Adolescente, com apenas 17 anos, já havia sido selecionado entre os 40 melhores poetas do Brasil em 2020 em concurso que contou com quase 400 poetas

Gustavo Augusto, um adolescente da cidade de Timon-MA, com apenas 17 anos, foi convocado para participar do VI Festival de Poesia de Lisboa deste ano, realizado de forma virtual.

Diante do tema “É Terra – Uma Poética de Nós”, os versos de Gustavo Augusto dizem “Ainda acho injusto o pobre estar sem terra/ O filho corre da tela para não poder ver/ O rico debaixo de um grande teto tendo onde se esconder/Enquanto o pobre, embaixo de um papelão/ Procurando apenas uma mão para lhe socorrer”, abordou a necessidade de uma reorganização fundiária e a desigualdade social.

O Festival de Poesia de Lisboa terá encontros com poetas, palestras e oficinas. A premiação dos classificados serão anunciados no Livro Antologia Terra – Uma Poética de Nós, cujo primeiro colocado terá um livro lançado de forma gratuita. Na oportunidade, Gustavo Augusto fala sobre sua relação com a poesia.

“A poesia sempre foi minha vida e me ajudou a me expressar e de ressignificar minhas emoções. Sempre gostei de ler, de escrever. Então ser convocado para o Festival de Lisboa é a concretização de um sonho. Eu aqui, de Timon, ver minha poesia chegando em Lisboa”, afirmou o jovem poeta maranhense.

Não é a primeira vez que Gustavo é selecionado para um festival da categoria. Em 2020, ele se classificou para o Festival de Poesia da Academia Rio Pombense, em Minas Gerais, evento que contou com quase 400 poetas, cujo poeta timonense foi selecionado entre os 40 melhores do país no ano passado.