Veículo apreendido hoje após investigações que mostram supostos desvios na ordem de mais de R$ 3 milhões  

Operação da Polícia Federal desencadeada nesta quinta voltou a cumprir mandados de busca, apreensão e prisão contra desvios de recursos do combate à Covid-19 em São Luís. Investigações da Polícia Federal revelam supostos desvios em processos licitatórios instaurados, em 2020, pela Semus ludovicense para a compra de insumos. Na época dos crimes, a cidade era gerida pelo prefeito Edivaldo Holanda Jr. Em abril deste ano a Polícia Federal já havia realizado operação contra o ex-secretário de saúde da gestão, Lula Fylho.

Denominada de “Alinhavado”, a operação agiu em São Luís, Codó, Brasília (DF) e Boa Vista (RR).

“Restou constatado que o grupo criminoso utilizou diversos mecanismos de fraudes para maquiar as irregularidades dos certames licitatórios, que teriam sido deflagrados com o ajuste prévio das empresas vencedoras. Além da frustração do caráter competitivo dos procedimentos licitatórios, de acordo com análises da Controladoria Geral da União – CGU, evidenciaram-se superfaturamentos contratuais e simulação de vendas, gerando prejuízo milionário aos cofres públicos”, diz nota da Polícia Federal sobre a operação.

A operação, realizada por 30 policiais federais, cumpriu cinco mandados de busca e apreensão e cinco mandados de bloqueio de bens, expedidos pela 1ª Vara Federal de São Luís.