Votaram a favor os ministros Alexandre de Moraes, Cármen Lúcia, Dias Toffoli, Gilmar Mendes, Nunes Marques, Ricardo Lewandoski e Rosa Weber

O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu, nesta quarta-feira (23), tornar Sergio Moro, ex-juiz da Lava Jato de Curitiba (PR), suspeito no processo do triplex do Guarujá, que levou à condenação e prisão do ex-presidente Lula em 2018.

Em sessão realizada através de videoconferência, os ministros do Supremo oficializaram a suspeição por 7 votos contra 4. Foram favoráveis pela suspeição os ministros Alexandre de Moraes, Cármen Lúcia, Dias Toffoli, Gilmar Mendes, Nunes Marques, Ricardo Lewandoski e Rosa Weber. Marco Aurélio e Fux se posicionaram contra o entendimento de que Moro foi um juiz suspeito, acompanhando o relator Edson Fachin e Luís Roberto Barroso.

Após a decisão, o petista comemorou nas redes sociais publicando no Twitter que “A verdade venceu”.