O senador deve se filiar ao Patriota no Maranhão, comandar o partido e ser o candidato a governador do presidente Bolsonaro no estado

Após o senador Flávio Bolsonaro anunciar filiação ao Patriota por meio de convenção nacional nesta segunda-feira (31), a decisão abre caminho para o ingresso do presidente da República, que está sem partido, e do senador maranhense que apoia Jair Bolsonaro.

No Maranhão, Roberto Rocha – senador que também está sem partido após ter sido preterido pelo PSDB (atualmente comandado pelo vice-governador Carlos Brandão e pré-candidato ao governo do Estado no Maranhão) -, seguirá com o presidente da República caso as conversas, até o momento adiantadas, se concretizem. Jair Bolsonaro já afirmava um “namoro” com a sigla partidária Patriota desde fevereiro.

Atualmente, o presidente do Patriota no Maranhão é o deputado Marrequinha, tutelado pelo presidente do PL e mandatário do Avante, deputado Josimar Maranhaozinho. Entretanto, com possível filiação de Bolsonaro à legenda, o controle do partido nos estados ficaria a seu critério, cabendo possibilidade de Josimar e Marreca Filho perderem o comando. Com isso, o senador maranhense da base de Jair Bolsonaro deve nao apenas se filiar, mas também assumir a presidência do Patriota no estado, garantindo candidatura de Roberto Rocha ao governo do Maranhão.

O senador bolsonarista Roberto Rocha é o grande nome de oposição à gestão comunista no Maranhão. Recentemente, o parlamentar publicou em suas redes sociais a manchete que revela o alto grau de desemprego no estado no primeiro trimestre deste ano, confirmado pelo IBGE.