Advogado maranhense, membro do Conselho Federal da OAB, representou entidade para que desrespeito a operadores do direito na CPI seja combatido.

Os atos antidemocráticos praticados por senadores contra advogados no âmbito da CPI da Pandemia chocaram o país. Por conta da situação, o Conselheiro Federal da OAB, Daniel Blume, requereu formalmente ao Presidente da OAB, Felipe Santa Cruz, medidas imediatas para defender os advogados humilhados durante a CPI da Pandemia.

Blume, que representa o Maranhão no conselho, exige que “sejam tomadas providências urgentes no sentido de que, pelo menos, um representante da OAB Nacional participe de todas as sessões da corrente “CPI da Pandemia”, onde colegas advogados, no exercício de nosso múnus, têm sido reiteradamente desrespeitados em suas prerrogativas e honra — fato público e notório explicitado na mídia e nas redes sociais, em detrimento inclusive da imagem de nossa atividade profissional.”

Sabe-se que advogados de investigados e de testemunhas tem sido silenciados, constrangidos e até expulsos das sessões.