que já foi flagrado usando policiais militares para espionar adversários.

O comunista ainda afirmou que o recuo do presidente se deu após queda de popularidade em pesquisa realizada no dia 9 de setembro. Dois dias após milhões de pessoas tomarem as ruas do Brasil em apoio ao presidente. O governador deixa claro sua predileção por pesquisas ao invés do que os próprios olhos enxergam.

No fim de sua publicação, o governador que tem dedicado todo o seu tempo e estrutura do governo para fazer política (inclusive usando as dependências do Palácio dos Leões para fazer encontro partidário), declarou que espera mais trabalho do presidente.

Abaixo a publicação do governador.